Home Escola CNE | Organização Escolar – Os Agrupamentos

CNE | Organização Escolar – Os Agrupamentos

652
0

Bem pode David Justino concluir que muitas das queixas dos professores e sindicatos “são um mito”, quando se refere a agregação de escolas em agrupamentos. Pessoalmente não preciso de nenhum estudo para concluir que gerir uma escola com 600 alunos é muito diferente de gerir uma escola com mais de 2000. A prática mostra-nos uma realidade que os estudos, por muito competentes que sejam, por vezes não são capazes de mostrar.

Fica o último estudo do CNE com David Justino a liderá-lo.

(carregar na imagem para aceder)

A distância entre estabelecimentos de ensino que integram um mesmo agrupamento foi a principal dificuldade apontada ao processo de agregação de escolas, que foi dado como concluído em 2013/2014, segundo revela um estudo do Conselho Nacional de Educação (CNE), que tem na base uma amostra de 25 agrupamentos dos 713 existentes.

Metade das escolas inquiridas apontaram a dimensão geográfica como o principal problema colocado pela agregação, 20% indicaram o número de alunos e 10% referiram o número de estabelecimentos existentes no agrupamento. Na introdução ao estudo sobre os agrupamentos de escolas, o presidente do CNE, David Justino, refere que, em 2014/2015, o ano de referência desta análise, “a dimensão mais frequente correspondia a um conjunto de cinco a nove estabelecimentos com um total de alunos entre os 1200 e os 1500”.

O processo de agregação foi alvo de duras críticas tanto por parte dos sindicatos de professores, como de autarquias. Para David Justino, algumas destas críticas “baseiam-se em autênticos mitos”, como é o caso da dimensão.

Distância entre escolas é o principal problema sentido nos agrupamentos, sustenta CNE

(Clara Viana – Público)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here