Home Editorial Eu Não Quero A Minha Filha Enfiada 8 Horas Na Escola +...

Eu Não Quero A Minha Filha Enfiada 8 Horas Na Escola + TPC + Estudo + Trabalhos De Grupo +…

13231
33

Desta vez vou falar como pai, talvez representando uma minoria do que os pais pensam, mas mesmo assim algo precisa de ser dito, pois parece que os todos os pais querem isto para os seus filhos. Eu não quero, ponto! Eu não quero a minha filha enfiada 8 horas na escola, para depois chegar a casa e ainda ter os trabalhos de casa para fazer dos crónicos professores que consideram o TPC um qualquer ritual fundamentalista, mais as preparações para os testes, mais os trabalhos de grupo, mais, mais, mais…

Alguém já pensou realmente a sério, na invasão que a escola faz no tempo da família. Sinceramente, e escrevo isto do fundo do coração, já pensei dizer à minha “pequena” para não fazer nada ao fim de semana, ou aos feriados. É o tempo da família, de sairmos, de brincarmos, de falarmos, de educarmos, é o nosso tempo. As crianças deviam ter o direito de faltar à escola depois das aulas!

O que vou dizer não é teoria, é factual e com conhecimento de causa. Há muitos, mas mesmo muitos alunos, principalmente no 2º ciclo, onde a carga letiva e quantidade de disciplinas é tal, que trabalham bem mais horas que os seus pais.

As crianças com 10/11 anos precisam de ter tempo para brincar! Desculpem a frontalidade, mas já ando pelos cabelos com isto, as crianças precisam de ter tempo para não fazer nada se assim entenderem, precisam de ter tempo para promoverem a sua autonomia, de elas próprias imaginarem brincadeiras ou qualquer coisa que lhes apeteça!

Mas é preciso ser-se assim tão estúpido para não entender que os miúdos estão saturados da escola, que a maioria não quer ficar na escola o dia todo, inclusive muitos deles não quer ir para a escola, pois estão pelos cabelos com a escola!!!

Em vez de tentarem reduzir a carga laboral das famílias, para que estas possam estar mais presentes, para fazerem o seu papel de educar os seus filhos, não, “bora lá” aumentar o tempo dos miúdos na escola, pois o trabalho está em primeiro lugar e o importante é ter baby-sitters a toda a hora.

Eu ficava sozinho em casa e adorava! Eu ia andar de bicicleta, jogava futebol com os meus amigos, via televisão, lanchava em casa, tudo isso e muito mais e adorava! Porque querem tirar isso aos miúdos do século XXI? Por acaso são alguns anormais que não conseguem ficar sozinhos em casa? Ficaram todos traumatizados com o Home Alone?

Não compreendo como ninguém fala disto, na escravidão do século XXI, que é ter crianças 8 horas nas escolas + TPC + Estudo + Trabalhos + Isto + Aquilo!!!

Menos é mais, menos é mais, repito, menos é mais!!! Gostam tanto de copiar modelos dos nórdicos, mas pelos vistos só para reformas educativas que nem são carne nem são peixe. Vejam o que Finlândia quer fazer, reduzindo a carga laboral para 4 dias semanais e 6 horas diárias. Isto é valorizar a família, isto é valorizar a qualidade de vida, isto é colocar o que realmente interessa em primeiro lugar!!!

Vejo tanta gente com palas nos olhos, alegadamente defendendo as crianças, quando na prática só se defendem a elas próprias, lutando há anos para arranjar um depósito para  enfiar os seus filhos.

Lamento dizer, mas há muita criança órfã de pais vivos… A escola que os ature, perdão, eduque…

Alexandre Henriques

Alunos do 5º e 6º ano de dez agrupamentos vão ter horário das 9h às 17h

Escola a tempo inteiro “só com mais professores”, avisam os directores

33 COMMENTS

  1. Sim. Há quem seja assim tão estúpido. As provas disso são avassaladoras. Já foram ultrapassados todos os limites. O absurdo repetido até ao cansaço anestesia.

