Home Rubricas O recomeço

O recomeço

330
0

Novo ano lectivo. Novos receios e novas expectativas. Uma vida que se sonha e que se realiza. Por um lado temos aquilo que pensamos que vai acontecer e por outro a realidade concreta. A aprendizagem é um caminho doloroso e comprido e, se virmos bem, nunca a largamos. Toda a vida somos alunos e podemos receber as mais valias de tudo.

Não existem maus e bons mas sim diferentes e ainda bem que assim o é. Os ritmos de crescimento apresentam discrepâncias enormes e alunos e professores são equipas que algumas das vezes precisam de ser ajustadas. Não se trata de felicidade mas sim de luta, de resistência e de determinação. Seja que caminho se escolher a meta é sempre no final.

Educadores, pais, encarregados de educação e todos aqueles que se preocupam com os seus e os educandos em geral, fiquem cientes que do outro lado, daquele que parece ser o lobo mau, as emoções são as mesmas e, felizmente, são cada vez mais aqueles que realmente se preocupam. Uns ensinam e outros aprendem e os papéis invertem-se a toda a hora.

Mas a primeira defesa terá de vir de casa, do porto seguro, do lugar onde se sabem amados e queridos. Amar é deixar seguir o seu caminho, é motivar a abertura das asas e ficar a ver os trajectos que ainda terão de ser delineados. Todos são únicos e especiais e fazem parte de um todo maravilhoso. Aqueles que os cuidam têm a tarefa mais difícil mas, de longe, a mais gratificante que é dar a educação e transmitir os valores.

Na escola espera-se que seja fornecida somente a instrução. Erradamente. É uma continuidade mas as bases, os alicerces da vida, são fornecidos pelos progenitores e família alargada. As peças do jogo só poderão encaixar correctamente se estiverem todas no tabuleiro. Não se admitem batotas porque as fraquezas desfiguram o cenário.

Alea jact est, ou seja, os dados estão lançados. Estão abertas as hostilidades que levarão à vitória final. Bom ano de trabalho para todos e não se esqueçam que os castelos começam a construir-se por baixo até chegar às linhas defensivas.

Margarida Vale

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here