Home Escola Santana Castilho – Então que tal?

Santana Castilho – Então que tal?

103
0

Sou um leitor assíduo de Santana Castilho e até já tive o privilégio de o entrevistar e de este ter aceite o meu convite para o Conselho Geral ComRegras. Mas ao ler o seu artigo a primeira coisa que me veio à cabeça foi “preso por ter cão, preso por não ter”.

Anda meio mundo a acusar Tiago Brandão que em pouco mais de 40 dias fez um furacão na educação. E agora surge este artigo questionando o muito que falta fazer. Acho que é muito cedo para fazer uma ou outra constatação, deixem as pessoas trabalhar e depois cá estaremos para julgar.

Fica o link e um excerto do artigo.

Então, que tal?

Da última vez que os contei, eram 11 os documentos, com 18 itens de referência obrigatória, que uma simples reunião de turma de final de período gerava. Há sinais de alívio desta burocracia gratuita? As esferográficas continuam a ser compradas através de concursos públicos centralizados, via plataforma informática? Em tempos de reversão, fala-se por aí que cada escola vai voltar a ser escola? Ou está tudo sereno, na molhada do agrupamento? Já discutem um novo modelo de gestão, que traga democraticidade à coisa, ou estão bem sob o jugo de vários pequeninos ditadores? O vosso quadro de pessoal está em vias de ter uma dimensão adequada às necessidades? Já perceberam como a vossa carga desumana de trabalho não remunerado vai ser aliviada? Já reorganizaram as vossas vidas para responderem zelosamente ao acréscimo de provas a corrigir com a ressurreição das provas de aferição? Já trabalham para definir que recursos e que meios a vossa escola vai ter para combater as dificuldades dos alunos? Já decidiram algo sobre a reversão das aulas de 90 minutos? Embora já habituado, notei que há poucos dias (Escola Secundária Jorge Peixinho, no Montijo) um colega nosso levou um valente murro de um aluno, em plena sala de aula. Pergunto-vos se já notaram indícios de que algo vai mudar em matéria de disciplina. Fala-se por aí em tornar público o crime de agressão a um professor? Ou está tudo tranquilo e a indisciplina é coisa que não vos aflige? Serviços de orientação escolar, vocacional ou tutorial? Diz-se algo? Sobre o que se seguirá ao fim do vocacional em idade precoce, consta algo? Necessidades educativas especiais, minorias étnicas, culturais e religiosas? Fala-se disso? Têm corrido bem as reuniões com os sindicatos para alterar o estatuto da carreira docente?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here