Home Escola Secretário de Estado da Educação, admite falhas no ensino da Atividade Física...

Secretário de Estado da Educação, admite falhas no ensino da Atividade Física no 1º ciclo.

257
4

Não é novidade nenhuma, a novidade é ser assumida ao mais alto nível. Finalmente! Este é mais um passo para mudar a negligência e desvalorização que paira no 1º ciclo sobre a atividade física. As desculpas já as conheço, a falta de tempo e falta de condições. Se na segunda até tenho alguma compreensão, sobre a primeira gostava que me explicassem como é que há escolas que conseguem cumprir com a matriz curricular e outras não? Por isso subscrevo o Secretário de Estado João Costa quando diz.

 “o que nos deve preocupar é que essa consciência só seja desenvolvida no momento em que é instituída uma prova”.

Nem mais, foi preciso existir uma prova de aferição para vir à superfície o que já se sabia há muito. Pior mesmo, é quando ouvimos diretores (e não foi apenas um…) questionar os seus superiores sobre a falta de condições, preocupando-se apenas com uma prova, ignorando anos de incumprimento… Esquecem-se que na ânsia de apontarem o dedo, assumem a sua cumplicidade com uma ilegalidade lesiva aos interesses dos alunos.

Há momentos que mais vale ficar calado…

P.S- para aqueles que dizem que esta minha luta é em causa própria, duas coisas… sou professor de quadro de escola e leciono o 3º ciclo e secundário, acho que não preciso de dizer mais nada.

Alexandre Henriques

Secretário de Estado da Educação reconhece falhas no ensino da Educação Física

(TSF)

No Dia Mundial da Atividade Física, que se assinala esta quinta-feira, o secretário de Estado da Educação, ouvido no Fórum TSF, reconhece que existem falhas na área, mas sublinha que as provas de aferição, que se realizam pela primeira vez em maio e nas quais vão participar 90 mil alunos do 2º ano, permite identificar e corrigir essas falhas.

 

João Costa defende que “a própria preparação das provas já está a ser uma fonte de dados muito importantes”. Há escolas a reportar que não têm condições para aplicar as provas, o que para o secretário de Estado da Educação revela que “nunca tiveram condições para o desenvolvimento do currículo”.

4 COMMENTS

  1. Realmente o 1° ciclo não tem educação física, assim como dentro de pouco tempo não terá nada a não ser mais crianças ns escola, pois os professores que nela lecionam estão quase todos a entrar na meninice…

  2. O meu filho não tem um laboratório em condições… A professora não dá o programa… Está o Secretário de Estado preocupado???
    Na minha escola há alunos que não tiverem professor de Português durante todo o 2º período… Será que é grave? (esta história repete-se por todo o país….)
    O meu filho mais novo, no terceiro ano de escolaridade, não teve, praticamente Inglês durante o 2º período… Devo bater no diretor do Agrupamento…??? è que já não vai dar o programa…
    Tenho sobrinhos em turmas mistas, são umas máquinas em expressões porque o professor é treinador da bola e ama o jogo coletivo, mas não sabem ler e escrever grande coisa? Será que poderão ser os novos Cristiano Ronaldo?
    O Secretário de Estado diz uma verdade: as escolas do 1º Ciclo nunca tiveram condições para a prática de Educação Física… Digo mais : se fosse professor do 1º Ciclo e não tivesse um balneário não daria Expressão Motora!

  3. A negligência e desvalorização que paira no 1º ciclo começa por a sua gestão em alguns casos estar nas mãos de quem conhece pouco a realidade das salas de aulas. Por vezes as direções de agrupamento até conhecem e decidem bem. O que não podem é decidir terminar com o conceito de escola a tempo inteiro (que tal obrigar os pais inscritos no centro de emprego, a ficar com filhos depois das 16h), ou ir contra o calendário escolar que aumentou mais duas semanas (em junho) os professores deste ciclo. Estas realidades tiveram o aval de quem está agora tão preocupado com a atividade física.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here