Home Rubricas Reflexão E Proposta Sobre Critérios Gerais De Avaliação E Perfil Dos Alunos

Reflexão E Proposta Sobre Critérios Gerais De Avaliação E Perfil Dos Alunos

5301
1

“… Enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem, a avaliação orienta o percurso escolar dos alunos e certifica as  aprendizagens realizadas, nomeadamente os conhecimentos adquiridos, bem como as capacidades e atitudes desenvolvidas no  âmbito das áreas de competências inscritas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.

 Na avaliação devem ser utilizados procedimentos, técnicas e instrumentos diversificados e adequados às finalidades, ao objeto em avaliação, aos destinatários e ao tipo de informação a recolher, que variam em função da diversidade e especificidade do trabalho curricular a desenvolver com os alunos.

 As diferentes formas de recolha de informação sobre as aprendizagens… …prosseguem, de acordo com as suas finalidades…informar e sustentar intervenções pedagógicas, reajustando estratégias que conduzam à melhoria da qualidade das aprendizagens, com vista à promoção do sucesso.” 

                                                                                                                        Decreto-Lei 55/2018, de 6 de julho

 Tipos  de  Avaliação

No mesmo suporte legislativo, consideram-se apenas dois tipos de avaliação: formativa e sumativa, sendo o primeiro um processo sistemático em todos os domínios curriculares, envolvendo o aluno e diagnosticando as suas dificuldades e progressos, fomentando a partilha de informações com os Encarregados de Educação e restantes participantes no processo educativo, de forma a obter a informação necessária à melhoria contínua e ao sucesso de cada aluno e do grupo em que se insere.

A avaliação sumativa é aplicada em determinados momentos, com a pretensão de certificar ou emitir um juízo global às disciplinas, classificando o aluno com efeitos de progressão/retenção. Também a pode acompanhar um relato global e sintético, um “ponto de situação” da aprendizagem do aluno, realizado no período avaliativo.

A autoavaliação é da responsabilidade do aluno e um elemento muito útil ao professor, que a ela deve recorrer sempre que possível, bem como à heteroavaliação, processo em que os alunos aprendem a respeitar-se mutuamente e a aceitar opiniões alheias.

 

Instrumentos  de  Avaliação

São inúmeros e variados os instrumentos que os docentes utilizam, para verificar os progressos dos alunos, e, que vão modificando e adaptando consoante as dificuldades que aqueles demonstrem. Estão interligados com as matérias lecionadas, as disciplinas, os gostos das turmas. No entanto, há certas características que convém não esquecer, por uma questão de motivação dos alunos:
tipo de linguagem– uso de vocábulos simples, conhecidos, acessíveis à faixa etária dos alunos, fomentando a compreensão de enunciados;

a extensão de testes e questões– testes e perguntas muito extensos enervam e criam nos alunos uma sensação de que são de difícil resposta, levando-os à desistência;

o uso da cor e da imagem– dá prazer executar tarefas coloridas e com imagens divertidas;

conteúdo das questões– cada questão deve ser formulada da forma mais clara possível e abordar  assuntos que foram bem debatidos e esclarecidos nas aulas;

tipos de perguntas– havendo vários tipos de formulação de perguntas, o professor deve colocar no teste, tipos variados(e não repetidos) de questões, pois há alunos que têm facilidade de resposta a uns, ou a outros. Por exemplo, crucigramas, verdadeiro/falso, escolha múltipla, ordenação, associação, descrição de imagens, respostas que exigem textos curtas ou longos… …
Oralmente, o papel do docente é essencial, na manutenção de um ambiente propício à participação dos discentes, ao respeito de prioridades e à escuta ativa do outro, sem interrupções intempestivas.

Os INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO serão adaptados a cada disciplina, atividade, tipo de ensino e ano de escolaridade.  

Valor  percentual  dos  Critérios  a)

 A valorização atribuída a cada item deverá variar consoante a área curricular em causa. Fará sentido que numa disciplina mais teórica, os conhecimentos sejam mais considerados do que as atitudes, por exemplo. Assim, poder-se-á sugerir que, em cada disciplina, se alterem valores, como indicado no Quadro abaixo(a mero título de exemplo).

 

DisciplinasAtitudesCapacidadesConhecimentos
Português10%10%80%
Expressão Física30%20%50%

Critérios são uma forma de objetivar a “Avaliação” criando referências comuns que atenuem opiniões, crenças, quaisquer elementos de caráter subjetivo que o docente, como ser humano, possa ter e que influencie a sua visão no diagnóstico da evolução de um aluno com o qual se possa identificar, mais ou menos. Avaliar exige isenção e rigor e qualquer professor pretende possuir essas qualidades, em consciência.

