Início Editorial Mais Um Ano A Começar E O Outro Com Tanto Para Recordar!

Mais Um Ano A Começar E O Outro Com Tanto Para Recordar!

366
1

Ao longo dos últimos anos, têm sido constantes os ataques feitos, por vários sectores da sociedade, à classe dos professores, mas como estes últimos quatro anos, confesso, não me recordo! Este último então, com tanto para recordar!

Tudo isto se torna mais grave quando a maioria de nós se sente traído pelo Governo! Ninguém esquecerá a forma ardilosa e manhosa como este governo tratou os professores Se não vejamos.

Este governo, pelo Ministério de Educação, em novembro de 2017, assinou um acordo com os sindicatos, onde se comprometeu a recuperar todo o tempo de serviço.

  • Mais tarde, criou uma autêntica campanha acusando os sindicatos e a própria oposição de criarem uma conspiração!

Foi recomendado pelo PS, conforme se pode verificar na Resolução da Assembleia da República n.º1/2018, a total recuperação do tempo de serviço.

  • Mais tarde vieram vários membros do PS dizer que afinal o partido nunca apoiou a recuperação total.

Em seguida, alguns estudos  “encomendados” à OCDE tentam denegrir ainda mais a classe…

Com as estratégias a esgotarem-se, o Governo começou a apresentar números referentes aos custos da recuperação do tempo de serviço, foi, inclusive, criada uma comissão para calcular esses custos, uma vez que sindicatos e Governo não se entendiam!

Entretanto foi dito várias vezes através da comunicação social que as exigências dos professores eram a recuperação do Tempo de Serviço e respetivos retroativos, o que é falso! Para comprovar isso mesmo, um grupo de professores elaborou as contas!

As contas apareceram “As Nossas Contas” , mas rapidamente foram desmentidas pelo Governo!

Pouco depois era a UTAO a apresentar os cálculos dos custos, estes vieram confirmar o bom exercício elaborado pelo colega Maurício Brito, mas também foram acusadas de terem sido feitos de forma “aleatória”, ou seja a única pessoa que sabia fazer contas no país era o Ministro Mário Centeno…

Não contente com todo este cenário de enorme desestabilização nas escolas, o PM António Costa, vendo que os partidos da esquerda à direita estariam a chegar a um consenso para resolver o problema, cria um verdadeiro circo e ameaça demitir-se caso seja aprovada a recuperação total!

Chegou mesmo a falar de falta de equidade para com as outras carreira especiais, aterrorizou a população com a credibilidade internacional…sim, para o PM o que levaria ao descrédito internacional seriam os salários dos professores, esquecendo que o que nos levou à bancarrota foram as várias injeções de capital aos bancos!

Nas regiões autónomas conseguiram-se soluções sustentáveis para a recuperação total, mas no Continente não!

O que se conseguiu no Continente foi uma “esmola” de 2 anos, 9 meses e 18 dias…

Apesar de tudo isto, hoje, estivemos nas escolas prontos para recomeçar…e a 6 de outubro também estaremos prontos para votar!

Alberto Veronesi

 

 

 

COMPARTILHE

1 COMENTÁRIO

  1. E vamos simplesmente desistir dos 6 anos, 6 meses e 23 dias que nos devem? Continuo sem perceber como é que as regiões autónomas terão a devolução integral dos 9 anos e nós não…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here