Home Editorial Professor, o meu telemóvel custou 900 euros… Sou um topo de gama…

Professor, o meu telemóvel custou 900 euros… Sou um topo de gama…

297
6

E se custasse 1000 ou 1200 euros, os alunos compravam na mesma… O pior é saber que são alunos com famílias que passam por dificuldades e 900 euros demorou uma eternidade para juntar…  Felizmente (?) que o caso a que me refiro é de alguém que trabalha, servindo às mesas e que utilizou o seu próprio dinheiro para esbanjar em algo que cabe no bolso. São 900 euros dados para algo que tem como principal função aquela coisa rara e que se chama… deixa lá ver… ah!… já sei… telefonar…..

A aquisição do dito não se resume a um aparelho tecnológico, os alunos compram algo que para eles vale muito mais que aquele pequeno retângulo, principalmente na adolescência – imagem, estatuto, afirmação social. A verdade é que estes alunos sentem-me mais importantes, direi mesmo superiores, ao terem nas mãos o melhor de todos e o que poucos têm, até mesmo os professores não os possuem. Aliás, quem se “gabou” pelo seu upgrade social, ao afirmar o seu valor e comparando com o meu que custou uns 190 euros, rejubilou com a minha modesta máquina que curiosamente faz o mesmo que a dele… telefona…

Depois é vê-los obcecados com o dito, sempre preocupados com tudo o que lhes rodeia, num medo constante de vê-lo partir ou de ser roubado. É que estes telemóveis vêm com um pack, o aparelho e uma constante preocupação, agravada por quem ganha tão pouco e passa por tantas dificuldades. Eles sabem bem, apesar de não o denunciarem, que tanto lhes custou juntar tamanha quantia e que não é amanhã, nem nos próximos meses que conseguirão adquirir novo “estatuto social”.

A afirmação pelos bens materiais, em detrimento dos valores sociais, mostram de forma clara, a ilusão que existe e a falta de formação cívica e já agora financeira que habita em muito jovem deste país. Esta confusão sobre o que é importante, denunciam a falta de um orientador, de uma figura parental que consiga desarmar este apetite insaciável pelos bytes e megabytes. Pior é constatar que o jovem recebe o apoio social e o suposto farol tem também um telemóvel xpto e vai no final do mês receber o subsídio pago por todos nós…

Talvez com a idade aprendam que o melhor nem sempre é mais caro, talvez com a idade compreendam que o melhor não é pagar por algo que demorou tanto tempo a juntar, talvez com a idade percebam que o melhor não são os bens materiais mas sim as atitudes e os valores que praticam e transmitem a terceiros.

E depois quando um professor apreende o telemóvel ao rapaz por utilização indevida cai o Carmo e a Trindade, pudera… tirámos a chupeta à criança…

Alexandre Henriques

6 COMMENTS

  1. Muito bem. Muitos dos problemas disciplinares nas salas de aulas e fora delas tem origem no dito telemóvel.Os alunos infratores sabem que não podem utilizar na aulas no entanto como as sanções são leves ou inexistentes continuam com um sentimento de impunidade.

  2. Quando se diz “os alunos compram” está-se a generalizar demasaido. Há alunos que…mas também há alunos que… É um erro pensar que os alunos são todos iguais.

  3. Não referiste que a oferta pelos Pais, por vezes, acontece como consequência do bom de desempenho… ” SE TIRARES 5 a tudo tens um IPHONE 7″ , claro está, que no meio disto tudo, temos famílias “desestruturadas”, digo, separadas, em que a oferta destes objetos, promove outros objetivos…

    • Já tive um caso de um aluno que apanhou uma bebedeira na escola, ficou em coma alcoólico e para evitar traumas foi-lhe dado um telemóvel novo…

  4. Tal e qual. Há uns anos, tive um aluno que tinha um desses telemóveis xpto, mas os dentes estavam todos podres, quando sorria via-se uma longa mancha negra. São assim as prioridades.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here