Início Editorial Querem O Nosso Voto? Amanhã Tenham Juízo!

Querem O Nosso Voto? Amanhã Tenham Juízo!

1638
9

Os professores são pessoas comuns, pensam como pessoas comuns e votam como pessoas comuns. Estes têm passado por uma via sacra que os afetou claramente, quer a nível emocional, quer a nível profissional. Por isso, o PS, poucos votos terá dos professores e de todos aqueles que lidam bem de perto com estes.

O PSD falou muito mas pouco irá fazer. Em cima da mesa está claramente a recuperação dos 2 anos, 9 meses e 18 dias já para 2019, algo curto para tanto discurso de compreensão para com a situação dos professores.

Os partidos mais à esquerda vão tentar uma recuperação faseada, mas para quem pertence ao Governo, parece-me que a sua influência foi insuficiente não querendo acionar a bomba atómica, com receio de efeitos secundários na urna de votos.

A questão que muitos professores colocam é por isso legitima. Em quem votar nas próximas eleições? Eu estou claramente nesse pacote até por não ter uma filiação ou inclinação ao estilo claque de futebol.

Dia 16, é para mim, o dia D, o dia D para professores e partidos políticos. Dia 16, todo o discurso manipulador e propagandista irá cair e o voto dos partidos irá mostrar a sua verdadeira natureza, as suas reais intenções.

Uma palavra à ILC, atirada para um canto como se 22 mil subscritores não fossem relevantes. Foi esta que abriu a porta a uma solução parlamentar e lamento profundamente que esta não tenha tido o apoio necessário dos principais sindicatos. Assim se prova que a estratégia idealizada foi a melhor estratégia, podemos questionar o conteúdo, mas há muito que se percebeu que a ILC era muito mais do que uma iniciativa. 

Que sirva de lição para o futuro…

Amanhã,  todos os senhores deputados ao entrarem na sala da Democracia, já vão saber para o que vão. Não vou aceitar desculpas ou um atirar de responsabilidades para as outras bancadas, quando todos eles sabem o que está em jogo e que o seu voto irá fazer à vida de milhares de professores e de suas famílias.

A recuperação do tempo de serviço é uma questão de justiça, de respeito pelo trabalho laboral, direi mesmo de respeito pela verdade e lealdade para com aqueles que diariamente preparam o futuro do país.

Pensem bem Srs. Deputados o que vão fazer. Os professores estão com a faca afiada e serão implacáveis para com aqueles que na hora “H” mostrarem a sua verdadeira face. E sim, é uma ameaça clara, já que depois de tanta cacetada, hipocrisia e mentiras, não esperem agora que os professores sofram qualquer tipo de amnésia e coloquem a cruzinha ao lado do vosso logótipo. O tempo do discurso fofinho e de compreensão acabou há muito, desde que os professores perceberam que estiveram a ser manipulados, direi mesmo gozados por vários “nobres” da nossa praça.

Como povo que somos, fica uma expressão do povo.

“Cá se fazem, cá se pagam!”

Alexandre Henriques

 

COMPARTILHE

9 COMENTÁRIOS

      • Pois, há colegas (?) que custa a entender a utilidade de 1 voto.
        O ideal seria que todos os partidos tivessem o mesmo n° de deputados eleitos dispersando e anulando desta forma a sua influencia na AR

        • Teoria esquisita!!!!temos vontades, sabemos o q queremos e o que não queremos no momento, não quero quem me tira um terço do meu tempo de serviço… podem prometer baixar impostos, aumentar salários, baixar preços.. o q for !!! Nada se equipara ao tempo de serviço roubado.

  1. “Cá se fazem, cá se pagam!”
    QUE ASSIM SEJA!!!
    Pela minha parte, assim será!

    Mas que os professores tenham uma visão bem mais alargada deste “cá se fazem, cá se pagam” pois não é necessário esperar pelas eleições… podemos começar bem mais cedo…eu já comecei – basta utilizar os meios/estratégias que são colocados ao nosso dispor… ironicamente, bastaria cumprir escrupulosamente a lei e a derrocada não demoraria!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here