Home Escola “Lá fora vais levar…” – “É só garganta!”

“Lá fora vais levar…” – “É só garganta!”

460
0

Dizem que o povo português é pacífico e a expressão “os portugueses só têm é garganta” não é de todo descabida. O mesmo se passa com os mais novos, pelo menos quem o “afirma” é a World Health Organization, no seu estudo sobre comportamento escolar e que foi publicado recentemente. Lá para as minhas bandas, as lutas são mais frequentes no 1º e 2º ciclo enquanto que no 3º ciclo e secundário são raras. Acredito que a realidade por esse país fora não seja muito diferente da minha, até porque se trata de um dado socialmente adquirido que os mais novos “falam” mais com pés e com as mãos…

Sobre o estudo, num conjunto de 42 países, Portugal é dos mais pacíficos conforme podem ver no gráfico abaixo. É algo bom e que nos deve orgulhar e não é por acaso que Portugal é considerado o 5º país mais pacífico e seguro do mundo. Os turistas agradecem…

Lutas_europa

Sobre o Bullying a conversa é outra. Segundo o mesmo estudo, estamos na parte superior da tabela. Os rapazes com 11 anos de idade são os alvos preferidos (17%), enquanto que nas raparigas é aos 13 anos que elas sofrem mais (14%).

Bullying europa

Não deixa de ser curioso este perfil sociológico dos nossos jovens. O “prazer” que retiram da violência psicológica é claramente superior à da violência física. A tal expressão de “é só garganta”, mostra uma faceta do “tuga” gabarolas e cobardolas, que raramente concretiza as suas ameaças, o que apesar de tudo, ainda é uma coisa boa.

Sobre o Cyberbullying, segundo o mesmo estudo, entre os 11 e os 15 anos de idade este é residual, anda na ordem dos 3%. E aqui não existe diferença entre rapazes e raparigas. Mas segundo a notícia de hoje do jornal Público (ver em baixo), baseada numa tese de doutoramento de Luzia Pinheiro da Universidade do Minho, 11% de estudantes universitários foram  vítimas de Cyberbullying e Cyberstalking, num universo de 193 alunos. O fator idade e o à vontade com as tecnologias que vão aprimorando com a idade, além de um comportamento social mais complexo, explicará, na minha opinião, este aumento no ensino superior. Infelizmente não fica por aí, pois o Mobbing no mundo empresarial é também uma realidade.

cyberbullied

“O cyberbullying deve ser tratado como o que realmente é: violência”

Caso de vídeo sexual divulgado, roubo de contas, insultos e tortura psicológica, criação de contas falsas (entre elas “um blog para gozar”) e divulgação não autorizada de dados pessoais e imagens. O que têm em comum estes casos? Todos se passaram na Internet. Todos atingiram estudantes universitários. Foram todos apelidados de cyberbullying.

A autora alerta: os efeitos do cyberbullying podem ser graves. “Além de perder a reputação, a vítima pode ser estigmatizada pela sociedade, auto estigmatizar-se, entrar em depressão ou mesmo suicidar-se”, adverte a investigadora da Universidade do Minho, com base em sete casos que recolheu em blogs e redes sociais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here