Home Escola Professor gozado, humilhado e filmado em sala de aula por ser homossexual...

Professor gozado, humilhado e filmado em sala de aula por ser homossexual (atualizado)

36101
24

A situação passou-se em Braga e o diretor do agrupamento já encaminhou o assunto para o Ministério Público. Segundo consta, em plena sala de aula, o professor foi gozado, agredido e vítima de atos sexuais simulados por parte dos alunos. E porquê? Porque é homossexual. (Se quiserem ver a reportagem completa acedam à CMTV por volta das 20 horas de hoje).

Imagem CMTV
Imagem CMTV

O que se passou é um claro exemplo de que tudo falhou:

Falharam os pais que não educaram os seus filhos;

Falharam os alunos que não têm o mínimo de senso e respeito pela individualidade alheia;

Falharam os colegas dos alunos agressores que pactuaram com tudo aquilo;

Falhou o professor que não conseguiu lidar com a indisciplina reinante e permitiu/provocou vários excessos;

Falhou a escola que não funcionou enquanto coletivo, protegendo o seu professor e os seus alunos;

Falhou a Estado por anos e anos de complacência para com este tipo de indivíduos.

O que mais me entristece, é que a indisciplina cobarde, impune e reiterada, esconde-se tanta e tanta vez na sala de aula, sem que exista uma resolução de fundo, um projeto concreto, um BASTA de quem de direito.

O silêncio do Ministério de Educação, o silêncio dos sindicatos, além de incompreensível é ensurdecedor. Não existe uma voz, um comunicado, uma palavra de apreço público a este e tantos outros professores que passaram por momentos extremamente difíceis. Nada justifica isto, ninguém merece isto, o professor está apenas a trabalhar, como um padeiro, um carpinteiro, ou um enfermeiro… Ninguém merece ser agredido e violentado daquela forma no seu local de trabalho… Ninguém!!!

Estes “bichos” que se sentam na sala de aula, deviam ser expulsos da escola ATÉ que a sua reabilitação fosse concluída. E se não fosse temos pena, a escola é para todos se TODOS cumprirem com as suas regras de funcionamento.

Em setembro o mundo volta a girar e nunca se sabe o que nos vai entrar sala adentro.

(carregar na imagem para ver excerto da entrevista ao professor)

Atualização (20h00):

O docente também foi alvo de processo disciplinar e suspenso preventivamente por alegadas situações de cariz sexual.

 

Atualização (31/7/2017):

Alunos relatam excessos de professor homossexual

24 COMMENTS

  1. …quantas vezes é que esse diretor foi àquela sala de aula daquele professor? ZERO vezes? é pouco, devia ter ido mais vezes! ou teve medo, que lhe acontecesse o mesmo? se calhar!

    • Este é o verdadeiro cerne da questão: os diretores preferem “ignorar” o que se passa a agir de modo firme, defendendo a ordem e a justiça. Se um professor não preenche correta ou completamente uma grelha qualquer da treta, desde logo é chamado a corrigi-la. Se um ou vários ou muitos alunos não cumprem os seus deveres e ainda cometem ilegalidades dentro da escola, os diretores não querem saber.

  2. Quantos de nós, professores já passamos por situações semelhantes e quando pedimos ajuda na Direção o que temos de resposta é:um sorriso de complacência ou desdém e nada mais.
    A violência sobre um professor nos dias que correm é tão forte que já pensei em me suicidar…

    • Este é o verdadeiro cerne da questão: os diretores preferem “ignorar” o que se passa a agir de modo firme, defendendo a ordem e a justiça. Se um professor não preenche correta ou completamente uma grelha qualquer da treta, desde logo é chamado a corrigi-la. Se um ou vários ou muitos alunos não cumprem os seus deveres e ainda cometem ilegalidades dentro da escola, os diretores não querem saber.

  3. “Professor gozado, humilhado e filmado em sala de aula” já acontece recorrentemente sem qualquer relação com a orientação sexual. Há várias formas de ‘gozo’, de humilhação verbal ou gestual e ser filmado sem autorização, com o video a ser publicado nas redes sociais.
    E acrescento o que raramente se fala ou denuncia: o vandalismo no património do prof, que é outra forma insidiosa de agressão.

