Home Rubricas O à-vontade com que se desrespeitam regras

O à-vontade com que se desrespeitam regras

193
3

proibido fumar neste localTendo a certeza cada vez mais certa, de que cada dia as situações irão piorar, estes “escritos” ficam como desabafo e nada mais que “isso ”.

A necessidade que todos têm em não cumprir regras, que maioritariamente são feitas para melhor viver em sociedade, e com a agravante de não poucas vezes os exemplos vindo de quem mais as deveriam cumprir, já deu para entender que estamos em forte aproximação à selvajaria em força!

Um destes fins de tarde, minha mulher e eu, rapidamente nos deslocamos a  um Centro Comercial para fazer uma rápida compra aproveitado os preços mais em conta.

Deixando o automóvel – hoje diz-se carro – no parque de estacionamento – hoje deixa-se o mais a incomodar os outros, não se estando para o estacionar no devido espaço mesmo que livre, não tendo sido o caso – ao subir as escadas rolantes, descia nas contrárias uma jovem pelos 20 anos, com um ar altivo e cigarro na boca, ainda apagado, e isqueiro na mão, a olhar com ar de “se miras muito, acendo já aqui”.

E olhei para trás, e como seria de esperar, passou as portas que vão desse espaço para o parque de estacionamento, onde é tão ou mais proibido fumar que em todo o Centro Comercial, e com o tal ar provocante – oh velho deixa de olhar, não disse mas pensou – acendeu o cigarro. Ar provocante e ar de “faço por que me apetece”!

Aos chegarmos já ao C. Comercial iam a passar dois vigilantes e falámos com eles contando- lhes o sucedido, um parecia ser o superior do outro, e com um ar muito educado e correcto – hoje já é um espanto assim ser – disse que tínhamos toda a razão, que acontece por demasiadas vezes, e deu indicação ao colega para ligar ao vigilante do parque de estacionamento por o comunicador entre eles, e ir rápido ao local.

Não se trata de “fazer queixinhas” – já não é a idade disso – , mas de assumir que não se pode – apesar de permanentemente  se fazer – por norma desrespeitar o que está estipulado, que o “eu” não se pode  sistematicamente ,impor a todos os outros “eles”. Que a minha vontade de fumar um cigarro ou de fazer outra coisa semelhante não deve ser feita onde é proibido. Que não pode – não se deve, poder pode, nota-se- qualquer um de nós ter o direito de fazer o que bem lhe apetece, sem ter um mínimo de deveres, e desrespeitando os direitos dos outros.

E esta cadeia de comportamentos, que tudo desrespeitam, não são minimamente comparáveis ao nosso grito de “é proibido proibir” em finais dos anos 60 início dos 70 do século passado, dado que aí se vivia sobre grande, desproporcionada e exagerada “imposição” de condutas que não tinham, já, razão de existir. E unicamente demonstravam a força de meia-dúzia sobre a maioria.

Hoje de modo algum é o caso. Hoje, essencialmente as jovens, mas não só, assumem que a liberdade é só ter direitos, mas só para si mesmas. Que podem fazer o que lhes apetece, onde lhes apetece e os outros têm que aguentar. E fazem, e desrespeitam tudo e todos.

E os pais e mães ensinaram-nos a assim se comportaram e hoje ainda o fazem, e têm medo ou não sabem mandar nos seus filhotes, “coladinhos, até podem bater nos pais”!

 E estão criados e continuam a criar-se criancinhas, que dão em adolescentes – algo que hoje vai até aos 40 anos – selvagens, sem regras, só com direitos e sem deveres, e com um Ego enormíssimo!!!!.

Até onde terá que bater mais fundo?

Augusto Küttner de Magalhães

3 COMMENTS

  1. ..
    com adultos mal educados como podem crescer bem as crianças e os adolescentes?Mas o que mais me irrita é assistir ao espectáculo que reina à frente das escolas onde alunos e Profs lançam baforadas de fumo para o ar..bons exemplos..e o mesmo se passa à volta de todos os outros espaços públicos,lojas etc etc..Só podem estar a gozar com as medidas!Mais valia que na escola à semelhança dos aeroportos existisse um “curro “para os viciados do tabaco!Era uma mal menor!

  2. Um certo distanciamento correcto , deve ter sempre que existir entre Educadores e Educandos, Pais e Filhos, Professores e Alunos, para até, o exemplo dos primeiros servir de comportamento aos segundos, quando tudo se baralha…..corre mal…e veja-se o Público de hoje, com filhos a bater nos Pais….tão normal….tão normal……e muitos Pais são Professores …………….

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here