Home Escola Greve de alunos nos dias 12 e 13 de outubro

Greve de alunos nos dias 12 e 13 de outubro

3205
0

Provavelmente ninguém sabe… Mas fica a divulgação conforme solicitado.


Exmos. Srs.,

Solicito se podem divulgar uma iniciativa de um grupo de pais e cidadãos que se preocupam com a protecção dos mais vulneráveis e com o agravamento da segunda vaga do coronavírus.

Trata-se de uma “Greve de alunos pelo Direito de opção entre ensino on-line e presencial” no próximo dia 12/13 de Outubro.

O texto é o seguinte:

PELO DIREITO AO ENSINO COM SEGURANÇA: GREVE DE ALUNOS NOS DIAS 12 E 13 DE OUTUBRO

O atual funcionamento das escolas não está a assegurar a segurança de todos, especialmente dos mais vulneráveis, pelas seguintes razões:

1. A grande maioria das nossas escolas,  sobrelotadas, não conseguem cumprir com o distanciamento aconselhado, nomeadamente estão dois alunos na mesma secretária. As salas são pequenas e mal ventiladas.

2. Não há redução do número de alunos por turma, nem redução dos horários.

3. Os alunos do primeiro ciclo não usam máscara.

4. Incongruência nas medidas de segurança entre o que é exigido cá fora e as medidas exigidas para as escolas (distanciamento de 2 metros, evitar locais lotados e ajuntamentos, para as escolas são permitidos).

5. Não estão asseguradas alternativas para alunos inseridos em agregados de risco, que irão espalhar o vírus pelos seus familiares mais vulneráveis. Aos pais com risco acrescido em relação ao covid-19 não são permitidas pelo Ministério da Educação alternativas ao ensino presencial. A comprovação de que o aluno vive com familiares de risco não serve para justificar as faltas, logo os alunos que faltem para não pôr os seus familiares em perigo irão chumbar. Os pais não podem acompanhar os filhos de risco no ensino em casa (que nestes casos é permitido) porque os médicos não emitem atestado para os pais que trabalham tenham as faltas justificadas.

6. Os últimos estudos, nomeadamente uma investigação desenvolvida por um grupo de investigadores do Hospital Geral de Massachusetts (https://www.jpeds.com/article/S0022-3476(20)31023-4/fulltext), apontam para que as crianças, mesmo assintomáticas, têm uma carga viral maior do que adultos internados em unidades de cuidados intensivos.

7. O Professor de Epidemiologia Manuel Carmo Gomes afirmou para evitar o surgimento da segunda vaga os contactos nas escolas devem ser reduzidos em 30% e os contactos na sociedade devem ser reduzidos para metade em relação à época “pré-covid” e que “o regime misto deve ser tido em conta”. Ora isto não é possível com a atual situação em que temos 100% dos alunos no ensino presencial, onde o distanciamento na maioria das escolas não é possível, e os alunos do 1º ciclo não usam máscara.

Dado o Ministério da Educação não estar a proporcionar as condições de segurança necessárias, uma solução viável seria cada encarregado de educação ter a liberdade de escolha entre ensino presencial e ensino à distância, ponderando os prós e os contras, escolhendo a melhor opção para si, sem a impôr aos outros, desde que respeitando o valor da vida e saúde de todos. Não somos todos iguais (temos diferentes experiências, diferentes noções de risco, diferentes condições de saúde), mas estão a impor-nos a todos a mesma solução, num momento em que as dúvidas e incertezas ainda são tantas.

Não ir às aulas dia 12 e 13 de outubro como forma de protesto para obter o direito de OPÇÃO para todos que pretendam usufruir do ensino à distância/on-line!

A salvaguarda da vida e a saúde dos alunos e seus familiares, é um direito que não pode ser retirado!
Existem imensos pais com vontade e condições próprias ou familiares, para proporcionarem o apoio/suporte necessário aos seus filhos em formato de ensino on-line, e como tal não se justifica a aplicação da obrigatoriedade do ensino presencial generalizada. Assim como os alunos mais velhos podem assistir às aulas on-line sem acompanhamento parental.
A concessão desse direito não só beneficia e salvaguarda diretamente essas crianças e seu núcleo familiar, como também todos os outros que continuarão a frequentar o ensino presencial e que verão as suas escolas e salas de aulas reduzidas a um menor número de alunos, constituindo assim uma redução do aglomerado escolar e respectiva diminuição risco de contágio e propagação!

https://www.facebook.com/events/692699918269338

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here