COMPETÊNCIAS    (segundo o Perfil dos Alunos  –  Despacho n.º 6478/2017, 26 de julho)

Valor percentual  a)

ATITUDES

A) O aluno valoriza o outro e o mundo à sua volta;

B) é interessado e curioso;

C) demonstra gosto na aprendizagem, questiona e analisa;

D) reconhece a diferença e é ativo na integração do seu semelhante;

E)reflete sobre o trabalho desenvolvido, emite críticas e opiniões de forma livre e construtiva;

F) sugere novas tarefas e mudanças nas atividades desenvolvidas;

G) reconhece a evolução rápida da sociedade e a necessidade da intervenção cívica;

H) aprende a exigir, a si e aos outros, uma atuação responsável e ética

 

CAPACIDADES

  • curiosidade;
  • emotividade;
  • destreza motora;
  • memória
  • inteligência;
  • vontade;
  • autonomia;
  • sentido estético;
  • exigência;
  • reflexão;
  • sentido crítico;
  • sentido de liberdade e cidadania;
 

CONHECIMENTOS

(aprendizagens essenciais)

Linguagens e textos
  • Utilizar linguagens verbais e não verbais para construir e representar conhecimento associado às línguas, à literatura, à música, às artes, às tecnologias, à matemática e à ciência;
  • aplicar essas linguagens em diferentes situações: pessoais, de aprendizagem, sociais e pré-laborais;
  • dominar códigos de expressão oral e escrita que lhes permitam comunicar factos, pensamentos, sentimentos, opiniões…e criar trabalhos literários, tecnológicos, científicos, musicais, matemáticos,
 

 

Critérios  Gerais de  Avaliação     

 

CONHECIMENTOS

(aprendizagens essenciais)

Informação e comunicação
  • Selecionar informação disponível em fontes físicas e digitais;
  • pesquisar de forma livre e autónoma informação pertinente para trabalho escolar;
  • testar a credibilidade e validar a informação;
  • usar a criatividade e o espírito crítico e realizar um novo produto;
  • expor o seu trabalho(produto) utilizando meios adequados à sua idade(discurso, representação, audiovisual, multimédia…) e perante públicos variados, respeitando as regras de cada ambiente;

Raciocínio e resolução de problemas

  • Formular hipóteses e planificações;
  • pesquisar;
  • interpretar informações e resolver problemas;
  • tomar decisões e planear novos testes, procurando outros recursos

Pensamento crítico e pensamento criativo

  • Expor com clareza as suas opiniões;
  • ouvir as opiniões alheias;
  • emitir juízos de valor, argumentando com lógica na exposição de ideias.

Relacionamento interpessoal

  • trabalhar em grupo mostrando tolerância com diferentes opiniões;
  • ser empático, responsável, colaborante;
  • aprender a comunicar presencialmente e à distância;
  • aceitar opiniões diversas, negociar;
  • partilhar e competir;

Desenvolvimento Pessoal e Autonomia

  • Conhecer-se a si próprio;
  • ter consciência da necessidade de planear/projetar o futuro;
  • relacionar conhecimentos com comportamentos e emoções

Bem estar, saúde e ambiente

  • Adquirir hábitos que promovam a saúde(alimentares, de prática de exercício, de sono, de consumo…);
  • sentir-se consciente da fragilidade do equilíbrio atual do planeta;
  • intervir na comunidade, individual e coletivamente, para a sustentabilidade do ambiente

Sensibilidade estética e artística

  • Aprender a apreciar a arte sob diversas manifestações;
  • reconhecer a variedade de culturas e de realidades artísticas;
  • perceber o que é o património cultural de uma comunidade;
  • identificar, experimentar e criticar manifestações de arte;

Saber científico, técnico e tecnológico

  • Utilizar o “método científico;”
  • aprender a reformular etapas consoante resultados obtidos;
  • escolher instrumentos, técnicas e matérias adequados aos projetos;
  • fundamentar escolhas entre os recursos disponíveis

Consciência e domínio do corpo

  • Realizar experiências motoras;
  • relacionar a deslocação do corpo com o espaço e o tempo;
  • reconhecer a importância da atividade física para o desenvolvimento harmonioso de si próprio;
  • ganhar consciência do seu ser físico, emocional, estético, psicossocial e moral.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conclusão

Neste momento incerto, não se prevê qual o tipo de ensino que se poderá ministrar no próximo ano letivo.

Espera-se ainda que não haja alteração ao Perfil dos Alunos, que parece ser um documento estruturante da política educativa do atual Governo.

Assim sendo, os Critérios Gerais, contemplando as Aprendizagens Essenciais constantes do Perfil dos Alunos, poderão constituir uma referência para que, em cada disciplina/área disciplinar, se definam os Critérios Específicos.

A professora,

Fátima Ventura Brás

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here