Home Notícias Morreu O Primeiro Doente Com O Novo Coronavírus Em Portugal

Morreu O Primeiro Doente Com O Novo Coronavírus Em Portugal

66
0

E assim passamos para outro patamar… Tenham cuidado!


COVID-19: Morreu o primeiro doente com coronavírus em Portugal. Tinha 80 anos

Estava internado há vários dias no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Tinha outras patologias, para além da infeção por COVID-19, informou a ministra, Marta Temido.

Em conferência de imprensa, a Ministra da Saúde Marta Temido apresentou as condolências à família e aos amigos do doente. “Ao mesmo tempo que apresentamos as nossas condolências à família e amigos do falecido, queremos também sublinhar e agradecer o empenho dos profissionais do Centro Hospitalar Lisboa Norte, e mais concretamente do Hospital Santa Maria, no tratamento, na prestação de cuidados e no apoio a este doente”, começou por dizer.

Na mesma conferência, Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, informou que há 18 pessoas internadas em unidade de cuidados intensivos. “Todas inspiram cuidados”, disse.

Lembrando que a taxa de mortalidade no mundo é cerca de 2%, Graça Freitas admitiu que é normal que existam mais mortes nos próximos dias e semanas.

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou 6.500 mortos em todo o mundo e infetou cerca de 170 mil pessoas, das quais mais de 75 mil recuperaram.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos de infeção confirmados para 331, mais 86 do que os registados no sábado.

Entre os casos identificados, mais de metade (174) estão a recuperar em casa, 139 estão internados, 18 dos quais em unidades de cuidados intensivos. Há três pessoas recuperadas.

O Governo declarou na sexta-feira o Estado de Alerta no país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão, e impôs restrições em estabelecimentos comerciais e transportes, entre outras medidas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou, na quarta-feira, a doença COVID-19 como pandemia, justificando tal denominação com os “níveis alarmantes de propagação e de inação”. O surto de COVID-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 6.500 mortos em todo o mundo.

Face ao avanço da pandemia, vários países têm adotado medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena inicialmente decretado pela China. Vários países na Europa, como Itália, Noruega, Irlanda, Dinamarca, Lituânia, França e Alemanha, encerram total ou parcialmente escolas, universidades, jardins de infância e outras instituições de ensino.

Em Portugal, o primeiro-ministro, António Costa, comunicou na semana passada ao país o encerramento de todas as escolas para travar a proliferação do coronavírus, entre outras medidas. Também foi anunciado a suspensão de todos os voos de e para Itália. A Direção-Geral de Saúde também reforçou as recomendações à população.

Nos últimos dias,  Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China e o Governo italiano decidiu há uma semana alargar a quarentena, imposta inicialmente no norte do país, a todo o território italiano.

Na quarta-feira, as autoridades italianas voltaram a decretar medidas de contenção adicionais e ordenaram o encerramento de todos os estabelecimentos comerciais à exceção dos de primeira necessidade, como supermercados ou farmácias.

Fonte: Sapo

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here