Home Notícias Mais de 40% dos encarregados de educação preferem regresso às aulas presencial

Mais de 40% dos encarregados de educação preferem regresso às aulas presencial

775
1

Com as aulas prestes a começar e com mudanças nos períodos de férias, metade dos encarregados de educação estão satisfeitos com o calendário escolar do novo ano letivo, segundo apurou o Observador Cetelem “Regresso às Aulas 2020”, divulgado esta terça-feira.

Ainda que o desenvolvimento da crise sanitária seja desconhecido e o novo ano tenha desafios acrescidos, 43% dos encarregados concordam que o regresso às aulas, marcado para o início de setembro, deve ser feito de forma presencial. Já 28% preferiam um sistema misto – com aulas presenciais e à distância.

Os restantes defendem um formato não presencial, através de aulas online e com recurso à telescola (27% para cada).

Numa análise mais detalhada, os inquiridos com alunos a seu cargo no pré-escolar são os que mais defendem o regresso totalmente presencial (64%). Esta é também a principal opção dos restantes encarregados: do 1º ciclo até ao ensino superior. O ensino secundário (70%) e o ensino superior (64%), são, no entanto, os que geram maior concordância entre todos os inquiridos para a retoma de aulas presenciais.

Um sistema misto tem mais peso para o ensino superior (41%). Já no 1º ciclo os encarregados de educação colocam na segunda posição a preferência pela continuação da telescola (34%). As aulas presenciais geram também maior concordância entre a maioria dos encarregados com alunos no ensino privado.

Novas condições nas escolas
O novo ano letivo representa também alterações na lista de condições nas escolas. 42% consideram que estão reunidas as condições necessárias para o regresso às aulas presenciais, enquanto 35% tem a opinião contrária.

Acresce ainda que 89% dos encarregados concordam que são precisas turmas mais pequenas. 65% dos portugueses inquiridos reforçam ainda serem essenciais a necessidade de equipamentos de proteção individual (como álcool gel e
máscaras); a utilização de espaços alternativos maiores (61%); e horários desfasados entre turmas (41%).

Fonte: Executive digest

1 COMMENT

  1. Mas ainda há dúvidas? Aliás …quem não prefere?

    Agora, resta saber se o ME deu ás escolas CONDIÇÕES para que isso aconteça em segurança.
    O ME deu desdobramento de turmas?, Acrílicos entre mesas? Um aluno por mesa?, Sistemas de ventilação adequado nas salas?, máscaras ffp2 descartáveis?, Mais auxiliares para limpeza?
    Deu? Ok… Então podem abrir as escolas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here