Home Escola Madrid. Pelo menos 91 professores faltaram às aulas depois de serem vacinados

Madrid. Pelo menos 91 professores faltaram às aulas depois de serem vacinados

466
0

É uma boa notícia ensombrada por uma má notícia, como resumiu o presidente da associação de diretores escolares de Madrid. Esta segunda-feira, pelo menos 91 professores da comunidade de Madrid faltaram às aulas, sem aviso prévio, depois de terem sido imunizados contra a Covid-19 com a vacina da AstraZeneca, escreve o El Pais.

“É uma pena que boas notícias como a vacinação dos professores sejam feitas de forma tão mal feita, de forma apressada e improvisada, e no final acabe por ser um problema”, disse o presidente da Associação de Diretores dos Institutos da Comunidade de Madrid (Adimad), Esteban Álvarez León, citado por vários jornais espanhóis.

A comunidade de Madrid deu início, na sexta-feira passada, à vacinação em massa dos docentes e muitos deles foram inoculados durante o fim de semana. Na segunda-feira, dezenas de professores sentiam os efeitos secundários, como febre, e não conseguiram ir trabalhar, não tendo tempo de avisar as escolas para se prepararem para a sua ausência. O caso, vivido na cidade de Leganés, município de Madrid, foi denunciado pela Federação de Associações de Pais e Mães de Alunos (FAPA) Giner de los Ríos.

Já as Comissões Operárias (CCOO), confederação sindical espanhola, dizem que a situação seria evitável se os professores de um mesmo estabelecimento tivessem sido vacinados em dias diferentes. É “uma notícia muito boa”, mas é “lamentável que esta alegria seja obscurecida pela má gestão” do governo regional de Isabel Díaz Ayuso, devido “à confusão, à opacidade e improvisação “, afirmou a secretária-geral do CCOO de Enseñanza de Madrid.

“Agrupamentos inteiros foram convocados sem se considerar que haveria baixas generalizadas, enquanto que em agrupamentos vizinhos ninguém foi vacinado”, acusou Isabel Galvín.

Observador

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here