Home Rubricas Hoje Sou Professor, Uma Espécie De Influencer Dos Tempos Atuais

Hoje Sou Professor, Uma Espécie De Influencer Dos Tempos Atuais

68
0

Para quem anda distraído ou simplesmente nunca ouviu tal palavra num dos
corredores da sua escola, um influencer em bom português é alguém capaz de
influenciar o comportamento e a opinião de milhares de pessoas, entenda-se os
mais jovens, através do conteúdo que publica nos seus canais ou plataformas
digitais, como é o caso do Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Hoje vivemos
na era das novas tecnologias, indispensáveis à nossa vida, quer pela facilidade de
comunicação, quer pelo acesso a todo o tipo de informação, a qualquer hora, em
qualquer lugar. O impacto das novas tecnologias refletiu-se na sociedade e, por
conseguinte, nas escolas, onde só agora estão a ser verdadeiramente aplicadas.

As novas tecnologias ao dispor da educação apresentam-se quer aos professores,
quer aos alunos como um mundo infindável de ferramentas de apoio ao processo
de aprendizagem do aluno. Porém, como se explica que um aluno do 8º ano não
consiga de forma autónoma utilizar as ferramentas básicas do Word para a
realização de um pequeno trabalho, mas consiga escrever posts no Instagram
sem olhar para o teclado do telemóvel? Escusado será dizer que os jovens nos dias
de hoje passam cada vez mais tempo online nas redes sociais e offline quando
estão na sala de aula. Não deixa de ser preocupante olhar em redor e perceber
que os jovens passam cada vez mais tempo numa realidade virtual, na qual
encontram muitas vezes um escape para o mundo real em que vivem.

Se há uma grande vantagem em sermos jovens professores, é sem dúvida
estarmos mais atualizados sobre as tendências e os gostos dos nossos alunos, um
trunfo a nosso favor. Mas, ao mesmo tempo, cabe-nos também a nós alertar os
nossos alunos para a quantidade de fake news e desinformação que existe na
Internet e nas redes sociais. Hoje os jovens dedicam muito mais tempo à Internet
do que à escola. Estamos perante uma geração desinformada, sem qualquer tipo
de apreço pela escola e sem qualquer cultura geral, que apenas vê a escola como
uma imposição e não como uma mais valia para o futuro. Para onde caminham
as gerações futuras? Esta é uma pergunta pertinente, atendendo ao atual contexto
em que vivemos e àquilo que experienciamos nas escolas todos os dias.

Rui Dias

Professor contratado do grupo 400 na Escola Básica e Secundária da Graciosa

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here