Home Notícias Um dia ainda haverá falta de professores

Um dia ainda haverá falta de professores

1075
3

Passaram de 50 mil para 13 mil, o número de alunos inscritos nas áreas de educação. A redução é brutal e os motivos são mais do que conhecidos: quebra da natalidade; carreiras cada vez menos atractivas; desvalorização social; indisciplina; más condições laborais e excesso de carga burocrática.

Alguns países sofrem deste problema há anos e Portugal, se continuar assim, será apenas mais um a procurar o que já não terá. Mas atenção, no dia em que vos escrevo já existem escolas com dificuldades em substituir professores ou atribuir horários com poucas horas. Tenho turmas que em pleno mês de Dezembro, ainda não têm professor de Geografia e de Religião e Moral.

Os professores são muitos e essa tem sido a sua força mas também um enorme obstáculo à melhoria das suas carreiras.

Costuma-se dizer que só se dá valor ao que não se tem… Talvez um dia a sociedade lamente a falta que os professores fazem…

Nunca houve tão poucos a estudar para serem professores

Especialistas defendem que não se está a formar docentes a mais, apesar da quebra da natalidade, pois é crucial renovar quadros e qualificar adultos.

No início do século, mais de 51 mil estudantes do ensino superior estavam em cursos de Educação para se tornarem professores. No ano passado, eram 13 603 – o número mais baixo dos últimos 20 anos. A quebra traduz o desencanto com uma profissão cada vez mais fechada, em virtude da diminuição da natalidade. “É o sistema a autorregular-se”, resume o presidente da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), Alberto Amaral.

3 COMMENTS

  1. Esses números estão empolados. Em cursos que habilitam para a docência, que são os mestrados em ensino, o numero de alunos não chega aos 5 mil.

  2. …não, não haverá!…os que existem já são a mais nas disciplinas nucleares!…há que ressuscitar as disciplinas práticas e criar outras novas, em que são os alunos que dão as aulas: os professores são apenas a pessoa mais velha que orienta! ou então, é o nada, cada um em sua casa, que o estado paga a educação em casa através de online ao ritmo do aluno! viva a velhinha Teleescola!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here