Home Rubricas Pais e mães por favor eduquem os vossos filhos. Se não sabem...

Pais e mães por favor eduquem os vossos filhos. Se não sabem peçam ajuda.

208
3

ajudaA falta de respeito está institucionalizada, e os pais e mães, tirando o momento em que fazem os filhos, demitem-se de ser pais/mães. É inconcebível o desrespeito com que as crianças e adolescentes – sendo que hoje não se sabe se esta fase termina aos 40 anos – destratam os adultos em local aberto ao público, local este, com regras – hoje este termo é proibido de ser utilizado – para se estar, nesse mesmo espaço. Já não falando quando esse está nas ruas, mas isso apreendem com pais e mães, que fazem gestos erguendo o dedo do meio da mão, no trânsito, quando desrespeitam ostensivamente, todas e quaisquer regras de condução e civilidade. E como não há polícia para fazer cumprir as regras, e por vezes também se esquecem de o fazer, tudo piora a cada dia que passa!

Segunda-feira de manhã de Fevereiro de 2016, um grupo de jovens pelos 16 anos – elas – entra no espaço das casas de banho, local de livre acesso mas com regras como por certo deveriam haver nas próprias casas! Além da gritaria, muito pouco apropriada, e que de tão alto incomoda tudo e todos, parecia sentir-se fumo de tabaco, a responsável pelo espaço, pessoa educada e com princípios e que está acima de ser responsável só pelas casas de banho, vai lá dentro para impor alguma ordem – os pais e mães já não sabem o que isto é – e ao perguntar quem está a fumar, de resposta de dentro de uma das portas com sanita ouve: “à filha da puta, cala-te!” E de imediato essa mesma jovem sai e em directo virando-se para a responsável repete, o que tinha acabado de dizer. Alguém que possa isto estar a ler, está espantado? Por certo que não! Infelizmente! Claro que é posta fora do local com todas as confusões daí inerentes, e de se tornar de imediato, coitadinha, vítima por não poder fumar num local proibido, por não poder dizer palavrões, por insultar. E isto é tão normal, e isto é feito em frente a professores, que dizem que a culpa é dos pais e mães, mas não chamam estes e responsabilizam-nos por estes actos.

Dizem que eles – pais/mães – nem aparecem, dizem que não têm força, dizem que é o sistema! Se calhar estão certos, mas está de facto tudo podre? Depois os senhores ministros, que dizem sempre todos, muito mal dos anteriores, na Educação – e não só – que vão passando pelos Ministérios, têm medo de chamar as coisas pelos seus nomes, e dando só um exemplo, quando um aluno não estuda, e chumba, diz-se “ficou retido” em vez de “reprovado”. E, facilita-se a vida aos alunos, para estar “tudo numa boa”, para não ser um sistema antiquado, para não se ser retrógrado. Nos EUA em algumas escolas já se pode colocar a pistola em cima da mesa de cada aluno, façamos o mesmo! Já agora, passemos o poder todo para a canalhada dado que pais e mães e não só, não o sabem ter e assumir! Mães e pais deixam os filhos fazer o que lhes apetece por não os terem sabido educar na hora, repreender, castigar, coitadinhos são uns anjinhos, e depois tornam-se nos monstros, que por não saberem sempre ter tudo vão juntar-se ao Daesh para matar gente. Assim, aparecem em fotografias mundiais, com o seu “ego” em força, com a cabeça de um humano morto, a sangrar na mão! Que heróis!| Que é isto? Onde vamos chegar? Vale tudo? Filhos podem bater nos pais e mães, alunos podem andar a brincar e fazer maluquices nas aulas e professores a fazer de conta que não veem.

Jovens com a tal adolescência que não terminam podem chamar “filha da puta” aos crescidos, e dar pontapés a tudo e a todos que “não faz mal”,“deixasse lá”? Mas que raio de civilização estamos a criar? Que selvagens estamos a fazer crescer? Que circo é este que estamos a viver e sem querer tornar melhor? Respondam, por favor e muito obrigado, pais, mães, educadores, ministros? Se souberem?

Augusto Küttner de Magalhães

3 COMMENTS

  1. Augusto, tirou-me as palavras da boca !!! Mas a menina não tem 16 anos. Tem 5 anos.
    Agrediu porque perdeu no jogo das cadeiras; porque não quer que vejam o desenho que está a fazer; porque não é amiga da xis; cuspiu, deu cotoveladas e pontapés à menina do seu lado só porque esta cruzou as pernas e lhe tocou; parti ao meio os próprios óculos porque foi colocada de castigo por ter atirado areia aos olhos doutra criança; entrou na sala a mostrar o rabo; etc etc.
    Dá pontapés à educadora e à assistente operacional quando está neste estado de frustração por não a deixarem fazer o que deseja.
    Fez bullying e agrediu uma menina de 3 anos, a educadora disse-lhe para parar. Não parou. A educadora foi proteger a pequenina. A “agressora” deitou-lhe a língua de fora. A educadora disse-lhe “não se faz isso, põe a língua para dentro”, com birra e ao fugir passou ao lado da educadora, que nem sabe se lhe chegou a tocar ou se ela própria se mordeu no lábio. Fez um pouco de sangue.
    Foi chamada a escola segura. Processo disciplinar. Ministério Público.
    ( A mãe diz que a filha é assim desde os 2 anos, quando se separou do pai. Os avós deixam-na fazer tudo o que ela quer. Foi referenciada o ano passado. Não teve avaliação nem apoio. Foi novamente referenciada este ano lectivo. Ainda não teve avaliação nem apoio.)
    Socorro!!!

  2. Pois, e as Mães, todas, todas nunca de nada são culpadas.

    Por norma são os avôs, que são uma praga que se tem que suportar.

    Que por mero acaso, com sacríficos próprios – hoje isto não se sabe o que é!!!! – em devido tempo educaram bem demais os seus filhos, facilitando-lhes em demasia a vida……e agora levam de tabela por serem os causadores da deseducação dos netos…….

    Assim, ficam as Mães, todas tão, mas todas – , sem Excepções….., – mas tão aliviadas……

    Ou o estafermo do marido que se encantou com as pernas da colega.

    Nenhuma Mãe tem culpa.

    Todas as mães educam primorosamente, todas,. sem excepção….

    socorro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here