Home Escola PISA 2015 – Preocupação dos diretores | Assiduidade dos alunos, a indisciplina...

PISA 2015 – Preocupação dos diretores | Assiduidade dos alunos, a indisciplina com os professores e a resistência à mudança.

149
2

Neste segundo artigo vamos analisar as preocupações dos diretores e que foram reportadas ao estudo PISA 2015. Note-se que estas preocupações foram referidas por representarem mais de 25% dos alunos. A falta de assiduidade, a indisciplina para com os professores e a resistência destes e restantes funcionários à mudança são os fatores apontados como mais preocupantes em Portugal. No lado oposto, como situações menos reportadas, temos o fenómeno do bullying, o álcool, as drogas e a má preparação dos professores.

Não tenho dúvidas que o bullying é um fenómeno muito mais presente mas que infelizmente alimenta-se na sombra, como tal, é de difícil conhecimento. Quanto ao álcool e às drogas, sim, apesar dos jovens portugueses terem elevadíssimas taxas de consumo de álcool, esta é uma prática mais de fim de semana do que em recinto escolar, por isso compreende-se os dados referidos pelos diretores.

opiniao-diretores

Também foi possível verificar que, segundo a opinião geral dos diretores, existe uma clara diferença entre as escolas públicas e privadas, neste caso com vantagem clara para as escolas privadas.

In 48 of 68 education systems, principals in socio-economically disadvantaged schools were more likely than principals in advantaged schools to report that student behaviour hinders learning (Figure II.3.9). Across PISA-participating countries and economies, principals in public schools also reported more student-related problems than principals in private schools did.
When considering teacher behaviour that hinders student learning, the largest differences are observed between public and private schools. In 33 of 59 education systems, principals in public schools reported more teacher-related problems hindering student learning than principals in private schools did (Table II.3.20).

2 COMMENTS

  1. Ora isso é um” belo” destaque num estudo que é altamente elogioso para os professores e para os alunos portugueses. Quem fica mal na fotografia , com a estatística, são uns senhores diretores… mas talvez devêssemos traduzir esta ” resistência à mudança” por ” o raio da ”professorada” não” abovina” , como eu quero, nem faz a cerca de sete mil e oitocentas atividades, inúteis, para eu poder brilhar em notícia, no jornal da parvónia: como o rei sol”… O que quer dizer isto, vindo da boca de alguns senhores diretores, é que os professores são os que vão mantendo o bom senso e põem travão a experiências pedagógicas completamente ”atolambadas” que são feitas só para se mostrar que se é muito moderno e que muitos acham o máximo por aparecerem nas letras gordas da imprensa!
    A questão que se aqui põe, Alexandre Henriques, e lido bem o relatório, é onde está a escola do século dezanove que não evolui? Onde estão aqueles, que neste mesmo espaço, zurziram, sem dados objetivos, sobre a Escola Pública nacional ? Onde estão as coisas que há ainda ,( quinze dias?) estavam absolutamente mal e ultrapassadas ? Onde estão os faróis da pedagogia do norte da Europa? Vão-se afundando na estatística , apesar de terem meios infinitamente superiores aos do ensino português e uma população instruída há quase 200 anos… O que menos aqui interessa é a opinião de uma minoria sobre os seus colegas… Talvez fosse mais importante salientar, por exemplo, que os professores portugueses são dos que mais adaptam as aulas às dificuldades dos alunos; os que mais apoiam os alunos, quando têm dificuldades… Isto dito pelos alunos no inquérito e não pelos senhores diretores !… os tais professores que nunca mudam e vivem no século dezanove!

  2. Espetacular os comentários nos jornais. Os comentadores de serviço esgrimem entre atribuir os bons resultados ao engenheiro Sócrates; à saudosa MLR; ou a Crato… Quase todos concordam que ” a coisa” funcionou porque foi contra os professores. Já se adivinham apostas de quem terá ”malhado” mais na classe docente para fazer subir os resultados… Eu , cá por mim, aposto que foram os diretores os responsáveis pelos resultados…” acavalitados ” em suas poltronas de coiro de vaca (só para alguns…) e a gizar a melhor maneira de domesticar a carneirada; ou num visão menos prosaica, a fazerem ver a luz incandescente na Estrada de Damasco… Sim eu sou pelos diretores… sem dúvida!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here