  2. A escola deixou há muito de ser escola.
    É um depósito de crianças que vão para um espaço enquanto os pais trabalham.
    Já temos creches a funcionar vinte e quatro horas. É uma questão de tempo.
    Mas vamos lá chegar. Infelizmente

  3. Quando vejo esta insistência na escola a tempo inteiro dou comigo a pensar nas juventudes de má memória, a oeste e a leste, em que o estado se arrogava no direito de educar e decidir pelas famílias!
    Que direito tem o estado de de esmagar a vida das famílias em nome de uma suposta educação?
    Que direito tem o estado de roubar às nossas crianças o direito de descobrirem o mundo? Que direito tem o estado de privar os pais de partilharem o seu tempo com os filhos? Ou será isto mesmo que se pretende, para que a máquina trituradora do mercado desregrado continue a devorar a força do trabalhador em troca de pouco dinheiro?
    Há cada vez menos professores, mas aumenta-se o horário do armazém escola!
    Tristes tempos!

  4. Por acaso não são os pais que exigem que a escola o seja a tempo inteiro? Por acaso não é a gritaria costumeira “Não tenho onde os deixar” quando a escola não funciona (greve dos professores, funcionários…)? Por acaso não são os pais a exigirem que a escola abra mais cedo e feche mais tarde? Por acaso não são os pais a reclamar dos professores terem muitas férias e deverem tomar conta das criancinhas, por exemplo, nas férias de verão? Por acaso não são os pais a reclamar que os meninos não devem chumbar, logo a escola não serve para ensinar, logo os meninos não têm de trabalhar, logo os professores tem de compensar com o “castigo” dos TPC (já que na escola não é possível fazer, ‘bora lá’ fazer em casa? Por acaso já se deram ao trabalho de estudar o dia-a-dia de um professor numa sala de aula com meninos que não querem estudar e com pais que só sabem reclamar? Por acaso já se deram ao trabalho de pensar que quem dera a um professor não ter TPC’s para planear, “mandar”, tão pouco corrigir? Lá vamos nós olhar e falar do professor, essa besta chifruda que os meninos quer matar e a vida dos pais atrapalhar, como se a sua existência ficasse pacífica com tanto trabalho que isso dá.

    • A escola a tempo inteiro não é culpa dos professores, nem o alvo deste texto são os professores, mas sim os próprios pais e Ministério de Educação

    • Certamente não tem filhos…. E certamente adora trazer trabalho para casa quando sai do seu emprego…. Ninguém aqui está a atacar os professores, mas sim o sistema….. Sejam mais organizados e deixem as crianças serem criancas……

  5. Enquanto mãe também não o fiz. Nunca concordei com o facto de as crianças ficarem tanto tempo na escola. A minha filha não o ficou. Não permiti. Saía sempre que as aulas terminavam e ia ser criança!
    Sou docente e nunca vi com bons olhos esta ideia das AECs. E quando começou viu-se logo o desastre que realmente era. E infelizmente, tantos anos depois, continua a ser. Em muitos casos há falta de professores ou técnicos. Quando os há nem sempre têm capacidade, interesse ou vontade em estar e dar as atividades. Os que realmente gostam é assumem a responsabilidade das suas tarefas quando arranjam uma colocação mais digna (em termos de horário, remuneração, etc) abandonam o lugar. E não é por criticar que o digo… Pois a exploração existe…
    Mas reconheço que existem falta de opções para algumas pessoas. Não todas. Mas para algumas…
    Enquanto docente vejo famílias sem outra opção devido aos seus trabalhos. Vejo a indisponibilidade por parte dos avós devido ao alargamento da idade da reforma. Vejo a inexistência de outros organismos que deixaram de existir devido à criação das AECs na escola.
    Mas também vejo famílias muito agradecidas por poderem deixar os filhos na escola durante todo o tempo que possam. E a que têm direito! (Até já vi pais virem buscar os filhos ao final da tarde vindos da praia).
    Ao invés de se lutar e/ ou aceitar que as crianças estejam mais tempo na escola, devia-se lutar pelo direito (e dever) de as famílias disporem de mais tempo para os seus filhos.
    Acho que devemos pensar na qualidade de vida que queremos para as nossas crianças.

