Home Escola Os alunos portugueses são mais felizes e têm um bom relacionamento com...

Os alunos portugueses são mais felizes e têm um bom relacionamento com os professores ao contrário dos… finlandeses

238
2

É com estas coisas que eu fico baralhado. Já todos lemos “n” notícias, estudos, artigos e comentários sobre a modelo Finlândia. Eu próprio a tenho defendido. E depois, sem ninguém avisar, cai-me um aQeduto em cima e faz-me questionar muitas das minhas convicções. Os dados mais recentes são de 2012 e apesar de não serem muito recentes, podem ter sido o ponto de viragem para a Finlândia mudar de modelo educativo.

(os gráficos e o texto em itálico é retirado do link em baixo)

Como se comportam os alunos nas escolas da Europa?

% de alunos_barulho e desordem Portugal_Finlândia

Na maioria dos países em análise, entre 2003 e 2012, as respostas dos alunos mostram uma diminuição da indisciplina em sala de aula. As grandes exceções são a Finlândia, a França, a Holanda e a Suécia, onde se verifica uma tendência para o agravamento destes problemas, registando-se simultaneamente uma descida dos scores PISA Matemática. Por sua vez, em Portugal e na Polónia, as respostas dos alunos indicam uma redução da indisciplina, concomitante com a melhoria dos resultados PISA, entre 2003 e 2012.

Ao contrário da perceção dos alunos, em 2012, 54% dos diretores portugueses consideraram a indisciplina prejudicial à aprendizagem, revelando assim um grande aumento em relação a 2003 (35%). Apenas a Finlândia regista uma evolução semelhante a Portugal; enquanto em todos os outros países há menos diretores a reportar este problema. Tendência semelhante se observa para as faltas de respeito, embora de forma menos acentuada. Na República Checa, Polónia e Espanha é onde, em 2012, existe maior convergência entre a visão dos alunos e a dos diretores. Já em França, há um acentuado grau de desfasamento de opiniões, sendo que os alunos consideram existir mais indisciplina.

relação professores alunos

A nível agregado, verifica-se também uma correlação entre existir um bom relacionamento com os professores e os alunos sentirem-se felizes na escola. Em 2012, os alunos portugueses foram os que mais consideraram ter um bom relacionamento com os professores (86%) e cerca de 25 % sentiam-se felizes na escola.

É curioso verificar que, na Finlândia, embora os alunos considerem ter apoio dos professores (85%), poucos são os que dizem estar felizes na escola (10%) ou que dizem ter um bom relacionamento com os docentes (43%). Por outro lado, a Polónia e a Holanda são os países onde menos alunos consideravam existir um bom relacionamento com os professores (apenas 35%) e os alunos espanhóis são os que mais se consideravam felizes na escola (cerca de 35%).

alunos felizes e infelizes

Em 2012, os alunos mais felizes são os que têm, em média, os melhores resultados em PISA Matemática, sugerindo uma correlação entre boas aprendizagens e alunos felizes na escola. Exceção para a Polónia onde a diferença nos scores é insignificante.

Em Portugal, a diferença de resultados entre alunos felizes e infelizes é na ordem dos 30 pontos, uma das maiores entre os países considerados. Na Polónia, Finlândia e República Checa registam-se mais de 30% de alunos infelizes na escola, apesar de os seus resultados médios a matemática serem elevados (518, 519 e 499, respetivamente). Espanha, Portugal, Dinamarca e Suécia são os países onde menos alunos dizem estar infelizes na escola, embora ainda se observem entre 13% e 15% de alunos infelizes.

E esta hein???

2 COMMENTS

  1. Há vários mitos na educação… Muitos deles são alimentados, de modo permanente, na comunicação social por determinados grupos de interesses. Um deles, que faz abundante consultadoria e ganha muita ”massa” com isso,ligado a uma devora universidade, aparece sempre com o ”Ovo de Colombo” educativo na ponta da língua… Deixam-se enganar os incautos…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here