Home Notícias Pais Vão Precisar De Licenciatura Para Exercer Ensino Doméstico

Pais Vão Precisar De Licenciatura Para Exercer Ensino Doméstico

12032
37

Até agora os pais precisavam apenas de comunicar à escola que passariam a ser “professores” em casa. Desculpem a frontalidade, mas isto é uma grande treta, desde quando é que ser pai é sinónimo de se ser professor, e quando digo professor, refiro-me a alguém que é especializado na arte de ensinar, que conhece e domina os conteúdos programáticos.

Só no ano passado houve um aumento de 47% de alunos em regime de ensino doméstico, perfazendo um total de 909 crianças. É por isso natural que o Estado queira certificar-se que quem ensina percebe alguma do assunto… Eu até sou da opinião que para o ensino doméstico só se devia aceitar pais que fossem simultaneamente professores, mas já me contento com um engenheiro, médico, enfermeiro, ou outro tipo de pessoa desde que tenha formação superior.

Sobre as críticas de alguns pais que invocam a falta de liberdade de escolha, lembra-me aqueles pais que não querem vacinar as crianças só porque sim… As liberdades são muito importantes, mas não se deve confundir liberdade com uma violação clara dos direitos das crianças. A Educação é um direito Constitucional e uma Educação de qualidade só deve ser dada por quem de direito.

Alexandre Henriques


Governo aperta regras do ensino doméstico, que cresceu 47% no último ano

Neste momento, os pais que querem ensinar em casa precisam apenas de comunicar a decisão ao estabelecimento de ensino da sua área de residência. Com esta proposta, as matrículas vão passar a depender da autorização do director da escola e as famílias terão responsabilidades sobre o percurso da criança e operacionalização do currículo.

O Movimento Educação Livre é taxativo sobre o tema: “Somos absolutamente desfavoráveis a que se dê ao Estado, de forma despótica e ao arrepio do direito das famílias, o poder para assumir e impor um determinado ensino.”

Ao Expresso, a Associação Nacional de Pais em Ensino Doméstico (ANPED) frisa que “não deve ser necessária qualquer autorização para que uma família possa escolher o percurso das suas crianças, tal como sucede quando se opta pelo ensino particular”.

Além de propor a obrigatoriedade da autorização do director da escola, a proposta, que está em fase de consulta, estabelece ainda que o responsável pelo ensino da criança tem de ter, pelo menos, uma licenciatura. Neste momento basta que o adulto responsável tenha o ciclo acima daquele que a criança frequenta.

O modelo de avaliação deve permanecer inalterado. Os alunos continuam a ter de prestar provas no final de cada ciclo e realizar os exames nacionais.

Fonte: Público

37 COMMENTS

  1. Sua opinião é de quem não conhece a realidade do nosso país, achar que só professores formados tem capacidade de ensinar, significa dizer que eu vou precisar de um equipe multiprofissional em casa, tipo um boa nutricionista, alguem precisa dizer quais são os melhores alimentos que eu devo dar aos meus filhos, uma enfermeira para cuidar dos machucados, um psicólogo para cuidar das questão emocionais, um medico etc, etc e etc. Ninguem conhece melhor meus filhos do que eu, sei qual a dificuldade de cada um e até onde posso ir, eles NUNCA terão dentro de uma sala de aula com trinta ou mais alunos, a atenção, dedicação e o empenho do que eu como mãe posso dar!!! A lem disso, se a base escolar está um caos, o que dirá das formações profissinais, num pais onde o professor não é valorizado!!! Viva a liberdade, viva o Ensino domiciliar.

  2. Passei 5 vezes no concurso da eear com ótima classificação ficando entre os primeiros , além disso na UERJ , universidade a qual nem quis saber desde lixo . Será mesmo que preciso de faculdade para ensinar meu futuro filho , já ia me esquecendo , passei na Faetec também matéria de ensino fundamental para fazer o médio técnico . Deixa de ser paga pau do governo . Quem tem que ditar a educação de nossos filhos é a gente não o estado .

      • Caro Alexandre. Sua opinião sobre o ensino domiciliar mostra o quanto vc precisa aprender sobre o assunto. Em Portugal ou em qualquer lugar os princípios são os mesmos.

        • De acordo, mas mesmo que aprenda um professor será sempre um professor e não me parece benéfico substituir um professor por um pai.

          • Óbvio um professor será sempre um professor.Jamais um professor será como um pai.E para aqueles que acham que as famílias esconde o quê não querem que a escola descobre, também já vi muita coisa que a escola não quer que a família descobre e é por isso mesmo que muitos optando pelo homeschooling

  3. Enquanto não entenderem que filho não é animal de estimação, propriedade sob a qual têm total controle, mas pessoas e cidadãos ,será inviável menter um dialogo poprodutivo. Muitos querem esconder os filhos da sociedade para criar alienados, outros, talvez, até para esconder abusos…quem trabalha em escola sabe bem o que acontece debaixo dos tapetes familiares. É isto que querem esconder, sob esse discursinho barato.