  6. Sinceramente há uma grande hipocrisia à volta deste assunto.
    Quantos pais têm disponibilidade para ir buscar os filhos às 15h? Ou com 9-10 anos vão sozinhos para casa? Alguns talvez, depende da zona onde moram e dos acessos.
    Quando chegam a casa vão fazer o quê? Trabalhos de casa, andar de bicicleta, jogar ao berlinde? Não, agarram-se aos tablets, telemóveis e televisão. Isso é a brincadeira de que precisam? NÃO!
    Ficar em casa sozinhos até às 19h-20h quando chegam os pais não me parece nada bom, não é isso que quero para os meus filhos. (relembro que falamos de crianças de 9-11 anos)
    Tempo em família? Durante a semana isso é utópico para a maioria das famílias.
    O nosso tempo já não existe, nada é como dantes, não façam comparações.

    Depois as AEC’s no 2º ciclo não são nenhum monstro, já existem há anos no 1º ciclo, são actividades complementares e são facultativas. Por isso qual é o drama? Se querem têm, se não querem, não têm.

    • Antes de criticarem o estado (e não o estou a defender) deveriam ver (inclusive a pessoa que escreveu esta notícia) o tempo que bebês de 6 meses até às crianças de 9 anos o tempo que passam nos berçários, infantários e escolas primárias. Os pais “despejam” os filhos nas escolas às 7h e só os vão buscar às 19h quando não é mais tarde.
      São crianças que deviam passar mais tempo com a família mas metade do dia passam nas escolas.
      Muitas pessoas reclamam dos PTC porque isso significa “ter que perder o seu precioso tempo ao pé dos filhos” em vez estar a ver novelas ou Facebook.
      As pessoas que reclamam que os seus filhos não teem tempo para brincar são ” pessoas infelizes” porque eu reclamo devido à isso a minha filha tem menos tempo para estar com a família.

    • Quando o meu filho andava no 1º ciclo, consegui que ele não andasse nas AEC`s pois tinha horário que me permitia ir buscá-lo mais cedo e também porque as AEC`s eram à tarde, no final das aulas. Mas tenho conhecimento de escolas que colocam as AEC`s no meio do horário letivo, o que obriga todas as crianças a frequentá-las e consequentemente a estarem na escola das 9 às 17H30. E sei bem que isso é feito pensando nos professores e não nas crianças. Neste momento o meu filho está no 6º ano e frequenta também um ATL, mas só vai alguns dias. Quando inscrevemos os nossos filhos nas AEC`s não somos livres de escolher se queremos que frequentem todas ou só uma, por exemplo, está inscrito tem que frequentar todas.
      Repensem os horários laborais e não recriminem tanto os pais.

  7. Sinceramente há uma grande hipocrisia à volta deste assunto.
    Quantos pais têm disponibilidade para ir buscar os filhos às 15h? Ou com 9-10 anos vão sozinhos para casa? Alguns talvez, depende da zona onde moram e dos acessos.
    Quando chegam a casa vão fazer o quê? Trabalhos de casa, andar de bicicleta, jogar ao berlinde? Não, agarram-se aos tablets, telemóveis e televisão. Isso é a brincadeira de que precisam? NÃO!
    Ficar em casa sozinhos até às 19h-20h quando chegam os pais não me parece nada bom, não é isso que quero para os meus filhos. (relembro que falamos de crianças de 9-11 anos)
    Tempo em família? Durante a semana isso é utópico para a maioria das famílias.
    O nosso tempo já não existe, nada é como dantes, não façam comparações.

    Depois as AEC’s no 2º ciclo não são nenhum monstro, já existem há anos no 1º ciclo, são actividades complementares e são facultativas. Por isso qual é o drama? Se querem têm, se não querem, não têm.

    • E os pais que ” despejam” os filhos nas escolas das 7 às 19h?
      Bebes desde os 6 meses até crianças de 9 anos?
      Muitos pais reclamam dos TPCs porque não querem estar a perder o seu precioso tempo a ajudar os seus filhos a estudar, preferem estar sentados a ver as novelas ou no Facebook, as pessoas deviam de deixarem de ser hipócrita.
      Eu não reclamo que a minha filha anda no 5° ano e que não tem tempo para brincar, eu reclamo que a minha filha não tem tempo para estar com a família….

