Home Escola O “Profissional” abandonado | As crianças nervosas | O “crash” dos técnicos...

O “Profissional” abandonado | As crianças nervosas | O “crash” dos técnicos de educação especial | E o silêncio…

146
0

jornais

Hoje o jornal Público dá destaque à elevada taxa de abandono do ensino profissional, cerca de um terço. Confesso que não me surpreende, pois infelizmente o ensino profissional é visto por alunos e professores como a 2ª divisão do ensino em Portugal. Logo os seus constituintes são muitas vezes os alunos com perfis desviantes, com uma maior probabilidade de abandonarem a escola.

Existem excelentes exemplos de ensino profissional em Portugal. Essas escolas deviam ser utilizadas como um farol nacional, permitindo o salto qualitativo que este ensino precisa. Noutras porém o ensino profissional deixa muito a desejar, bem como algumas decisões da tutela que a seu tempo partilharei convosco.

Também no dia de hoje vem novamente a questão da medicação exagerada das crianças que têm problemas de atenção/concentração. A palavra exagerada é minha, pois apesar de não ser médico, 5 milhões de doses por ano é algo difícil de entender…

E ficámos também a saber que 70 % dos técnicos de educação especial desapareceram. A Escola Pública tem destas coisas… houve o boom dos professores de informática, houve o boom dos professores de espanhol e finalmente o boom dos técnicos de educação especial. Depois… depois houve o crash de todos eles… Porém, este crash na educação especial podia ser  evitado se não existissem 8 mil turmas ilegais segundo a Fenprof!

Por fim o espanto do PSD sobre o silêncio na educação. Não que esses senhores mereçam algum crédito por aquilo que fizeram no passado recente, mas desta vez não deixam de ter um bocadinho de razão.

Um terço dos alunos do profissional abandona os cursos antes do fim

(Clara Viana)

CNE preocupado com obsessão em medicar crianças para estarem mais atentas e sossegadas

(LUSA – via Público)

Escolas públicas perderam 70% de técnicos para educação especial

(LUSA – via Público)

Oito mil turmas ilegais por terem mais de dois alunos com necessidades especiais

(Clara Viana)

PSD não percebe silêncio de “protagonistas” face aos problemas na educação

(LUSA – via TSF)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here