Home Concursos Vinculação Extraordinária | Eliminada a necessidade do docente estar colocado este ano...

Vinculação Extraordinária | Eliminada a necessidade do docente estar colocado este ano letivo em horário anual e completo.

199
2

Apesar de ainda não termos acesso à redação final do novo concurso de professores, sempre vamos sabendo algumas coisas…

Confirma-se mesmo a eliminação da alínea que obrigava a ter horário completo e anual este ano letivo para vincular. Esses horários vão servir apenas para apurar o número de vagas. Vão poder concorrer os professores com pelo menos 12 anos de serviço e com 5 ou 6 contratos nas escolas públicas nos últimos 6 anos (ainda não sabemos de casos como os contratos no IEFP são contemplados). Este último critério afasta vários colegas do privado que só têm 2,3 ou 4 contratos no ensino público.

Vitor Agostinho

O Movimento – Vinculei por 13 dias, viu assim satisfeita a sua pretensão, a de eliminar a necessidade de um docente estar colocado com horário anual e completo neste ano letivo, para cumprir mais um requisito da vinculação extraordinária. Este foi mais um exemplo de um critério disparatado, sem sentido, proveniente daqueles que tanto criticaram e até aboliram a mal amada BCE.

Tiago Rodrigues e a sua equipa perderam uma excelente oportunidade de conquistar definitivamente o “afeto” dos professores do ensino público. O fim dos contratos de associação, o fim da BCE, a gratuitidade de manuais escolares no 1º ciclo, o fim dos cursos vocacionais, a flexibilização dos currículos e mais algumas promessas que ainda faltam cumprir, levaram a que muitas vozes se unissem a esta equipa ministerial.

Porém, o concurso de professores mantém vícios antigos: concursos extraordinários sem sentido, normas travão desnecessárias, prioridades questionáveis; e o ignorar da principal pretensão dos professores, a lista de graduação. 

Confesso que não entendo o motivo pelo qual a tutela não vai ao encontro da pretensão dos professores, pois a procura é tão elevada, que é indiferente para o Ministério de Educação se quem entra é o professor “A” ou “B”. É que se tivéssemos um concurso de professores que valorizasse o mérito ou a competência, eu até compreendia certos filtros, mas não, a avaliação de professores é uma fantochada “vendida” por Nuno Crato e que os sindicatos aceitaram de bom grado.

O Movimento – Vinculei por 13 dias está de parabéns pela “batalha” conquistada, mas julgo que no global os professores perderam a “guerra”. A bandeira que está a ser acenada com os mais de 3000 professores que vão vincular, apesar de ser um número interessante, está longe de repor os professores do quadro que a escola pública perdeu nos últimos anos. É que convém ter bem presente o que se passou nos últimos 6,7,8 anos…

2 COMMENTS

  1. …”Portugal” livre e justo já teria vinculado POR “GRADUAÇÃO” os professores mais antigos, porque são os que se viram injustiçados e ultrajados por maior número de ministros de educação sem competência, pelo menos nos últimos 25 anos! é obra de malandro! venha de lá mais um abraço… seus limpadores de caca!

  2. Como querem estes professores vincular, se as vagas estão ocupadas, com os professores que viram adiada a sua aposentação em 15 anos?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here