Home Notícias Rui Rio preocupado com novo ano lectivo diz que crianças têm de...

Rui Rio preocupado com novo ano lectivo diz que crianças têm de ter aulas

345
0

O presidente do PSD, Rui Rio, disse nesta quinta-feira estar preocupado com o novo ano lectivo, porque, apesar do notório agravamento da pandemia, “as crianças têm de ter aulas e os jovens têm de estudar”.

“Aquilo que naturalmente neste momento me preocupa é a forma como é que o Governo vai resolver o problema do reinício das aulas, que é efectivamente complicado”, observou Rui Rio, após uma reunião no Comando Distrital de Operações de Socorro de Aveiro.

O líder do PSD admite que “não se conseguirá uma solução ideal, nem óptima, mas é preciso ter a melhor solução possível face às circunstâncias”. “Também é verdade que tem de haver aulas para as crianças e os jovens têm de estudar”, afirmou.

Quanto à situação de contingência em que todo o continente português ficará em 15 de Setembro, Rui Rio declarou que há uma evidência de que a propagação do vírus se está a agravar e “é naturalmente prudente que o país tome medidas no sentido de conter a pandemia”, mas Portugal “não aguenta” a repetição das medidas de Março.

“Temos de o fazer agora de uma forma diferente daquilo que foi feito em Abril ou Março, na exacta medida em que a economia portuguesa não pode parar. Não podemos parar da mesma maneira porque manifestamente não é possível”, salientou.

Para o líder do PSD, o objectivo tem de ser que a pandemia se propague lentamente, de modo a que o Serviço Nacional de Saúde seja capaz de dar resposta.

Em Portugal, morreram 1809 pessoas das 56.673 confirmadas como infectadas, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

A generalidade de Portugal continental continuará em alerta e a Área Metropolitana de Lisboa em contingência na próxima quinzena devido à pandemia de covid-19, passando todo o continente à situação de contingência em 15 de Setembro, foi hoje anunciado.

“Os números do último dia e aquilo que sabemos dos números de hoje mostram um aumento do número de casos e, por isso, apesar desta tendência decrescente na região de Lisboa e Vale do Tejo e da tendência relativamente constante ao longo da última quinzena, o Governo considera que aquilo que deve é continuar exactamente com as mesmas medidas que existiam até aqui na próxima quinzena”, afirmou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

Na quinzena seguinte, a partir de 15 de Setembro, “todo o país ficará em estado de contingência” para que se possam definir as medidas necessárias “em cada área para preparar o regresso às aulas e o regresso de muitos portugueses ao seu local de trabalho”, acrescentou a ministra da Presidência, que falava no final da reunião de hoje do Conselho de Ministros.

Fonte: PSD

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here