Home Sociedade Público | Taróloga aconselha paciência a suposta vítima de violência doméstica

Público | Taróloga aconselha paciência a suposta vítima de violência doméstica

110
1

tarotO total absurdo! Então não é que uma taróloga recomenda a uma vítima de violência doméstica que mime o seu agressor só porque nas cartas não vê qualquer separação. Dás-me uma chapada, dou-te um cafuné, dás-me um pontapé, dou-te um xi-coração. A Dra deve ser uma autêntica fã da música quanto mais me bates, mais eu gosto de ti. E não foi contado, foi mesmo em direto, ao vivo e a cores. Já agora, quanto é que a SIC pagará por tão brilhante consulta?

Taróloga aconselha paciência a suposta vítima de violência doméstica (com vídeo)

Maria Glória telefonou na expectativa de Carla Duarte lhe dizer qual o seu actual estado de saúde e se o seu marido tem outra. A mulher, de 64 anos, anda assustada com a possibilidade de ter um tumor maligno, como já aconteceu a vários membros da família, e o comportamento do marido não ajuda. “Ando muito nervosa derivado ao meu marido. Há 40 anos que eu sofro de violação doméstica, como é que se diz isso?”, pergunta. “Violência”, auxilia a taróloga. “Ele bate-me, ele faz…”

A taróloga recomenda paciência à espectadora. Aconselha-a a não discutir, a não procurar conflito. “Não está aqui nenhuma separação, por isso você escolheu este homem, independentemente de tudo, por enquanto é com ele que vai ficar”, declara. “Quando damos amor, recebemos amor, mesmo que seja em menos quantidade. Se damos violência, recebemos violência. Se você recebe violência, corte este ciclo e não dê violência, nem que seja por palavras ou… mime-o. Por muito difícil que isso seja, por muito difícil que isso seja. Está bem?”

1 COMMENT

  1. Fica à vossa consideração. Eu já denunciei!

    http://www.erc.pt/…/balcao…/formulario-de-participacoes
    – Balcão virtual –> Formulário de participações

    Aqui ficam os dados relativos ao programa:
    Data da emissão: 2 de Junho
    Estação: SIC
    Programa: “A vida nas cartas – o dilema”
    Horário: o programa começa às 8h30 e o excerto em causa inicia-se às 9h48 e termina às 9h55 (aproximadamente)
    “taróloga”: Carla Duarte
    Telespectadora que ligou: Maria da Glória, 64 anos.
    ——–
    Aconteceu esta manhã, na SIC, uma estação de televisão de grande audiência e canal aberto: o paternalismo desinformado sobre uma alegada vítima de violência doméstica. Dizer-lhe que deve responder com “mimo”, evitar o conflito. Que deve agir como uma mãe, porque é isso que ele quer. Que violência só gera violência, etc, etc.
    Impõe-se a denúncia: VIOLÊNCIA DOMÉSTICA É CRIME PÚBLICO. E a antipedagogia dos direitos humanos/direitos das mulheres não pode estar em nenhum canal!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here