Início Boas Práticas Miúdos a Votos e Orçamento Participativo para Alunos

Miúdos a Votos e Orçamento Participativo para Alunos

98
0

Aproveitar a onda de duas boas notícias e fugir um pouco à desgraça que contínua a existir em alguns locais deste país – Criança abusada na sala dos professores e Confrontos nas aulas após vídeo de bullying – de modo a mostrar duas iniciativas positivas e que são uma amostra das inúmeras boas práticas que vão ocorrendo um pouco por todo o país.

Miúdos a Votos

O Ministro da Educação esteve presente na Escola Ribeiro de Carvalho, para assistir a um momento de “propaganda” dos livros que os alunos mais gostaram. As eleições estão para breve e esta iniciativa mostra como se pode incutir o gosto da leitura e ao mesmo tempo “sentir” a nossa democracia a funcionar. Uma excelente ideia!

Há mais de um mês que mais de uma centena de escolas vive uma agitação fora do comum. Por causa de «Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?», uma iniciativa da revista VISÃO Júnior e da Rede de Bibliotecas Escolares, nos recreios e nas salas de aulas têm-se presenciado momentos extraordinários. Desde fevereiro que os alunos fazem campanha eleitoral pelas histórias que mais gostaram de ler, tentando convencer os colegas a, nesta sexta-feira, dia 17, votarem neles. E estão a fazê-lo como se de uma campanha eleitoral política se tratasse, organizando comícios e debates, criando cartazes e autocolantes, produzindo tempos de antena para a rádio e para a televisão. O projeto quer fomentar simultaneamente a leitura e a cidadania, permitindo aos alunos entre o 1.º e º 9.º anos organizaram e participarem num processo eleitoral.

Ministro da Educação participou na campanha eleitoral de «Miúdos a Votos»

(Visão)

Orçamento Participativo para Alunos

Sou apologista da integração dos alunos em muitos dos procedimentos escolares, o sentirem que a sua voz é ouvida, válida, importante para os professores e colegas, torna os alunos mais interessados pela vida escolar, sentindo a escola como algo que é deles e para eles. A preservação dos espaços, o cumprimento das normas de comportamento, são apenas duas áreas que podiam melhorar com a sua participação. A criação de um Orçamento Participativo, onde os alunos têm uma palavra a dizer, é uma forma inteligente de responsabilizar os alunos e tornar a escola um espaço mais estimulante para estes.

Surgiu no início deste ano para as escolas públicas do 3.º ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário. O Orçamento Participativo das Escolas já está em marcha, divulgam-se e debatem-se as propostas apresentadas pelos alunos que irão a votos em 24 de março, Dia do Estudante. Os resultados serão conhecidos logo a seguir, os planos para executar a proposta vencedora em cada escola têm de estar concluído até maio e a medida implementada até ao final do ano civil. Com este orçamento, o Governo quer promover o espírito de cidadania e o diálogo, a mobilização coletiva em prol do bem comum e o respeito pelas escolhas diferentes.

As escolas também têm orçamento participativo

(Educare)

 

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here