Home Escola Sorriso Amarelo

Sorriso Amarelo

450
3

sorriso amareloDepois de várias notícias com argumentos e cartazes para todos os gostos, chegando ao ponto de ver cravos amarelos e da RTP anunciar a presença 30 mil pessoas… quando ainda ninguém tinha chegado… Constato que independentemente da formação educativa, a febre de uma manif tolda o raciocínio, quer dos participantes, quer dos espetadores, e anda muita gente de sorriso amarelo e por motivos diferentes…

Assunção Cristas chega ao ponto de afirmar que a escola pública pode ser sacrificada e Mário Nogueira cai na esparrela de anunciar uma manifestação em prol da escola pública. Até compreendo que as escolas com contrato de associação recrutem no resto da escola privada, tentando colocar esta questão ao nível do público vs privado, mas não o é, ou não deveria ser. Mário Nogueira ao entrar na clubite da minha manif é maior que a tua, dá um passo perigoso, principalmente quando existem tantos pontos que precisavam de maior atenção.

Não nos podemos esquecer que estamos a falar de apenas 1% das escolas privadas e todos, incluindo eu próprio, estamos a dar demasiado destaque a este assunto. Mesmo que indiretamente esteja aqui em causa a privatização do ensino e a sua municipalização, é por demais o que se está a passar. Andamos nisto para aí há um mês, já farta, porra!

Com sorrisos amarelos também devem ficar os pais, quando dos colégios se ouvem os apelos para matricularem os novos, repito, novos alunos nas respetivas escolas. Cada pai sabe até que ponto está disponível a utilizar os seus filhos neste jogo especulativo, mas uma coisa é certa. A escola pública nunca escolheu alunos, nem os discriminou, todos, TODOS, serão recebidos de braços abertos, amarelos, verdes, azuis, vermelhos, às bolinhas, sem bolinhas, no início, a meio ou até no último dia de escola.

Pensem nas crianças… pensem nas crianças…

3 COMMENTS

  1. Pensem nas crianças!
    Há uma hora atrás, ao ver as notícias, pensei exatamente o mesmo!
    Razões há-as certamente de um lado e de outro. Há sempre.
    Mas, manifestação contra manifestação, matrícula aqui, matrícula ali… Realmente, como se sentirão os miúdos, já crescidos, no meio destas disputas ridículas??
    Por que motivo não se estudam custos e opções com rigor e não se aquietam os ânimos?
    Pois é! Alguém no meio desta politiquice está que nem “barata tonta”…

    • Sabe o porquê não se estudam os custos ao pormenor? Porque toda esta situação nada tem a ver com custo! Não interessa se fica mais barato ou mais caro as turmas na Escola Pública, o que interessa é cumprir o que está na lei (que diz que contratos de associação apenas quando existe essa necessidade por falta de oferta pública) e não privilegiar alguns colégios em detrimento de escolas públicas. Tudo o resto são demagogias…

  2. Ao contrário do que o Alexandre Henriques acha, isto não é só sobre contratos de associação e, concomitantemente, sobre 39 escolas que não abrem novas turmas de início de ciclo.
    Para quem esteve com suficiente atenção, isto é sobre a CEP e sobre as declarações de D Clemente. Para quem o quis ouvir, D Clemente colocou a fasquia na “liberdade de ensinar” e teve o desplante de afirmar que a função do Estado é subsidiária da vontade das famílias escolherem a escola que os filhos frequentam. Na verdade nunca a hierarquia católica portuguesa tinha ido tão longe no condicionamento do Estado, desde os tempos da cardeal Cerejeira.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here