Home Escola Foi Assim – Ácido Muriático

Foi Assim – Ácido Muriático

450
0

ácido muriáticoNum belo dia de verão, numa escola por este país fora, preparava-me para dar aula no exterior. Turma difícil, contexto escolar complicado, onde o conflito anda sempre à espreita, pronto para fazer das suas. “The show most go on” já dizia o outro, talvez a “coisa” até corresse bem… Ou não….

No início da aula e por tratar-se de uma aula no exterior, os alunos colocaram os seus pertences junto às balizas. Preparava-se uma bela futebolada tão ao gosto dos “meninos” do bairro. Um dos alunos tinha um recipiente branco que colocou na mesma zona. Achei estranho pois não era comum ver alunos com aquele tipo de artefacto. Perguntei ao seu proprietário, para que era o recipiente e o que continha. O aluno disse-me que era água destilada para a aula de Educação Visual. Achei a resposta perfeitamente normal e mesmo tratando-se de alunos complicados não duvidei da sua veracidade. No entanto, pelo sim pelo não, e tendo em conta que o recipiente estava mesmo junto à baliza, coloquei-o numa zona mais resguardada evitando que o dito se danificasse, vítima de um “balázio” qualquer. A “jogatana” decorreu sem sobressaltos.

“Priu, priu” lá se deu por terminada a aula. “Ufa! Esta já está!” Pensei eu para os meus botões.

Só que…

Passado uns dias foi instaurado um processo disciplinar ao aluno do recipiente. Por ser algo minimamente frequente não estranhei. Lá foram os professores com o respetivo presidente do conselho executivo debater o sucedido. Foi aí que tive conhecimento que naquela bem dita aula, a tal do recipiente branco pousado ao lado da baliza, a que até tinha corrido bem, o dito recipiente continha nada mais nada menos que ácido muriático, um produto extremamente corrosivo. A questão foi óbvia… “Mas para que raio é que o rapaz queria aquilo?”. A resposta foi desprovida de romantismos… ” Era para atirar à cara de um colega no final das aulas…”

Pois… Uma aula que até correu bem, foi uma das aulas mais perigosas que eu já dei. Se a “coisa” tivesse dado para o torto, a minha aula tinha sido capa do Correio da Manhã.

Imaginem que uma bola tinha acertado e partido o recipiente? Imaginem que o recipiente estava a verter quando lhe peguei? Imaginem que algum aluno tinha aberto aquilo? Imaginem que algum aluno tinha bebido o dito a pensar que era água? Imaginem que o aluno tinha consumado os seus intentos? Imaginem…

Foi assim…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here