Home Escola Nuno Crato, o Ministro que “matematizou” o ensino…

Nuno Crato, o Ministro que “matematizou” o ensino…

208
2

Entrevista CratoQuando me lembro de Nuno Crato, lembro-me de alguém bem falante com uma base de apoio muito grande do corpo docente na altura da sua nomeação. O seu discurso de reforço da autoridade do professor e da sua valorização caía que nem ginjas nas hostes docentes. Nuno Crato foi mais exames, um desprezo atroz pelas Expressões, a valorização excessiva das áreas curriculares de Matemática e Português e o maior despedimento a que se assistiu na educação. Foi o Ministro das fórmulas, e estas passaram a ser base integrante no mundo educativo, desde concursos, créditos escolares a rácios professores/alunos…

Mas este senhor, que agora diz que fez tudo bem, foi aquele que usou a (in)disciplina para conquistar os professores e baseou a sua atuação na área, num simples agravamento punitivo do Estatuto do Aluno, deixando algumas pérolas como: suspender um aluno que não vem às aulas; obrigar os conselhos de turma a reunir à 3 ou 5 participação disciplinar, dependendo se fosse do mesmo professor ou interpolada; ou a realização de um processo disciplinar “expresso” que tinha de ser pedido pelo… prevaricador. Tal como outros, tal como o atual, a indisciplina continua a ser um tema tabu, secundária e que só não o é para quem é insultado, gozado ou mesmo agredido, leia-se professores e já agora pais que mostraram essa preocupação no meu recente estudo sobre a (in)disciplina na família.

Sobre os cursos vocacionais, não sou contrário à sua essência e não vou na cantiga que um aluno de 13 anos é assim tão novo, tão puro, principalmente quando apresenta 2 ou mais retenções e que estes cursos serão castradores do seu futuro. O problema é que os cursos vocacionais falharam em algo essencial, a carga letiva e o próprio currículo, neste último os professores também têm responsabilidades. A enormidade de horas que os alunos tinham que passar na escola não se faz a ninguém, e se estes já fugiam da escola como o diabo da cruz, o que aconteceu foi um aumento brutal do absentismo escolar. Além disso, a assimilação nas empresas também não correu conforme o esperado, e aí sim assistimos a algo precoce que até foi aproveitado como mão de obra gratuita. Os cursos vocacionais foram mais um exemplo do que é a escola atual, uma confusão burocrática e ideológica.

Julgo que dar uma resposta a alunos com esta tipologia, num curso eminentemente prático não é um erro, é um caminho, um caminho que precisa de ser otimizado, sem demagogias que podemos salvar todos e que todos conseguem ser doutores e engenheiros. Qual é a diferença entre colocar alunos em CEF, PCA ou vocacionais? O princípio do ensino alternativo não é o mesmo? Acham mesmo que os novos alunos dos CEF ou PCA no ensino básico terão um futuro diferente dos alunos dos vocacionais?

Um alerta se me permitem. Estamos a passar rapidamente do discurso do exame para o discurso do passá-los a todos. É preciso estabelecer um equilíbrio e os mais recentes avanços dos “Perfis”, podem comprometer um principio de continuidade que a existir precisa de rigor e exigência.

“O país não pode ter só doutores. Temos de ter jovens formados para profissões técnicas

(Ana Bela Ferreira)

 

2 COMMENTS

  1. “Nuno Crato foi … … o maior despedimento a que se assistiu na educação.”
    Bom. não dei conta de que algum professor tivesse sido despedido. Na escola onde trabalho não foi nenhum e nas que conheço também não. O que houve foi menor necessidade de contratar professores, o que é completamente diferente.
    Agora se responsabilizarmos o ministro pela redução da necessidade de recorrer à contratação com resultado do menor número de turmas, bom, aí vamos ter de conversar.
    É que o ministro Tiago não alterou nem um único número de alunos por turma do ministro Crato. Nem um!
    Por isso, uma vez que o número de alunos continua a baixar, prevejo que o ministro Tiago venha a ser responsável “pelo maior despedimento de professores” do mundo!!!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here