Home Escola Resultados | O Ensino À Distância Em Situação De Emergência

Resultados | O Ensino À Distância Em Situação De Emergência

330
4

Eis os resultados do inquérito realizado pelo ComRegras entre os dias 2 de abril e 6 de abril de 2020. Foram obtidas 2157 respostas via internet, tendo sido utilizada a plataforma google forms.

Este inquérito teve como principal objetivo responder a algumas questões relacionadas com o ensino à distância, nomeadamente:

  • Qual a adesão dos professores/educadores ao ensino à distância?
  • Qual a percentagem de alunos que realizaram as tarefas propostas via ensino à distância?
  • Qual a percentagem de alunos que não tem acesso à internet?
  • Qual a estratégia preferencial que os professores/educadores vão utilizar no ensino à distância, enquanto as escolas estiverem encerradas?
  • Qual deve ser o peso da avaliação do 3º período/2º Semestre para o ano letivo 2019/2020, com o formato de ensino à distância?
  • Qual a opinião dos professores sobre os exames nacionais tendo em conta o contexto atual?

Ficam os resultados:

O Ensino À Distância Em Situação De Emergência

Esta questão foi respondida por 1969 professores/educadores.

Breves conclusões:

– A esmagadora maioria dos professores/educadores aderiu ao ensino à distância, tendo enviado tarefas para os seus alunos nas duas últimas semanas do 2º período;

– Apenas 23% dos professores/educadores afirmaram que a totalidade dos seus alunos ou quase totalidade dos seus alunos, realizaram as tarefas propostas. Uma diferença significativa para o que se passa no ensino presencial, pois nas aulas a totalidade ou quase totalidade dos alunos realizam as tarefas apresentadas;

– A maioria dos alunos tem acesso à internet para proceder ao ensino à distância;

– Os professores vão implementar aulas em direto mas como complemento ao seu trabalho e não como forma preferencial para a lecionação/comunicação com os seus alunos.

– Há uma clara fratura dos inquiridos sobre o peso da avaliação do 3º período/2º semestre no ano letivo. Uma coisa é certa, 90% dos inquiridos não concorda que a avaliação permaneça como está neste momento.

– Os exames nacionais devem ser adiados.

Alexandre Henriques


Apenas 23% de professores diz que alunos fizeram todas as tarefas no ensino à distância

(Lusa via Sapo)

4 COMMENTS

  1. Para juntar aos dados, sublinho duas da excelente reflexão que está a ser produzida, pela FFMS, que nos pode ajudar a compreender o presente e os grandes desafios, imediatos e futuros:

    Educação do futuro e a escola a distância, com a especialista em educação NeuzaPedro.https://www.ffms.pt/conferencias/detalhe/4455/o-pais-que-se-segue-episodio-4

    “A crise económica que se avizinha”, com o economista Fernando Alexandre https://www.ffms.pt/conferencias/detalhe/4434/o-pais-que-se-segue-episodio-3

  2. Saliento apenas que, segundo os gráficos, a maior parte dos inquiridos dá aulas ao 1o ciclo. É bastante falacioso aparecer o título Lusa/Sapo de que 23%de alunos não cumpriram todas as tarefas propostas.

    • Não vejo porquê. Os professores que não enviaram trabalhos, onde podem estar os do primeiro ciclo não eram obrigados a responder à questão. O título da Lusa é factual. Tal como é factual que estes resultados são o resultado das escolhas dos inquiridos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here