Home Notícias Falta De Professores Devido A Rendas Elevadas E Não Só

Falta De Professores Devido A Rendas Elevadas E Não Só

354
2

Já o ano passado aconteceu o mesmo e será assim até que se criem incentivos ou habitação específica para os professores deslocados. Os juízes, por exemplo, têm uma habitação para quando se deslocam, aos médicos, algumas Autarquias aceitaram pagar a renda das suas habitações. Os professores, vítimas mais uma vez do seu número elevado, nada têm.

Conforme se pode ler na notícia em baixo e também no blog DeAr Lindo, há grupos disciplinares com carência significativa, nomeadamente o grupo de informática, que desde a RR2 apresenta carência de professores em algumas zonas do país.

Este será um problema cada vez mais comum, mesmo que algumas pessoas ainda acreditem que existem muitos professores.

Fica a notícia.


O aumento das rendas das casas está a levar a uma crescente falta de professores nas escolas, especialmente em Lisboa, Setúbal e Algarve. Vários professores e sindicatos têm denunciado esta situação, indica o Correio da Manhã. As disciplinas mais afetadas pela situação, acrescenta o mesmo meio, são Geografia, Informática, Línguas e História.

Para vários professores do Norte, por exemplo, o valor das rendas das casas impede que possam aceitar um horário incompleto em Lisboa e no Algarve, uma vez que, pesados todos os fatores, não compensa. “Os horários que agora aparecem são temporários e não vale a pena correr riscos para ganhar meia dúzia de tostões e pagar rendas muito caras”, indicou Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), ao Correio da Manhã.

Pedro Tildes, diretor da Escola Secundária Du Bocage, em Setúbal, refere que se está a verificar na  sua escola o mesmo problema do ano passado: “Ainda nos faltam professores de Francês, Geografia e Filosofia. Em Setúbal não há uma única escola com todos os professores colocados”.

Uma das soluções para esta situação, acrescenta Filinto Lima, poderia passar pelo financiamento das deslocações destes professores. O responsável questionou: “Por que motivo os professores não têm direito a receber um subsídio para trabalhar longe de casa como acontece com juízes e médicos?”.

De acordo com dados da Fenprof, este ano letivo foram contratados 16.009 professores. Já o número de candidatos ainda por colocar nas escolas era de 17 mil no ano passado e 14 mil este ano.

Fonte: Observador

2 COMMENTS

  1. Subsídio para professores colocados longe de casa? Isso só acontece com os deputados que, como todos sabemos, são “subsidiodependentes”. E ainda mentem sobre a localidade onde vivem para receberem mais uns cobres pagos ao km. Se tivermos em conta os papeis de deputado e de professor, seria muito mais justo os professores serem subsidiados do que os deputados que pouco ou nada fazem pelo país e pelas pessoas. Claro que com os preços que se praticam no aluguer imobiliário e com horários incompletos, há professores que não aceitam o lugar (Eu também não aceitaria ter que pagar para trabalhar). Mas esperem mais 4 ou 5 anos e vão ver o que é não ter professores. A menos que dignifiquem a carreira e a tornem mais atractiva…………….

  2. isso é que era doce! geralmente os locais são mais compreensíveis… mas já existe uma rede organizada de novos investidores que sem pagar impostos exploram os professores deslocados contratados (os mais frágeis) para lhes extorquir dinheiro e criarem dívidas alheios ao sofrimento humano que muitos padecem!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here