  4. Infelizmente, de um modo ou outro, já todos passámos por situações mais ou menos humilhantes e/ou degradantes como esta. A que estado chegou a educação em Portugal…. Sinais dos tempos em que já ninguém educa, respeita, valoriza, nem sequer já ensina….
    O que é mais grave em tudo isto é que quem nos deveria “proteger” e agir firmemente em prol de uma educação promotora dos mais elementares valores de respeito pela dignidade humana, é totalmente incapaz de de o fazer por…. incompetência…. negligência…. incapacidade, ou pura e simplesmente MEDO?
    Infelizmente é este o estado a que chegámos! Que tipo de pessoas estamos a “formar” nas nossas escolas? Que cidadãos vão ser estes? Que modelo de cidadania vão ser capazes de exercer? Que valores vão reger as suas vidas e, consequentemente, a sociedade?

  5. O professor é autoridade na sala de aula. Se não a sabe exercer então existem problemas graves. Se pede ajuda à Direção para controlar a sala de aula então as lideranças intermédias não funcionam. Qual o papel do diretor de turma? Onde estava o coordenador de departamento? E o delegado de grupo? Sejamos coerentes com as competências pedagógicas.

    • “Qual o papel do diretor de turma? Onde estava o coordenador de departamento? E o delegado de grupo?”… Também concordo, mas tenho alguma (para não dizer muita) dificuldade em saber o que pode, e deve, fazer mais, cada um destes elementos no caso de um(a) professor(a) que não é capaz de se impôr e de controlar minimamente uma aula, por muito que se queira ajudá-lo? A minha questão é, não deveria a Escola ter autonomia para dar a esse professor apenas apoios, por ex.?…
      E que “culpa” tem o diretor de turma/delegado de grupo/coordenador de departamento, para que esteja permanentemente a ser chamado por causa desse professor, por muita “pena” que até possa ter do colega?…

      Se alguém tiver alguma resposta/sugestão para isto, agradecia imenso que a partilhasse!

      • Maria, deve ser daquelas que dizem que nunca tiveram problemas com os alunos porque acha-se melhor que os outros colegas. Mas, a realidade é que são as que mais problemas enfrentam e não contam para dar a entender que são muito boas profissionais. Nas reuniões dizem: ” eu não percebo, comigo portam-se muito bem.” Quantas vezes passamos pelas salas onde estão a dar aulas e é uma barulheira infernal. Dar apenas aulas de apoio a esses professores ???? Porquê? Acho melhor que pense bem na sua maneira de ver a realidade. É lamentável que ainda haja pessoas com a sua mentalidade.

    • Forma muito simplista de ver a questão. São os próprios diretores e coordenadores a retirarem a autoridade ao professor, e eu falo por experiência própria. Seguindo sempre o que está estipulado no Estatuto do aluno e no RI, sou chamada à atenção porque não se pode pôr o menino na rua, porque não se pode isto e porque não se pode aquilo. A verdade: as escolas sofrem pressões (do MEC, das Câmaras, dos pais…) para que os meninos continuem a ser contidos dentro das 4 paredes das escolas, ainda que isto signifique gozarem com os professores; para que as taxas de insucesso e de abandono escolar não se tornem problemas, ainda que na verdade alguns alunos devessem estar atrás de grades… Em resultado, os meninos podem fazer o que lhes passar por aquelas cabeças mal formadas que tudo é permitido. Não são os pais nem os diretores nem os coordenadores que mais contactam com eles; são os professores sem cargos. Assim, é muito fácil as gentes dos gabinetes esquecerem que também são professores; que os outros colegas professores também têm vidas; que estes também têm DIGNIDADE.

  6. No final os alunos escapam sem punição. Os alunos portam-se mal e a culpa é do professor . Se calhar o único que vai ter um processo é o professor.

  7. Lamentável é a expressão que me ocorre neste contexto, porque outras surgem com mais vigor neste nó da garganta.
    Isto na devia chocar ninguém, porque isto é resultado de um conjunto de leis e comportamentos que temos vindo a implementar na nossa sociedade, que resultam numa total impunidade, quando não gratificação do infrator.
    Por ser homossexual! Acham mesmo!? se não fosse por ser homossexual seria por qualquer outro motivo, motivos tantas vezes incentivados por conversas de corredores por parte dos próprios colegas professores, por auxiliares ou pela direção da escola, a brincadeira só deixa de ser brincadeira quando é noticia pública, se não o ato de “bullyizar” na surdina continua e TODA a gente acha normal.
    “O professor é a autoridade na sala de aula.”
    Já foi, isso foi num tempo que quando o professor(a) dizia algo ao pai/mãe sobre o aluno(a) X esse em casa era repreendido ainda mais, o professor, os pais e os avós eram autoridades hoje são escravos de uma quantas regras demasiado infantilizadas que deixam espaço para todo o tipo de abusos, isto quando os pais são pessoas conscientes de uma certa hierarquia, porque depois temos os outros aqueles que quando se apontam mais comportamentos por parte de algum desses alunos são os pais o primeiros a agredir, insultar, ameaçar os professores.
    Viva a impunidade, estamos a criar uma sociedade de gangs e em breve teremos a prova disso mesmo.

