Home Rubricas Resultados da Sondagem: A disciplina de Educação Física deve contar para a...

Resultados da Sondagem: A disciplina de Educação Física deve contar para a média de acesso ao ensino superior?

226
6

Ficam os resultados desta semana e a opinião de Paulo Guinote, naquela que foi a sondagem mais votada, mais partilhada e mais comentada do ComRegras.

Educação Física
Votos: 2699

Saudáveis à Força

Paulo GuinoteO tema da sondagem desta semana é bastante polémico, em especial entre encarregados de educação. Confesso que a mim desperta alguma perplexidade e não sei se pelas razões mais populares entre alguns colegas.

Não vou ser muito demorado a explicar o que penso e que é muito simples: a média do 12º ano para efeitos de acesso ao Ensino Superior deve ser construída a partir de disciplinas relevantes para os cursos a que concorre o aluno. E, aliás, o meu de disciplinas de 12º ano deveria seguir essa mesma lógica, reservando eu apenas a obrigatoriedade para todos de terem Filosofia, por razões que acho desnecessário explicar de forma detalhada, pois é a única disciplina verdadeiramente transversal e essencial para a construção dos saberes, para conseguir ter um pensamento estruturado e argumentações coerentes (para além do sentido da vida e tudo isso).

A partir daí, o conjunto de disciplinas deveria corresponder a uma antecâmara da área de estudos que o aluno pretende frequentar. Ou seja, um candidato a História, Sociologia ou Antropologia não deveria ser obrigado a ter Geologia ou Química (mesmo se pode ter interesse do ponto de vista da Paleontologia), assim como um candidato a Engenharia Civil não deve ser obrigado a cursar Geografia ou Biologia. Da mesma forma, Educação Física deveria ser parte integrante das disciplinas a frequentar por alunos destinados a cursos ligados ao Desporto (e, no limite, a algumas áreas ligadas à Saúde), mas não a outros em qualquer relação com essa área do conhecimento, a menos que fosse escolhida como opção voluntária.

Que me desculpem os colegas de Educação Física, mas não acho razoável que a sua disciplina tenha direitos acrescidos em relação, repetindo o que já cima afirmei, à Filosofia. Não tenho declaração de interesses a fazer, pois sou de História e a minha petiza adora Educação Física, sendo um dos seus pontos fortes.

Mas, acho um contra-senso (poderia ser mais acutilante), perder-se um óptimo linguista ou um dotado economista (isto é que é um paradoxo), quiçá um hábil advogado, só porque é menos coordenado e a sua nota em Educação Física fica muito aquém do desejável. Por isso, que me desculpem os mais de 70% dos que querem alunos universitários fisicamente em plena forma, mas eu preferiria que eles fossem capazes de pensar em condições. Preconceito meu, admito.

Paulo Guinote

 

6 COMMENTS

  1. Caro Carlos Guinote
    A disciplina de Educação Física também se apresenta como transversal e essencial para a construção do … Homem! Desculpe-me estas breves linhas, mas, não podemos reduzir a Educação Física à saúde/aptidão física. Na Educação Física trabalha-se para além da “coordenação” como diz – e quanto esta qualidade é necessária para a vida, veja-se uma aprendizagem básica, como é conduzir um automóvel! – as relações pessoais, a organização, a equidade. Sim, a Filosofia “ajuda-nos a ter um pensamento estruturado”, concordo, mas a Educação Física ajuda-nos a vivenciar esse pensamento, esse agir estruturado. Ou não fossemos nós um TODO?
    Lourenço Nunes

  2. No ano em que ingressei no Ensino Superior (2012), a Filosofia era obrigatória e contou para a média. E pelo que sei, a situação continua na mesma. A única disciplina que não conta para a média é a Ed. Física. Outra questão, uma pessoa que queira “História, Sociologia ou Antropologia”, certamente irá para a área de Letras no secundário, ou seja, nunca vai apanhar as disciplinas de Geologia ou Química, específicas da área de Ciências.
    A Ed. Física é uma disciplina que acompanha as crianças durante todo o percurso escolar, assim como o Português e a Matemática. Não é menos importante que nenhuma delas, e uma pessoa, sendo economista ou advogado, deve dar importância ao exercício físico, porque a saúde é mais importante do que a profissão da pessoa, na minha opinião.

  3. Estou estupefacto com tal argumentação de uma pessoa e investigador que até ao momento reconhecia algum mérito.
    Parece-me claramente que as suas imensas leituras (anunciadas) ignoraram um tópico importante da existência humana. Isto é, o ser e pensar não existem separados no ser humano. Apenas a “academia” criou esta cisão puramente para efeitos de estudo científico.
    Está na altura do Prof. Dr Guinote também ler referências bibliográficas acerca das perspectivas monistas da ação e intenção, podendo por exemplo começar pelos textos do Prof. Manuel Sérgio. Fica a sugestão…
    Para a sua petiza apenas desejar que os seus níveis motivacionais para a prática de actividade física se mantenham elevados e orientados intrinsecamente, e que não hajam fatores ambientes/contextuais que alterem um dos prazeres e alicerces da sua vida – o movimento…
    Se calhar também o pai de petiza beneficiaria de aumento da capacidade cognitiva decorrente da alteração do seu estilo de vida sedentário… Pelo menos assim as múltiplas evidências científicas meta-analíticas o demonstram…

  4. Desculpe discordar mas julgo que não deve ter tido aulas de Educação Física como deve ser, porque senão não pensava que a parte intelectual não é valorizada nesta disciplina. Aulas dadas com qualidade solicitam constantemente a atenção, concentração e inteligência prática. Porque não valorizar aqueles que para além de terem bons resultados nas restantes disciplinas também os têm na Educação Física. Serão de certeza profissionais mais aptos.

  5. Educação Física conta para média, e depois assistimos a um cenário muito triste que é o de Professores de Educação Física com atividades paralelas desportivas fora da escola, nas quais os alunos ingressam nessas mesmas atividades como forma de conseguirem boas notas na dita disciplina.Não é justo meus amigos.Mas é bom que se faça a devida reflexão.

    • O que refere é ilegal, ponto, e deve ser denunciado. O mesmo podia dizer dos alunos que vão para explicações dadas pelo mesmo professor…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here