Home Escola Tiago Rodrigues precisa de engordar… Sofre de falta de peso político…

Tiago Rodrigues precisa de engordar… Sofre de falta de peso político…

75
1

Segundo o jornal Público, o Presidente dos “Afetos” avisou António Costa para parar com o ímpeto reformista de Tiago Rodrigues. Já no passado, o Presidente da República tinha sido o responsável pela não obrigatoriedade das provas de aferição. Marcelo Rebelo de Sousa está assim bem por dentro do que se está a passar, e se o PSD anda zangado com ele, no campo da Educação deve estar maravilhado com a sua intervenção.

A notícia de hoje do jornal Público, levanta a dúvida se a paragem da nova reforma foi efetivamente por motivos autárquicos, conforme noticiou ontem o jornal I. Já ontem referi que a opção por escolas-pilotos é uma boa solução, muito embora o processo até aqui tenha sido um tanto ou quanto atribulado.

O nosso Presidente da República move-se muito bem nos bastidores da política, ou não fosse um profundo conhecedor de todo o sistema. Com a capacidade que lhe é reconhecida, deve também o nosso Presidente fazer o que ainda não foi feito. Mediar as birrinhas dos “meninos” partidários, para que surja um consenso há muito pretendido e que dê estabilidade à Escola Pública.

Dias antes, a 21 de Fevereiro, Marcelo Rebelo de Sousa, que falava na Faculdade de Medicina no Porto, deixou este aviso: “As estruturas curriculares não podem mudar de cada vez que muda o Governo.” O Presidente tem o poder de vetar os diplomas aprovados pelo Governo.

Costa garantiu a Marcelo que mudanças no currículo não são para já

(Público – Clara Viana)

Marcelo Rebelo de Sousa, também se pronunciou quanto aos programas escolares. Juro que não entendo de onde vem esta preocupação com os supostos “novos programas” e “novos manuais”. Ou melhor… se calhar até entendo, as editoras andam muito preocupadas com o que se está a passar e sofrem de grandes urticárias…

Vou apenas repetir o que já foi dito, o que está em cima da mesa é a definição do que é essencial, ou seja, se um programa consta num manual de 200 páginas, alunos e professores passarão a saber que dessas 200 páginas, apenas 50, 100 ou 150 serão obrigatórias para lecionar e aprender.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou nesta quinta-feira que “já há bastante tempo” tem como “evidente e assente” que o Governo não pretende mudar os currículos escolares, nomeadamente de Matemática e de Português.

 

Marcelo tem como “evidente e assente” que Governo não pretende mudar currículos

(Público – Clara Viana)

Por fim uma questão… se o nosso Ministro da Educação fosse um peso pesado do PS, haveria tanta gente a meter o “bedelho” no seu gabinete?

1 COMMENT

  1. Fiquei perplexo com este artigo.
    Julgava que era evidente que, dada a fragilidade deste governo, só passa a lei aquilo que o presidente entenda.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here