    • Há famílias desestruturadas, mas também há famílias amorosas, as quais não devem fazer parte de sua realidade, já que vc nem cogita o fato delas existirem.
      Na escola há muitos pontos negativos, dentre eles o bullying. Como pais, temos o direito de optar oferecer o melhor ambiente aos nossos filhos.
      E se duvidam de nós, que avaliem nossos filhos, física, psicológica e educacional mente ano a ano. Quanto a vc, já que tem uma visão tão pessimista sobre a família, sugiro que busque um psicólogo, pois vc deve ter uma péssima família que te deixou muitos traumas.

  4. Aqui no Brasil também teve essa proposta , mas os siga sangue da câmara dos deputados não aprovaram, querem que nossos filhos sejam analfabetos funcionais que terminam o ensino médio sem saber interpretar um texto que é a base para qualquer bom aluno.
    O governo não se importa, não liga para o futuro e não quer encorajar os bons pais a ensinarem seus filhos..

  5. A deterioração generalizada dos valores está estabelecida, sendo assim, há necessidade de normatizações imprescindíveis, afim de garantir que leis sejam cumpridas, afinal, existe não raramente, a necessidade , quase que inerente a muitos, de burlar, ou de apropriar de forma discrepânte, sem observar direitos de terceiros, mesmo que estes sejam seus filhos. Conciliar especificidades com as generalidades, faz parte do grande desafio. Nem todos tem potenciamente interesses virtuosos em prol de seus filhos (e/ou educandos).Considerando isso, são bem vindas mudança no ECA e LDB, mas se há de valorizar tudo aquilo que foi criado e conquistado para proteger e garantir direitos de crianças e adolescentes que ainda dependem da autonomia outorgada aos pais. Apesar de pessoalmente ser favorável ao homescholing, afirmo que bom senso nunca é demais.

  6. Se um professor pra dar aulas deve ser formado. Então para pais q querem formar seus filhos deve haver as mesmas exigências.

    • Oi? Hahaha. Por que não fazemos um curso universitário pra quem quer ser pai ou mãe? E aí, caso a pessoa tenha filhos sem ser formada, chamamos o estado e pedimos punição, pois a pessoa não é capaz de ter filhos sem curso para tal. Tenha certeza de que um diploma universitário não torna um professor o melhor para uma criança. Esse pensamento é retrógrado e nada natural.

  7. É exatamente com a Tati e a Valéria falaram anteriormente. Tem país que acham que seus filhos são bichinhos de estimação ou objetos de propriedade deles, sendo assim que os filhos só aprenderam o que eles quiserem. O que fere diretamente o direito da criança a educação ampla e de qualidade. Que nossa educação no Brasil tem problemas isso é fato, mas nem por isso ela deve ser excluída da vida das crianças. Sem acesso a múltiplas culturas, conhecimentos diversos, a possibilidade de ter reflexão crítica, se tornam adultos alienados e de mente rasa. Não é de atoa que professores estudam por 4 anos para terem conhecimentos suficientes para dar aula para crianças e adolescentes. Logo, não basta ter passado em universidades diversas ou cursado qualquer outra graduação que seja, se nenhum teoria educacional ou de conhecimento específico a pessoa teve em sua formação.

  8. Preciso por favor que alguém me explique como faço para que eu consiga que minha filha estude em casa. Alguém me socorre por favor.

  9. Sou mãe, fui intimada pela CF88 a ser professora da educação básica e como não foi suficiente fiz mais duas pós na área da educação para que em parceria com a escola e profissionais garantissimos o direito ao acesso e permanência com qualidade dos meus filhos na escola e diga de passagem, sempre estudaram em escola particular.
    Esses esforços foi e ainda está sendo para atender as nossas necessidades enquanto família. Percebemos que as parcerias foram a melhor escolha, pois os objetivos são os mesmos a educação para construção de cidadãos.

  10. Não entendo o porquê dos pais quererem tirar os filhos da escola uma vez que ela cumpre tão bem a função de educar, formar intelectuais, pessoas de bem, que produzem conhecimento científico de ponta, possuir um ambiente tão seguro e com todos os direitos e demandas garantidos pelo Estado. Os indicadores estão aí para provar tudo isso: professores competentes e satisfeitos, alunos bem formados com os melhores desempenho! A estrutura é perfeita, não entendo o porquê de um pai achar que pode fazer melhor que isso em casa! :/

  11. É justo conceber que as escolas deveriam possuir estrutura e cumprir com seu papel, contando com o corpo docente, em um ambiente seguro e estimulante… Etc, etc, etc… Mas a realidade da maioria das escolas, principalmente as públicas, estão longe de fazer tal atendimento de forma adequada. O mundo real em nossas escolas está longe de ser ideal. Uma volta às escolas de periferia, descortina muitas mazelas da Educação. Existem muitas realidades, muitos contextos, desconhecidos e ignorados por muitos. Obviamente, pensando na falta e não na completude é que o homescholing, o ensino domiciliar, se encaixa. Encarar a quebra de novos paradigmas para solucionar os problemas mencionados, justamente por falta de estrutura, segurança e qualidade de ensino. Que sejam feitos alinhamentos , adequações, organização e preparo, para essa nova modalidade, aqui no Brasil, pois muitos países desenvolvidos já o fazem.

