Home Notícias Oeiras Disponibiliza Quartos Para Professores A 150 € Mensais

Oeiras Disponibiliza Quartos Para Professores A 150 € Mensais

2575
0

Tenho 45 anos… vivo num quarto… vejo a família 2 dias por semana… Quem sou eu? Sou professor contratado…

Há 3 anos quando escrevi este artigo, estava longe de pensar que a escassez de professores fosse uma realidade tão premente em virtude do custo das habitações, entre outras razões.

Oeiras é provavelmente o primeiro Município a preparar-se para esta nova realidade, disponibilizando quartos para os seus professores. Claro que morar em quartos não é o ideal, mas infelizmente é uma realidade que grande parte dos professores contratados conhece fruto de um rigor financeiro que obrigatoriamente tem de existir.

Um quarto por 150 € mensais é um valor bastante interessante tendo em conta a zona e os rendimentos que os professores contratados usufruem, cerca de 1000 € mensais.

O Presidente Isaltino Morais com atitudes como esta, mostra porque é que voltou a ser eleito Presidente, mesmo depois de ter cumprido pena de prisão.


Oeiras oferece casa a professores

O Presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, inaugurou no dia 4 de março, a primeira Casa Temporária para Professores, num plano municipal que pretende dar resposta aos docentes deslocados para escolas do concelho.

“Queremos ter os melhores alunos do país e para isso precisamos também de dar condições aos professores para que se sintam motivados, por isso estamos a desenvolver este plano de apoio”, disse o Presidente da Câmara Municipal, Isaltino Morais.

As três professoras que hoje conheceram a sua nova casa, na Figueirinha, em Oeiras, ficaram “encantadas” com as condições.

“É uma grande ajuda para nós porque o alojamento nesta zona é muito dispendioso e os nossos salários são baixos”, disse uma das professoras, vinda da Trofa, colocada no Agrupamento Escolas São Julião da Barra.

“Eu só aceitei a colocação em Oeiras porque soube deste apoio do Município, senão não tinha vindo. Estou muito contente porque a casa é agradável, luminosa e acolhedora”, acrescentou outra professora vinda de Campo Maior e a lecionar na Escola Noronha Feio.

A renda mensal definida é de 150 euros pela utilização do espaço, correspondente ao valor repartido dos custos de funcionamento estimados da habitação (gás, energia elétrica, água, internet, Tv, outros).

Estão previstas duas novas residências, uma em Linda-a-Pastora e outra que está a ser projetada para a Fábrica da Pólvora, em Barcarena, que deverá estar concluída dentro de dois anos e meio e que terá uma quota de 40 quartos destinados a professores deslocados.

Atento à problemática da colocação de professores, muitas vezes longe da sua área de residência e que enfrentam preços de arrendamento privado demasiado altos para os seus rendimentos, o Município de Oeiras está a desenvolver um plano de apoio no alojamento dos docentes, bem como de outros profissionais que enfrentem as mesmas dificuldades, como é o caso dos polícias e médicos.

No Município de Oeiras há, em média, aproximadamente 100 docentes deslocados anualmente, provenientes maioritariamente do Norte do país, existindo poucas alternativas de alojamento, o que faz subir o valor das casas e/ou quartos.

Este Novo Ciclo de Desenvolvimento continua firmemente apostado na criação de todas as condições necessárias para que todos os alunos do concelho possam ter desempenhos de excelência.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here