  8. Há já muitos anos que é assim para as crianças(alunos) dos 6 aos 10, que frequentam o 1° ciclo. Será que com esta idade eles não precisam de tempo para brincar!? E do conforto da família? Não me lembro de ler protestos de pais em relação a esta situação que se mantém e que quanto a mim diz muito da sociedade que temos.

  9. Completamente de acordo com o seu texto. Ontem tive reunião de EE e aproveitei para abordar este assunto do excesso de tempo na escola e afins. O professor Carlos Neto costuma dizer que os presidiários têm mais tempo de recreio (cerca de 2 h) que as crianças atualmente.

  10. Eu até concordo com o que escreve mas diga-me uma coisa? Trabalha? Ou tem a sorte de estar em casa, ou com o rendimento mínimo, a coçar a borbulha, de forma a poder ir buscar os filhos às 15 ou 16h?
    É que mesmo sendo funcionário público, trabalha das 9h às 17h. Ou tem a sorte do trabalho ser ao lado da escola e estar logo ali, senão perde mais de 1/2h a chegar à escola. Ou tem a sorte da criança ter avós perto para fazerem o favor de ir buscar a criança.
    Por outro lado, deixa atualmente uma criança de 6, 8, ou 11 anos ir sozinha numa grande cidade para a escola ou vir para casa?
    Deixe de dizer baboseiras.

    • Então concorda ou são baboseiras??
      Concorda, mas não lhe dá jeito a si?!
      Arranjem-se novos horários para os pais, dê-se mais autonomia às crianças, mas não se proibam as que podem sair mais cedo de o fazer.
      Escolas são lugares de aprendizagem, professores não são baby-sitters. E as crianças precisam de brincar e de estar com os pais. Que são os seus educadores.

  11. Infelizmente como disse o mal esta no sistema, entidades empregadoras e desculpem mas há muitos pais que não querem que os filhos os incomodem pois as redes sociais e os seu interesses estão primeiro ! Eu estou a 90 minutos do trabalho tenho de o acordar as 6 h e as 7.20h ja esta a ficar no Atl que trata da gestao do seu dia entre aula, actividades e tpcs eu so o consigo ir buscar as 18 h. E com muita pena minha que não passo mais tempo com ele, tento é dar-lhe toda a atenção e amor quando estamos juntos , ele esta na 3 ano e ja tem de ter estes horários não acho justo ! Eu trabalho numa grande empresa que tem locais onde podia trabalhar perto de casa, pedi varias vezes transferencia e nunca há vagas ! A sensibilidade das empresas e da sociedade Portuguesa é nula! Eu fui criança anos 70/80 e não trocaria ser criança hoje..
    Os professores tem uma tarefa muito complicada têm os muidos mais desprovidos de educação e respeito de sempre e os pais mais agressivos e que querem delegar os seus deveres nos professores.Os meninos não podem chumbar ! Para quê estudar ? Não estamos a criar homens para a vida nem para o não ! Meninos que entram na faculdade e tens de ligar aos pais para saberem a sua propria naturalidade ! Que escrevem na filiação a profissão dos pais! Não me contaram fui eu que vivenciei ! A Sociedade é que têm de mudar e nos fazemos parte dela mas o povo português infelizmente não é unido e deixar andar !???

  12. Do 5° ao 12° tive aulas das 9h até às 17h e chegava a casa tinha sempre tempo para estar com a minha família… Para existir esse horário, haverá sempre aulas que dêem apoio ao estudo, o que faz com que as crianças não tenham de levar a maioria dos TPC para casa e ainda usufruem de ajuda de professores ou auxiliares qualificados portanto, não, não há problema as crianças saírem as 17h, pois ao chegarem a casa tem tempo mais que suficiente para ser isso mesmo, crianças.

  13. Se as escolas tiverem salas de estudo para os alunos fazerem os trabalhos de casa e os trabalhos de grupo com apoio de professores, as crianças ao sairem da escola às 17 horas já podem brincar ou estar com a familia até à hora do jantar às 20 ou 21 horas.

  14. Engraçado! As pessoas ainda não entenderam que o sistema para o qual estamos formatados há MUITAS décadas está centrado nisto: a escola só nos ensina a ter um emprego, a trocar tempo por um salário! Sendo assim, para contribuirmos para o sonho de poucos, temos de trocar cada vez mais tempo por menos salário! Conclusão: é preciso deixar os filhos cada vez mais tempo na escola! Acordaram agora?!

