Home Escola Pais vão dizer quais as escolas “amigas das crianças”

Pais vão dizer quais as escolas “amigas das crianças”

354
4

A Confap diz que não, mas indiretamente vai criar mais um sistema de classificação das escolas. Quais serão os critérios? Terá a Confap conhecimentos para fazer tal classificação? Será uma classificação baseada em opiniões externas? O que vai acontecer às escolas que não quiserem candidatar-se? Serão vistas como más escolas para as crianças?

A ideia pode ser boa e a escola não deve ter nada a esconder, porém, continuo a achar que estes sistemas de classificação são muito perigosos e podem ser tremendamente injustos. Se os pais querem intervir e melhorar as escolas, devem, em primeiro lugar, lutar por uma maior representatividade dos pais nas respetivas associações, trabalhando em conjunto com as escolas.

Todas as escolas portuguesas, públicas ou privadas, do ensino pré-escolar ao secundário, são convidadas a apresentar as suas ideias. Os directores das escolas, os professores e as associações de pais são os responsáveis pela submissão da candidatura. A 10 de Maio são conhecidas as escolas que vão ter o selo “Escola Amiga da Criança”, a 30 de Maio são apresentadas presencialmente as propostas para eleger o 1.º prémio e a 1 de Junho é conhecida a escola mais “amiga das crianças”. A Confap diz que já recebeu mais de cem candidaturas.

Jorge Ascenção, presidente da Confap, explica que foi a “preocupação com um tempo feliz e bem passado [pelas crianças na escola]”, que motivou o arranque do projecto. A ideia partiu de Eduardo Sá, psicólogo e membro do júri. O psicólogo explica que queria “qualquer coisa com o mesmo tipo de lógica dos rankings, mas subversiva”. Que contribua “ainda mais” para a decisão dos pais sobre a escola que os filhos vão frequentar.

O presidente da Confap reforça que “é uma indicação às famílias de que aquela escola, independentemente do lugar que tem no ranking, é amiga da criança”. “Nós não queremos classificar escolas”, sublinha. Trata-se antes de “dar uma outra visão da importância do trabalho que a escola pode desenvolver”. Acima de tudo “as crianças têm de gostar da escola”.

(…)

A escola vencedora recebe um prémio em livros no valor de cinco mil euros.

Escolas amigas? Nem todas

“Ainda há algum trabalho a fazer. As escolas procuram ser amigas das crianças, mas por esta ou aquela razão, muitas vezes não são”, lamenta Jorge Ascenção. “O que nós achamos é que é possível fazer um esforço, continuar a fazer diferente, temos de nos envolver todos. As escolas ainda não estão numa verdadeira sintonia com as famílias.”

Fonte: Público

4 COMMENTS

  1. A CONFAP e o Eduardo Sá juntos? Espetacular! Eu até proponho um selo na testa para os professores ”amiguinhos” das crianças, segundo os critérios da Companhia Ascenção & Sá…
    É que os critérios deles são muito diferentes dos meus…
    O meu filho, por exemplo, se eu puder, não frequentará uma escola recomendado pela CONFAP, que eu não o quero ignorante e infantilizado!
    Acho absolutamente lamentável a iniciativa! Mas quem é a CONFAP par colocar uma carimbo em dezemnas de profissionais e na ESCOLA PÚBLICA???? A CONFAP sempre foi muito boa em duas coisas : tramar os professores e andar de braço dado com o poder…

  2. “Escola Amiga da Criança” ?

    Mas quem são estas personagens para definir o que são escolas amigas das crianças?
    Que habilitações têm?

    E porque não uma confederação de associações de pais séria, amiga dos pais e encarregados de educação?

    E se a vice-presidente da confap em vez de defender os comportamentos de puro vandalismo dos meninos em viagens de finalistas estivesse preocupada em ajudar as famílias que nada têm para dar de comer aos seus filhos.
    https://www.jn.pt/nacional/interior/greve-pais-ameacam-recorrer-a-tribunais–1074041.html

    E se o Albino em vez de estar preocupado com as ações dos professores para melhorarem as suas condições de trabalho pugnasse por uma defesa da regulamentação dos horários de trabalho que permitisse aos pais estar mais tempo com os seus filhos.
    https://www.rtp.pt/noticias/pais/confap-ve-exagero-na-expulsao-de-estudantes-do-sul-do-espanha_v994280

    E se o Ascenção em vez de se preocupar com as coimas para quem não entrega manuais que recebeu de graça, devolvesse o dinheirinho que o ministério da educação lhe dá impedindo esta confap de ser verdadeiramente independente.
    https://www.jn.pt/nacional/interior/associacoes-de-pais-contra-coimas-pela-devolucao-de-manuais-escolas-danificados-8503594.html
    https://jpn.up.pt/2008/03/04/confap-admite-processar-autores-que-lancaram-suspeitas-sobre-subsidios-do-ministerio-da-educacao/

    Sou pai e nunca me revi nas posições da confap.

    Considero abusivo que esta confap fale frequentemente em nome dos pais quando não me representa.

    Dos milhões de pais deste país quantos votaram em Albino ou Ascenção para os representarem?

    Eu não e vocês?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here