    • E isso aí professor João Paulo que acontece, acabou a autoridade do professor, são regras impostas pelo nosso sistema, vinculada a falta de respeito com às pessoas que estão ali prá se entregar ao máximo.mais infelizmente não somos reconhecidos….

  8. Que esse juiz tenho bom senso e de um bom castigo a esses moços é muito triste essa discriminação sobre o pobre homem que acredito que si rã a fazer o seu trabalho que geração está.? SEM REGRAS E NEM RESPEITO CADA UM GOSTA DO QUE GOSTA AS PESSOAS SÃO LIVRES DESDE KQUE NÃO PREJUDIQUEM NINGUÉM CHEGA DE.TRETAD DEIXEM O HOMEM TRABALHSR

  9. O que dá raiva nisto tudo é que perante os pais, a sociedade, a justiça, são bebés de 15, 16 17 ou 18 anos. Tadinhos não se pode fazer nada aos meninos que são ainda crianças e não sabem o que fazem . O mal parte daí, aproveitou-se como desculpa alguns casos de realmente violência, e generalizou -se a todos. Todos os dias se vê casos em que são os pais que tem medo dos filhos. Porquê? Porque nem um estalo se pode dar num filho. Se chegasse uma coisa destas aos ouvidos da minha mãe quando eu era adolescente, levava tamanha tareia que iria me lembrar cada vez que pensasse em repetir a gracinha. E hoje 30 anos depois estou aqui saudável e não sofro qualquer trauma. Mas estamos a tratar de criancinhas de 17 /18 anos como se estivessem 4 / 5 anos

  10. Maria das 13:31 pois o problema é mesmo esse, achar que ao professor deviam ser dados so apoios. Os alunos é q têm de se portar em condições. Deveriam ter sido castigados de forma exemplar. Q homofobia é essa? Q monstros estamos a educar?

  11. “Eles prometeram não divulgar os vídeos” “Nunca fui pedófilo”, defende-se o docente de Filosofia, em entrevista ao CM. “Nem conheço o aluno que supostamente me viu baixar as calças. É tudo uma mentira para me afastar. Sei que estou a ser perseguido, só não percebo porquê”, diz. Chegou a dar aulas a 150 alunos, de diversas turmas. “Tudo partiu de uma brincadeira dos alunos e eles prometeram que os vídeos nunca seriam divulgados. Foram hipócritas comigo”, acrescenta

  12. Isso acontece pq não existe uma lei que pune esses indivíduos, q são protegidos pelo ridículo direitos humanos, menor deveria ser até os 12 anos depois disso já deveria haver punição para esses marginais, pq p mim isso não pode ser tratado como menores, eles fazem o que querem é ninguém faz nada, a população deveria se reunir e tentar acabar com essa palhaçada, onde já se viu, fazer isso com um homem q está trabalhando, esse país é um lixo mesmo, se isso acontecesse em algum outro pais, esses marginais já estariam na cadeia…isso é revoltante e o pior é q ninguém faz nada p mudar esse lixo, reclamam, reclamam, mas qndo chega às eleições sempre são os mesmos safados, pilantras e hipócritas a serem reeleitos, muita ignorância do povo brasileiro, qntas pessoas ainda sofrerão, nas mãos de marginais protegidos pelos direitos humanos por serem menores? Não entendo isso! Na boa o Brasil precisa acordar e ir a luta, pois a tendência é só piorar.

    • Boa tarde!
      Sou mãe de dois adolescentes, 19 e 13 anos, não concordo com essa atitude selvagem desses adolescentes. E garanto a vocês que durante uma reunião de pais a professora me perguntou se meu filho tinha algum tipo de problema, questionei o porque da pergunta a resposta foi “ele é muito comportado”. Eu simplesmente respondi que ensinei a ele que aquele ou aquela que ensinava na escola era uma mãe ou um tal, então deveria ter o mesmo respeito que ele tinha com os pais em casa. Então em casa ainda se toma benção, e sim senhora e não senhora. E escreveu não leu o pau comeu e sociedade nenhuma vai me ensinar educar meus filhos. Sou filha de professor e Irma de professor e sei o abuso que esses delinquentes juvenis fazem com o professor em qualquer lugar desse nosso país. Infelizmente a sociedade com suas carinhas e que querem ditar as regras. MAS MEUS FILHOS QUEM EDUCADA SOU EU…..

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here