Home Escola Porque a anormalidade deve ser combatida a todo o custo…

Porque a anormalidade deve ser combatida a todo o custo…

66
0

Ainda estou meio que entalado com o excelso “Sr. Ressabiado”. Mas não sou só eu, o “Sr. Sua Sabedoria”, veio criar um onda de indignação ao bom estilo Maria de Lurdes Rodrigues. Aliás, julgo que Cavaco Silva esqueceu-se do “Sr. Boquinhas” quando quis falar através das suas condecorações “hardcore”.

Dos vários comentários que li gostaria de realçar um, que pelo seu estilo “Bravio”, merece referência…

David Blá-Blá e os 750 milhões

Setecentos e cinquenta milhões é despesa certa, diz o Presidente do CNE (contas dele, que ninguém fez, a não ser ele, escola a escola… em meticuloso trabalho de sapa). Os resultados, esses, “são incertos”, “logo se vê”, conclui, desferindo dois golpes de uma assentada: nos professores, que ele considera incompetentes, e no Governo, que ele trata como leviano, a roçar a infantilidade, uma vez que, segundo ele, só pensa no imediato. Por pudor, nem sequer exploro o que estas palavras podem significar relativamente às capacidades dos alunos, nas quais o douto senhor também parece não acreditar, dado que não prevê melhorias substanciais nos resultados, ainda que as condições de ensino em contexto de sala de aula sejam significativamente alteradas. Adiante. Para este intelectual, dinheiro aplicado na Escola Pública é despesa, não investimento. Investimento talvez seja entregar a riqueza do Estado àquela minoria — àquela casta — que a sabe gastar (a propósito, gostaria muito de conhecer o orçamento do CNE, para saber se o dinheiro que ali gastamos é investimento ou mera despesa).

Apesar de tudo o que ficou dito sobre David Justino, não é David Justino que devemos “combater” (a sua ação será historicamente irrelevante). O que merece, de facto, um combate feroz é o ideário que ele representa. Esse, sim, pode fazer regredir História.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here