Início Notícias Roleta Russa Escolar | Aluno Que Esfaqueou Colega Foi Detido Pela PJ

Roleta Russa Escolar | Aluno Que Esfaqueou Colega Foi Detido Pela PJ

1699
0

Estamos perante um caso extremo de um aluno que já não deveria estar na escola, pois encontra-se num patamar que os meios que a própria escola dispõe não são suficientes para recuperá-lo. A escola deve também assumir que não consegue salvar todos e em certos momentos só resta mesmo proteger a comunidade educativa e pedir ajuda. Será que o fez?

Seguramente que o historial familiar do aluno deve ser semelhante a um filme de terror, bem como os antecedentes disciplinares em meio escolar. Porém, isso não pode, nem deve desculpabilizar o ato que o aluno cometeu, uma evidente tentativa de assassinato.

O que fazer nestes casos?

Em primeiro lugar afastar o aluno do meio escolar, não por 12 dias, mas pelo tempo necessário até que as condições de segurança e integração estejam em níveis satisfatórios. Dure 1 mês, 3 meses ou 1 ano… É preciso que os restantes alunos, professores e funcionários, sintam que algo está a ser feito e que podem ir para a escola em segurança. Durante o afastamento é essencial não abandonar o aluno, tentando recuperá-lo com um plano estruturado e se necessário for, colocá-lo numa instituição especializada, afastando-o das más influências que o rodeiam. Ao mesmo tempo, a família deve ser responsabilizada e também ela trabalhada para assumir o seu papel.

Desconheço quais os procedimentos tomados, mas tendo em conta a legislação vigente e as limitações orçamentais, não acredito que tudo tenha sido feito a bem do aluno e restante população escolar. Jovens como este populam pelas escolas de norte a sul do país, num jogo mórbido de roleta russa, onde se roda o tambor de uma arma na esperança que a bala nunca esteja no sítio errado à hora errada. Mas tal como a palavra jogo indica, é apenas uma questão de tempo até que a menor das probabilidades se concretize para desgraça de uns e aflições de outros.

Entretanto, o aluno foi detido pela polícia judiciária a bem de todos nós, inclusive dele próprio.


PJ deteve jovem suspeito de esfaquear colega em escola de Gondomar

Em comunicado, a PJ refere que “os factos ocorreram na manhã de ontem [segunda-feira], no interior de um estabelecimento de ensino de Gondomar”, e que, na ocasião, “o arguido, movido por desejo de vingança, surpreendeu a vítima e agrediu-a com uma arma branca na região da face e das costas, não lhe provocando a morte por mero acaso”.

O detido, de 17 anos, estudante, “com registo escolar marcado por episódios de violência”, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das adequadas medidas de coação.

O jovem suspeito de ter esfaqueado um outro de 16 anos numa escola de Fânzeres, em Gondomar, entregou-se na segunda-feira no posto da GNR local, disse fonte policial.

A vítima foi transportada ao Hospital de São João, no Porto, e, de acordo com informações chegadas na segunda-feira de manhã ao Comando Territorial da GNR do Porto, “não corre risco de vida”.

O caso ocorreu pelas 10h30, na Escola EB 2,3 de Santa Bárbara, em Fânzeres, concelho de Gondomar.

Fonte do Ministério da Educação indicou na segunda-feira à Lusa que o suspeito foi suspenso da escola e será alvo de um processo disciplinar.

“A direção da escola instaurou um processo disciplinar a um aluno que, consequentemente, está suspenso. O caso está entregue às autoridades”, referiu o gabinete do ministro Tiago Brandão Rodrigues, resposta escrita enviada à Lusa.

Fonte: Expresso

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here