Home Rubricas Será só a Volkswagen que aldraba a poluição?

Será só a Volkswagen que aldraba a poluição?

169
0

volkswagen-dano-reputacional-alemaniaConvenhamos que é muito feio, muito incorrecto e tudo o mais que se possa pensar, o que a Volkswagen fez, de forma a “parecer” que os seus automóveis poluíam a atmosfera menos do que de facto o fazem. Vender muito, estar à frente, ser o primeiro, ganhar, é o único interesse que move hoje o ser humano, em todo o lado.

Os “meios” é o menos importante, o que interessa são os “fins”. E assim temos vindo a perceber – ou não!- como a banca rebenta e quem se “lixa” são as populações, e não quem faz o que não deveria nunca ser feito. Como se vendem submarinos a quem deles não necessita, como se criam empresas de fachada, como se faz o que se pensava que “impensável”.

Mas será só e exclusivamente o Grupo Volkswagen – em todo o Mundo onde ainda tantas marcas automóveis existem, onde tantos automóveis são diariamente feitos – que aldraba na emissão de poluentes? Alguém acredita nisso? Ou convém fazer de conta, até estourar mais um caso e outro, e outros, e depois ser tudo “já tão normal”!

 Ou será mesmo só “este”, que até são umas boas viaturas, confiáveis! Eram? Se calhar haverá outros que estão na sombra e entretanto podem ou não, aparecer. Estamos num tempo de total “não regulação”, em nada. Tudo funciona a favor do Dinheiro e do Poder, e quem mais dinheiro e poder tiver, manobra a seu bel-prazer tudo, e todos.

Claro que todos nós, seres humanos temos um preço, e é bonito dizer que não. E podemos, até hoje, nunca nos termos “vendido”! Mas! E por muito dignos e coerentes que sejamos, pode vir a chegar a um momento em que nos podemos deixar envolver – por isso somos humanos – no que nunca imaginaríamos acontecer! Mas tal seria muito mais improvável, se vivêssemos num mundo mais aberto e mais recto, mais regulado. Democrático sempre, com liberdades sempre, mas não valendo tudo, como vem a acontecer. Mais transparente e mais verdadeiro.

Num tempo em que “a Pessoa”, devendo ser o valor mais importante à face da Terra, o não é! Em que, não desprezando de modo algum os animais de companhia, demasiados estão a usufruir de direitos que não são facultados a Pessoas, mormente Velhos e Crianças! Mentira?

Um tempo em se vive se demasiado para “ter” e mostrar esse “ter”, como se nada mais houvesse de valores que não estes que se compram com dinheiro, mesmo que por vezes poluído.

E será que não haverá mais nenhum automóvel a poluir mais do que indicado? E será que só nestas áreas é que se faz o inverso do que se proclama?

Talvez estejamos todos, em todo o lado, a “não” conseguir pensar pelas nossas cabeças, dado que temos que viver “sem esperar”, e sem outros respeitar, só o momento é que “vale”. Não quereremos encarar a realidade, e deixamo-nos transportar pelo imediato, pelo que “está a dar”, pelo que outros nos influenciam.

 Tudo tão descartável, tão inconsequente.

Ou não, e deixemo-nos acreditar no que nos impingem, sempre como verdades tão verdadeiras, mesmo que possam ser mentiras, e de tantas vezes repetidas que se tornam autênticas verdades, inquestionáveis.

Augusto Küttner de Magalhães

Imagem retirada daqui

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here