Início Editorial Votar Deve Passar A Ser Um Ato Obrigatório?

Votar Deve Passar A Ser Um Ato Obrigatório?

649
7

Apesar dos dados serem preliminares, uma coisa é certa, o partido da “abstenção” é novamente o grande vencedor em mais um ato eleitoral.

Passando por cima dos resultados, apesar de considerar que os professores deram um empurrão ao Bloco de Esquerda, conforme se pode constatar na sondagem do blogue DeAr Lindo… Verificamos que o povo está de costas voltadas para a política e em particular para a Europa. Nem mesmo o Presidente das Selfies conseguiu motivar os portugueses…

Já o disse e volto a dizer, é preciso uma democracia 2.0, onde os cidadãos devem passar a ter um papel mais ativo nas decisões parlamentares. A péssima imagem que os portugueses têm dos políticos é outra das razões para a fraca participação dos eleitores, cerca de 60 a 70%.

Grave, gravíssimo e deveria impedir qualquer festejo de qualquer partido. Mas estes parecem estar pouco interessados em mudar o quer que seja e verdade seja dita, lembram-se com a ILC foi tratado no Parlmento? Mas também é verdade que o próprio povo cala e consente e não está para se chatear.

Votar é um direito, direi mesmo privilégio, mas é também um dever. Quando se chega a valores de quase 70% de abstenção, algo precisa de mudar.

Sim, proponho o voto obrigatório, mas também proponho o voto eletrónico através de uma app que permita votar em apenas 1 minuto e sem sair de casa. Se as declarações de IRS já entraram na era digital, por que não o voto?

Porém, enquanto quem de direito não reconhecer a abstenção como um verdadeiro problema, tudo continuará como dantes.

Uma verdadeira democracia q.b…

Alexandre Henriques

COMPARTILHE

7 COMENTÁRIOS

  1. Sim como podemos chamar democracia… Num país onde apenas menos 40% dos cidadãos vão às urnas… Sou a favor do voto obrigatório, já!!

  2. Voto obrigatório?! E o direito de não votar? E quais seriam as sanções por não votar?!Caro Alexandre, já vi que está feito com esse arrogante anti-professores que é o Miguel Sousa Tavares. A abstenção é um verdaderiro NÂO a estes políticos que nem sequer discutiram a Europa numa campanha para as eleições europeias. Só assim aprendem a lição. E não me venha com modernices como as apps, como se fosse esse o problema. São ideias como as suas que colocam em causa as liberdades individuais.

  3. “Grave, gravíssimo e deveria impedir qualquer festejo de qualquer partido. Mas estes parecem estar pouco interessados em mudar o quer que seja e verdade seja dita, lembram-se com a ILC foi tratado no Parlamento” – Concordo inteiramente e diria mesmo que é o insultuoso da inteligência dos outros os festejos com pouco mais de 30% de votantes… bem como a completa falta de ponderação sobre o assunto e convenientemente os comentários a alinhar nisto… E, já agora, eles sabem como os outros também sabem, que se estão “nas tintas” para a participação dos cidadãos…como de resto se viu com a ILC mas também em muitas outras matérias…

    Eu sou mais a favor da obrigatoriedade da HONESTIDADE, ÉTICA, VERTICALIDADE E HOMBRIDADE DOS POLÍTICOS!!!

    Segundo o outro, um tal de Miguel Sousa Tavares: “eleitores portugueses não prestam”
    Pois eu acho que Camões, tinha muito mais razão: “fraco rei faz fraca a forte gente”!

    (E, eu fui votar …pois se isto não me serve cá, muito menos servirá lá fora onde dobram a espinha ao liberalismo desenfreado e aos interesses financeiros)

  4. Não concordo com o voto obrigatório. A abstenção é uma forma de castigo aos incompetentes e deverá ser respeitado como tal.
    Há muita coisa que deveria ser alterado e os políticos por sua conveniência não estão motivados para isso.
    Eu votei,no entanto, cada vez me custa mais fazê-lo.

  5. Estar descontente e não votar propositadamente é algo que não consigo percecer?! É mais fácil dizer “são todos iguais”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here