Home Notícias Mário Nogueira Está A Pedir Uma “ILC” Aos Partidos

Mário Nogueira Está A Pedir Uma “ILC” Aos Partidos

374
2

Não deixa de ser irónico ver Mário Nogueira pedir uma lei da República aos partidos para recuperar todo o tempo de serviço, ao mesmo tempo que é contra uma lei da República apresentada por cerca de 22 mil cidadãos (ILC) para recuperar todo o tempo de serviço. Confusos? Também eu…

A única diferença existente é que a ILC recupera todo o tempo de serviço de uma só vez e Mário Nogueira aponta para uma recuperação faseada. Mas será que Mário Nogueira não gostaria de ver os professores recuperarem todo o tempo de serviço de uma só vez? Não acredito que ficasse triste com esse desfecho. Sendo assim, só posso concluir que o problema está em quem é o “pai da criança”…

PS: não tenho nada contra Mário Nogueira ou contra a Fenprof, tenho sim um problema com más decisões.

Fica a notícia.


O Ministério da Educação convocou os sindicatos de professores para uma reunião no dia 4 de março, mas o primeiro-ministro, António Costa, já antecipou o resultado, sublinhando que o Governo voltará a aprovar o decreto que recupera 2 anos, 9 meses e 18 dias do tempo de serviço congelado aos professores, se falharem as negociações. “Urge aprovar” o decreto, pois caso isso já tivesse acontecido, estaria a “permitir maiores progressões na carreira” aos professores, disse António Costa.

Os sindicatos, que continuam a pedir 9 anos, 4 meses e dois dias, dizem “sentir que não vale a pena negociar” e anunciaram uma manifestação nacional para 23 de março, em Lisboa. Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof, adiantou que os sindicatos vão pedir aos partidos políticos que avancem “através de uma lei da República para que se acabe com este problema para não prejudicar o terceiro período”.

Mário Nogueira lembrou que há uma maioria na Assembleia da República favorável à recuperação de todo o tempo de serviço. Por seu turno, Rui Rio, presidente do PSD, acusou o Governo de “não cumprir” o que foi aprovado pelo Parlamento.

Do lado do CDS/PP, Assunção Cristas acusou o Governo de “andar a fintar” os professores, mas não se comprometeu quanto a um entendimento com a esquerda.

Fonte: Correio da Manhã

2 COMMENTS

  1. “Mas será que Mário Nogueira não gostaria de ver os professores recuperarem todo o tempo de serviço de uma só vez? ”

    Alexandre,

    Claro que gostaria, tenho a certeza.
    A diferença entre a ILC e esta iniciativa sindical é que a última sabe que a total recuperação reportada a 1 de Janeiro de 2019 não é possível.

    Devia ser? Claro.
    Mas é wishful thinking.

  2. O grande problema da nossa classe é ,e continuará a ser, este. O que a fenprof quer e o que os professores, como classe orofissional, querem e lhe é devido.
    Estes jogos que tanto nos têm prejudicado. Esta luta de EGOS!!!
    Este caminhar uns para cada lado…
    Neste anunciado período de “auscultação” sobre as possíveis formas de luta, deveríamos começar por exigir UNiÃO entre todas as partes, alternância de porta-vozes ( a imagem do nosso representante está mais que desgastada!) e a forma de comunicar as nossas pretensões terá que ser alterada. Esgotou.
    Todas as formas de luta são válidas e criatividade precisa-se!
    A ILC é um caminho possível e deve ser apoiado por todos!
    Orgulhos bacocos não nos levam a lado nenhum!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here