  12. Que estupidez do tamanho do mundo… Então a Associação Nacional de Pais em Ensino Doméstico (ANPED) frisou ao Expresso que “não deve ser necessária qualquer autorização para que uma família possa escolher o percurso das suas crianças, tal como sucede quando se opta pelo ensino particular”. COMO DISSE??? “tal como sucede quando se opta pelo ensino particular” Não… meus caros! No ensino particular há PROFESSORES e não PAIS a ensinar os filhos. PONTO FINAL.

  13. Desde quando pais podem ser menos interessados que professores na educação. Pais são muito mais do que simples contratados e pagos a exercerem suas funções laborativas e profissionais. Os pais que amam. Ora, se preocupam e se desdobram para ver a cada fase de desenvolvimento de seus próprios filhos, vamos concordar que tem muito mais valor um pai e uma mãe presentes do que entregando os seus, inteiramente ao Estado. Olha só em quanto se economiza em impostos a liberdade de escolha para o ensino dos filhos. Por mim inclusive, poderia privatizar o ensino em boa parte.

    • Não é uma questão de interesse é de capacidade. Daqui a nada os pais operam os filhos só porque são muito interessados…

  14. Quem está formando um bando de alienados são estas faculdades doutrinadoras. O que tem de péssimos professores, péssimos gestores não é brincadeira. A gente vai pra faculdade achando que vamos adquirir mais conhecimento,mais isto não acontece,só doutrinas da esquerda . Ainda vem um desintendido do assunto publicar uma matéria criticando um modelo de ensino que nem conhece! Se uma pessoa não conhece o significado de família,de ser pai ou mãe,nunca entenderá que, pais que amam seus filhos querem oferecer ensino em casa porque não confiam neste sistema de educação falido,que deturpa e desconstrói princípios familiares. Os pais são autoridades sobre a vida dos filhos isso é fato,o estado está pegando esta responsabilidade porque nós pais estamos permitindo. Meus filhos não pertencem ao estado! agora,se vc que diz…”ah tem país que acham que são donos dos filhos,estão alienando os filhos bla bla bla” entregue-os na mão do estado simples assim.

  15. Acho legal ter essa opção,pois as escolas não estão conseguindo lidar com muitos problemas relacionados a inclusão e bullyng.E formação,hoje em dia , é algo que se precisa pra tudo,mas , até mais importante que isso é a paciência..A integração e socialização,a criança precisa atualmente,então seria necessário um esporte ou curso com pessoas da mesma idade.

    • Incrível. Comentários sem sentido… Ah… Agora o Bullyng é ensinado nas escolas? Não… Nem pense! O Bullyng é “importado” da PORCARIA de sociedade e da LIBERTINAGEM em que se caiu DEMOCRATICAMENTE…!!!

  16. Acho perfeita a sua observação. Sociabilidade e socialização com os pares não ocorrem só no ambiente escolar. Há tantos outros grupos que oferecem diversidade e oportuniza vínculos tão ou mais saudáveis do que os estabelecidos em escolas, colégios, ou institutos.Se for necessário citar outras instituições: Família, Igrejas… Além de tantos outros que poderão ser ofertados e agregação significativamente para experienciações positivas. É um argumento muito frágil, utilizado para justificar a importância da interação específica com colegas de classe.
    Lembrando que nem todo cotidiano escolar é tranquilo, em outras palavras: pacífico.Existem “N” realidades, que são adversas ao ensino, pautado pela violência do entorno, falta de estrutura física de escolas, atuação do corpo docente comprometida por multi razões… Enfim. Homescholing não é para todas famílias, é claro, mas deve ser aceita como uma excelente opção para famílias que desejam e tem condições de adota-lo.

  17. A criança fica vulnerável nas escolas hoje em dia, não importa se particular ou pública. ? Ensino em casa a pessoa monitora seus princípios, na escola fica comprometido. Boa sorte pais do Brasil. ??

  18. Seu artigo é raso de informações e cheio de preconceito…
    Sugiro que converse com pais educadores e veja a realidade antes de escrever um artigo tão sucinto assim.
    Hoje, no Brasil, as crianças educadas em casa estão 1 ano à frente dos alunos de escolas particulares.
    Sou à favor da regulamentação, de forma à garantir o bem estar da criança, mas se os filhos (enquanto de menor idade) são dever dos pais, então tbm é direito dos pais decidirem livremente qual o melhor método de ensino.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here