Home Notícias Telescola Pode Continuar Mesmo Depois Do Regresso Às Aulas

Telescola Pode Continuar Mesmo Depois Do Regresso Às Aulas

800
0

Considero uma medida positiva, não para substituir a escola, mas como um complemento ao ensino presencial. Lembro que 50% dos alunos que frequentam o ensino secundário pagam explicações e muitos outros não usufruem desse apoio extra por incapacidade financeira. Além disso, as escolas como sabemos têm limitações nos apoios disponíveis e por vezes, ouvir uma explicação por outras palavras, de outra forma, pode ser o suficiente para o aluno perceber melhor o conteúdo.


Oferta educativa da RTP “deve perdurar”

O presidente do Conselho de Administração da RTP afirmou esta quarta-feira que, no âmbito do projeto #EstudoEmCasa, a oferta educativa “deve perdurar” e salientou que a pandemia de Covid-19 veio tornar “clara” a aposta no “reforço do digital”.

Questionado pela Lusa sobre que mudanças é que resultam da atual pandemia do novo coronavírus, Gonçalo Reis considerou que “há alterações no curto prazo e outras alterações que vão manter-se posteriormente”.

E começou por dar o exemplo “de inovação do #EstudoEmCasa”, projeto de ensino à distância que arrancou na segunda-feira (20 de abril) na RTP Memória, “em que há uma capacidade de resposta a uma iniciativa lançada num contexto muito especial”.

Trata-se de uma iniciativa que tem mérito e que deve perdurar. Ou seja, a oferta educativa foi criada, digamos como uma solução de emergência, mas é algo que interessa ao cidadão, aos espectadores, por isso a RTP deve continuar a fazer”, acrescentou.

Depois há também o “reforço do digital”, apontou Gonçalo Reis. “Acho que fica claro a partir daqui que uma empresa de comunicação social para ser relevante tem de estar no digital“, sublinhou o gestor.

“Esta situação [pandemia] é um acelerador disso, em que tudo tem uma vivência no digital desde o início. Hoje a RTP não faz nenhuma iniciativa, mesmo em termos de conteúdos, que não tenha uma transposição para as plataformas digitais”, com o ‘online’ “à cabeça”, destacou.

Já em termos de organização de empresa, o gestor disse que este período é ao mesmo tempo “desafiante” e “interessante”.

A RTP tem 1.750 trabalhadores, metade está em teletrabalho, disse. “Dos outros 50%, metade vem à RTP permanentemente” e os restantes estão em prevenção.

Gonçalo Reis afirmou que, de uma maneira geral, as pessoas têm “reagido bem” a estas alterações, as quais já levaram a gestão a optar por portáteis em vez de computadores fixos.

“Estamos a rever as aquisições de computadores fixos e é evidente que vamos transformar quase na totalidade [as compras] para portáteis”, disse o gestor, salientando que a RTP também está a investir na formação para que as pessoas cumpram as suas funções cada vez mais à distância.

Fonte: Observador

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here