Home Notícias Polícia Leva Os TPC A Casa De Alunos Sem Internet Em Gouveia

Polícia Leva Os TPC A Casa De Alunos Sem Internet Em Gouveia

750
5

Em tempo de pandemia de coronavírus e com os estabelecimentos de ensino fechados, a PSP e a GNR estão a colaborar com o Agrupamento de Escolas de Gouveia na entrega dos trabalhos para casa, os famosos TPC, a 80 alunos que não têm acesso à Internet em casa.

Joaquim Loureiro, diretor do agrupamento escolar, explica que no atual modelo alternativo de aulas não presenciais os “alunos acedem aos trabalhos dos professores via email”.

Quem não tem net estava em desvantagem, mas foi encontrada uma solução para “chegar a todos os alunos e não criar ainda mais desigualdades”, afirma o responsável.

Há cerca de uma semana que professores e funcionários desta escola uniram esforços para que todos tivessem acesso aos trabalhos solicitados pelos docentes. E a solução foi “chamar” as forças de segurança.

“Pedimos a todos os diretores de turmas que nos identificassem os alunos e que nos enviassem os trabalhos que os alunos estão a desenvolver. Estamos a colocar os trabalhos por freguesias e envelopes, e com a colaboração da PSP e GNR vamos entregar a todos os alunos esses trabalhos que contam para avaliação final”, esclarece Joaquim Loureiro.

“São trabalhos de consolidação das aprendizagens dadas até aqui e para que criem rotinas eles têm de ter trabalhos, de acordo com o número de horas”, explica.

“Estes alunos vão ter estes 15 dias para desenvolver estes trabalhos. Enquanto no 1.º ciclo só têm um professor e podem dialogar com ele, nos outros anos torna-se muito mais complicado”, conclui.

E computador? Todos têm? “Não temos o número certo, mas alguns deles nem computador têm. Sabemos é que 80 alunos, mesmo tendo computador, não têm acesso à Internet. Tivemos uma reunião online com o secretário de Estado da Educação, João Costa, e há muitas escolas nesta situação. Já há uma equipa a trabalhar, uma brigada de apoio às escolas para esta situações dos alunos que não têm acesso à tecnologia. Ele deu a certeza de que o 3.º período vai existir com planos quinzenais para todas as escolas. Vão ter agora estes 15 dias para desenvolver os trabalhos até retomar o 3º período”, refere o diretor do Agrupamento de Escolas de Gouveia.

“A Polícia serve para ajudar as pessoas”

A GNR e PSP disseram “presente” e deitaram mãos à obra para fazer chegar a casa dos alunos os trabalhos pedidos pelos professores.

O chefe José Pires, da PSP de Gouveia, pega na caixa com os envelopes destinados aos alunos. “É um número significativo de alunos e estaremos cá sempre disponíveis para colaborar, a Polícia serve para ajudar as pessoas, e neste caso o Agrupamento de Escolas de Gouveia, e assim ficam todos os alunos no mesmo pé de igualdade”, afirma, sem deixar de sublinhar que a PSP presta também apoio aos idosos “na entrega de medicamentos e alimentos, 24h00 por dia”.

Sem desculpas para não fazer os trabalhos de casa, seja por email ou por correio os TPCs, são entregues à mão pela PSP ou GNR. “Vai uma cartinha do diretor, e esperamos que os alunos façam por manterem o ritmo de aprendizagem. As forças de segurança entregam os trabalhos, e quem assina é a força de segurança que deixa o envelope às portas de casa”, explica Joaquim Loureiro, diretor do Agrupamento de Escolas de Gouveia, agradecendo à GNR e à PSP todo o apoio prestado.

Fonte: RR

5 COMMENTS

  1. Podiam fazer o mesmo em Sintra, com 21 Agrupamentos.
    Só no meu Agrupamento, em 1350 alunos do 2º e 3º ciclos (o pré-escolar e o 1º ciclo ainda pior), cerca de 600 não têm computador ou acesso à internet.

  2. Sem criticar quem se esforça para resolver os problemas….fica a ideia: (alguns têm computador mas não têm net) não seria mais fácil arranjar alguma pacotes básicos de net? E arranjar alguns tablets..?.(através das redes locais e traçando prioridades não me parece que seja difícil resolver 80 % do problema..)
    Para tempos pós covid: um computador de trabalho para cada professor cada 5 anos e um para todos os alunos do 7° e 10°, licenças onlinee um pack de ligação à net (em vez do esquema “magalhonico” em que por 150 euros tinhas um computador mas tinhas de subscrever uma ligação à net durante 2 anos mesmo que não fosse necessária) não deve mais caro que o atual sistema de livros grátis para todos…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here