Home Editorial Pais, alunos e professores preparem-se, dezembro será muito agitado

Pais, alunos e professores preparem-se, dezembro será muito agitado

7603
0

Por norma, o mês de dezembro é dos meses mais cansativos do ano a nível escolar. É o culminar do período letivo de maior duração (para quem não está em semestres) e uma altura de imenso trabalho para professores e naturalmente alunos.

O que se avizinha deixa-me efetivamente preocupado, mas vamos por partes:

Greves

Depois do S.TO.P que marcou uma greve de 1 semana (entre 30 de novembro e 4 de dezembro) para docentes e funcionários, agora é a vez da FNSTFPS marcar uma greve de funcionários para 7 de dezembro. Além disso, a Fenprof está neste momento a ponderar a marcação de uma greve, o que provavelmente levará os restantes sindicatos a fazê-lo.

Parece que ninguém quer ficar de fora e todos querem dizer “presente” na luta de direitos e proteção sanitária…

Covid

Os números mais recentes não são nada animadores. Fala-se num planalto de 7000 infetados diários e uma centena de mortes também diária. HORRÍVELl!!! Além disso, ficámos hoje a saber que o número de infetados e internados continua a subir de forma significativa entre os 10 e 19 anos, ou seja, em plena idade escolar. Recordo que também hoje ficámos a saber que 80% dos casos têm origem desconhecida, logo quem afirma que não há covid nas escolas, ou que estas não propiciam o contágio, está completamente a leste do paraíso ou a mentir propositadamente.

Com o Inverno a chegar, prevejo que haverá ainda mais turmas, mais alunos, mais professores e funcionários em situação de isolamento, com todas as limitações associadas e dificuldades a nível pedagógico e avaliativo. O Presidente da República já veio afirmar que o pico da 2ª vaga ainda não chegou, logo a situação deve agravar-se em dezembro.

Antecipação das férias de natal

Nunca o escrevi, mas já tinha pensado várias vezes que um hipotético confinamento ou encerramento de escolas seria perto do Natal, tal como foi falado no anterior confinamento, numa antecipação das férias escolares. Ainda não sabemos se tal irá acontecer, mas se o assunto está a ser falado na comunicação social e em diversos órgãos, seguramente que não será apenas fumaça…

Se será uma migração para ensino à distância ou férias antecipadas, o tempo o dirá, mas uma coisa é certa, os comentários de férias antecipadas para os professores vão surgir, ignorando que o tempo não letivo é tempo essencial para o professor e escolas organizarem-se, fazerem balanços, ou mesmo recuperar de uma período extremamente cansativo e atípico.

Mas atenção que retirar 1 semana não é algo insignificante, como referi em cima, muitos professores estão a contar com o atual calendário para realizar as suas avaliações em dezembro. Claro que podem sempre passar para o 2º período, mas a perturbação será real, implicando reajustes em cima do joelho.

Não é por acaso que hoje é notícia…

Escolas querem saber rapidamente se vão encerrar mais cedo para as férias de Natal

A possibilidade de as escolas encerrarem mais cedo este ano está em cima da mesa, adianta o JN. A Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas garante que isso obrigará a alterar planos. O Conselho Coordenador dos Institutos Politécnicos discorda da medida de encerrar instituições do ensino superior.

Mais uma vez as escolas estarão sobre pressão, mais uma vez as escolas, os seus trabalhadores e alunos vão sentir dificuldades, uma “anormalidade” que tornou-se demasiado “normal” nos últimos anos, mas desta vez com um bicho chato que não nos larga.

Venha 2021 e depressa que 2020 é um ano que não irá deixar saudades!

Alexandre Henriques

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here