Home Vários Mário Nogueira Deve Sair Do PCP?

Mário Nogueira Deve Sair Do PCP?

318
0

Há momentos na vida em que os atos devem falar por nós. Mário Nogueira pressionou o “seu” PCP para deixar passar as propostas do PSD e CDS, onde constam condicionantes para a recuperação de cerca de 6 anos de serviço. Só que a resposta foi um redondo “Não”.

As propostas apresentadas por PSD e CDS significariam fixar um prazo de, no mínimo, 50 anos para a concretização da contagem integral do tempo de serviço, fazendo-a ainda depender das regras do Pacto de Estabilidade e Crescimento – que a impediriam – e, mais grave que isso, abririam a porta à destruição da carreira estabelecendo na lei a revisão do Estatuto da Carreira Docente, objectivo há muito prosseguido por anteriores Governos, nomeadamente pelo Governo de maioria absoluta do PS com os resultados que são conhecidos“

manterá a sua coerência e prosseguirá a luta para que sejam adoptadas soluções que correspondam à plena concretização dos direitos de todos os trabalhadores, não apenas em matéria de direito à progressão na carreira mas também de aumento geral dos salários, de combate à precariedade e à desregulação dos horários de trabalho, entre outros”.

As palavras até são bonitas, apelam a ideais e tal, mas as decisões não podem basear-se apenas em ideais, mas sim nos contextos em que estão inseridas e nas consequências diretas a curto, médio e longo prazo.

Mário Nogueira ficou magoado, sente-se traído e até compreendo esse seu sentimento, mesmo Mário Nogueira, habituado a estes lides, deve ter sentimentos…

O reinado de Mário Nogueira aparenta estar a chegar ao fim, o próprio já manifestou a intenção de não continuar como líder da Fenprof. Caberá a Mário Nogueira definir a forma como quer sair, marcando uma posição clara sobre o tipo de pessoa que é.

Há muito que defendo que os sindicatos não devem ter ligações partidárias e talvez seja esse o futuro. Cada vez mais começam a surgir movimentos e iniciativas independentes, onde inclusive o ComRegras tem tido algum destaque (ILC, manifestos, denúncias, etc). O desprestígio das instituições, dos partidos e dos sindicatos é tão grande, que abrem portas a iniciativas de cidadãos comuns e livres.

Deve Mário Nogueira sair do PCP? Julgo que sim, como julgo que os deputados que estiveram presentes na Comissão da Educação e que foram humilhados pelos seus líderes, devem também colocar o lugar à disposição.

Nada ficará como dantes, feridas foram abertas e só mesmo os interesses mesquinhos da esfera partidária conseguem curar… Nada que não foi visto no passado, nada que não será visto no futuro…

Chegou a hora de ver quem são os homens e mulheres com “H” e “M” grande…

Alexandre Henriques


Posição do PCP sobre professores pode levar Mário Nogueira a afastar-se do partido

“Poderia ter havido uma maior consideração pelos professores e isso põe-nos a pensar”, indicou Nogueira, que na segunda-feira apelou directamente aos partidos de esquerda para que se abstivessem na votação das condições propostas pelo PSD e CDS, no sentido de fazer depender a concretização da contagem do tempo de serviço das condições económicas do país. Porque a inclusão destas condições é “melhor do que ver apagado os anos que os professores trabalharam”, que passou a ser o que está em cima da mesa na votação da próxima sexta-feira no Parlamento, alertou. O apelo não surtiu efeito: PCP e BE anunciaram que vão mesmo votar contra.

“Estes mesmos critérios da sustentabilidade económica também estão inscritos nos Orçamentos do Estado que o PCP e o BE aprovaram”, lembra Nogueira. Questionado sobre se está a pensar desfiliar-se do PCP devido à posição agora assumida por este partido, o líder da Fenprof comentou que ainda não teve “tempo para pensar nisso”, mas também não descartou esta possibilidade.

“Quando se aceita estar numa vida mais pública, consegue-se muitas vezes viver com os insultos e ataques que muitas vezes vêm de onde já se espera. Não é isso que mata. O que mói é quando vêm de pessoas mais próximas, como o meu camarada Carlos Carvalhas, e isso põe-nos a pensar sobre o futuro”, resume Nogueira.

(…)

Fonte: Público

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here