Home Rubricas Os Crescentes Abusos E Exploração Do Séc. XXI

Os Crescentes Abusos E Exploração Do Séc. XXI

O rocambolesco episódio onde os Directores de Turma passam a RECOLHER os manuais escolares e o fantástico jogo do empurra.

1512
3
Se perante os profissionais de hoje,que viveram um tempo de conquista de bem-estar, já não há vergonha…pensemos, então, nos nossos  filhos que não têm a História e nem a Memória … pois tudo fazem (os responsáveis e decisores) para enterrar o perigo do saber e do conhecer… A desregulação das profissões (dos professores e dos outros profissionais) pretende, exactamente, atingir o fim explícito no título.
– A questão era simplesmuito simples…imaginem-se as questões complexas (também tenho histórias)… mas passo a explicar:
Não aceitando a arbitrariedade com que hoje , apoiada e incentivada pela tutela, TUDO se pode “mandar” fazer (sem mais) aos professores…questionei junto do Gabinete da Srª Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Dr.ª Alexandra Leitão (com conhecimento ao Gabinete do Ministro da Educação), uma decisão tomada  numa reunião entre directores escolares e a sr.ª Secretária de Estado e da Educação.
Que decisão? Haverá quem pense: “coisa pequena”… mas é sempre com barro atirado à parede e com “pequenas coisas” e grandes contorcionismos que o controle se vai impondo sem contestação… Pois…pois… mas qual é a decisão, afinal? – A decisão: Que passaria a ser competência dos Directores de Turma a RECOLHA dos manuais.
E… a aventura começou… na verdade, à exposição com 1 página e 1/3 da segunda (de final de Abril, principio de Maio) a que bastaria responder com a fundamentação legal ou a admissão de uma decisão precipitada (ou qualquer coisa do género) segue-se uma “longa viagem”: dos gabinetes segue para a DGAE, da DGAE não percebi para onde se dirigiu mas a 18 de Junho a DGRE envia para a DGE, a DGE remete para a DGEstE – onde terá chegado a 19 de Junho… Recebi, em 23 de Julho, vinda da Equipa Multidisciplinar de Apoio à Gestão (EMAG) o “suposto esclarecimento” que, confesso, considerei um atentado à inteligência.

Exma. Sra. Professora Maria João Pires Fernandes,

Relativamente à exposição que se junta, encarrega-me o Chefe de Equipa Multidisciplinar de Apoio à Gestão, Dr. Bruno Santos, de informar V. Exa. que no âmbito das S/competências, o Agrupamento desenvolveu todos os procedimentos necessários, dentro do legalmente estabelecido, uma vez que o professor diretor de turma é o principal responsável pela manutenção de medidas que têm como objetivo a melhoria das condições de aprendizagem e promoção de um ambiente educativo saudável, sendo da sua competência fazer a articulação entre os professores da turma e os encarregados de educação. Neste contexto, sendo os manuais escolares recursos didático-pedagógicos, considera-se a recolha destes livros uma tarefa pedagógica, e não administrativa, que dinamiza a tríade Escola/Família/Comunidade de acordo com as normas de funcionamento do Agrupamento e da legislação em vigor.

Com os melhores cumprimentos,

 

Elisabete Cascais

EMAG/UAGE/PD-OG

Acrescento ainda e por curiosidade, o envio de uma carta aos vários partidos (excepto ao PAN – que, na minha opinião, não gosta muito do animal Homo sapiens sapiens) – afinal aqueles que têm a competência de fiscalizar a acção da Administração… na verdade, uma carta irónica, sobre esta e outras viagens dentro do género – NENHUM respondeu! – NENHUM! – Porventura, sinal dos tempos onde crescentemente se junta a fome à vontade de comer… Relacionemos isto com o que se passa hoje (mas que não é de hoje), ouçam e estejam atentos às notícias (de que apenas vamos sabendo a ponta do iceberg), a secretária de estado da justiça (caso dos CC) culpa os cidadãos, o governo culpa os autarcas, a ministra da saúde culpa o nosso envelhecimento, ouçam um ministro a querer mudar a lei da greve, outro (de grande responsabilidade) a dizer que será “um absurdo a interpretação literal da lei” (https://www.rtp.pt/noticias/pais/santos-silva-seria-um-absurdo-interpretacao-literal-da-lei-das-incompatibilidades_n1163819 ),…, Pensemos a quem tudo isto interessa… pois que tudo se relaciona… a ineficiência, a má fé,…, uma justiça que não funciona e as imoralidades da administração pública (central, regional e local) não é aos profissionais que estão no terreno nem aos cidadãos  que interessam – a estes só trazem milhões de prejuízo. Acima de tudo, e olhando o horizonte, os grandes e maiores prejudicados serão os nossos filhos!
Claro que respondi à EMAG.
É urgente reagir a esta letargia, desgaste, desânimo e descrença dos professores, de muitos outros profissionais, de muitos cidadãos … Será por não merecermos isto mas acima de tudo pelo futuro dos nossos filhos e gerações vindouras.
Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?
Reload Reload document
| Open Open in new tab

Download [270.65 KB]

Maria João Fernandes

3 COMMENTS

  1. Sem dúvida, um insulto à inteligência. Só falta porem os professores a lavar janelas, sem as quais os alunos veriam também diminuído o seu direito à educação. É o perfil de quem se acotovela para chegar ao poder.

  2. A nossa Assembleia da “República”? transformou-se ao longo das últimas décadas num antro corporativo e bafiento onde se cozinham leis, decretos, despachos e seus derivados com o intuito de manter a alimentação dos cozinheiros e respetivos familiares diretos e indiretos. A grande maioria nunca trabalhou, sim, dado que ser deputado não é profissão, e tem como objetivo perpetuar o parasitismo. Mas, o povo gosta! Se não gostasse não teríamos os políticos que temos nem assistíamos ao circo deprimente com que nos brindam diariamente.

    • Anónimo das 13:11,
      Agora lembrei-me das cenas de pugilato noutros parlamentos por esse mundo fora…..mas talvez sejam de países em vias de desenvolvimento.

      Assim, para países mais desenvolvidos temos o exemplo do parlamento britânico. Mas como é do RU, o circo tem outro charme. É British……..

      ORDER!!!!!!!

      https://www.youtube.com/watch?v=0WuATtU0mRA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here