  15. Nunca aprendi nada que não me valesse dentro dos portões da escola, mas percebo que isso se deve ao facto de não ter tido professores como o autor deste infame texto. Não, não foram todos bons, mas teriam vergonha em dizer algo do tipo publicamente. Se, pelo menos, este senhor tivesse algum argumento, mas nota-se que o grande argumento é chamar de estúpido quem discorda.

  16. As crianças são pertença do estado que faz delas o que entende conforme as práticas socialistas. O argumento é o da liberdade dos pais, porque as crianças não têm direito à liberdade, têm a obrigação de estarem depositadas nas escolas, presas onde já estão fartinhas de lá estar tantas horas. Aí ensina-se o que o estado quer, proibe-se o que dá jeito, massificam-se, não se deixa espaço para a diferença e a criatividade e se faltarem à escola chama-se a polícia, ameaça-se com a cpcj e o tribunal de menores. A função da escola é cada vez menos ensinar, formar e educar. É tudo, menos isso!

  17. Pelas participações vê-se que este assunto mobiliza muita gente. Em parte, os problemas de rendimento e de comportamento dos alunos devem-se ao facto de estarem demasiado tempo na escola, é contra a natureza dos jovens e das crianças, que precisam de liberdade, de livre expressão a todos os níveis, de experimentar, criar e divertir-se, esta subjugação. É o mesmo que alterar o curso natural de um rio, mais tarde ou mais cedo, o rio galga as margens que o comprimem. Obrigar os mais jovens a atividades planificadas durante muito tempo reprime a sua natureza, as reações a isto podem ser passivas, agressivas ou passivo-agressivas. Poucos alunos aguentam de forma equilibrada esta formatação, que tem consequências na sua saúde mental e na sua integração social. Os pais, por sua vez, também padecem desta vida formatada. As consequências deste modo de vida, a médio prazo estão à vista, a longo prazo são imprevisíveis, a não ser que políticos com mais vislumbre adotem políticas humanistas, como as que estão a surgir noutros países, como horários de trabalho de seis horas e semanas de trabalho de quatro dias. Até lá, para que as escolas não se transformem em hospícios em que as pessoas trepam as paredes desesperadas, deve aliviar-se a carga letiva, deixar o recinto escolar vazio depois do almoço ou até às 15h. Deixem respirar a escola para que os alunos possam ter saudades dela, ter saudades da escola é saudável, quem, agora tem? nem professores, nem alunos, fogem a sete pés, a escola não pode ser de carregar pela boca. O resto do tempo dos alunos, depois das 15h, poderia ser dedicado a TPC (só os indispensáveis), estudar (muito) e atividades de realização pessoal (círculos de leitura, desporto, expressão artística e dramática, visitas, palestras, etc). As atividades de realização pessoal, se possível, deveriam ser da responsabilidade das famílias ou, caso contrário, oferta das câmaras municipais. Estudar e fazer TPC, o melhor lugar é em casa, onde existe espaço para a concentração e condições para a organização. Se em casa não for possível estudar e fazer TPC, então as câmaras municipais devem disponibilizar espaço em bibliotecas ou afins (como já acontece com os estudantes universitários que passam, por vezes, dias inteiros em bibliotecas a trabalhar). A partir da hora de jantar, o tempo é das famílias e não pode ser usurpado, assim como o tempo de descanso. Os alunos relatam horários de descanso impossíveis, chegam a deitar-se todos os dias, entre as 23h e as 00h30, quando não à uma da manhã, estou a referir-me a alunos do secundário. Como esperar que no dia seguinte sejam pontuais, estejam aptos e concentrados? Esta situação há muito que é denunciada por professores, psicólogos, pedopsiquiatras e pais. Mas quem decide tem o mundo ao contrário. Ainda há quem imagine a escola pública como uma fábrica de salsichas e tente imitar o modelo das escolas privadas sem os meios.

  18. Isto é uma vergonha, o meu filho está no 4° ano, e a definição para ele de escola é a prisão, ainda hoje vai de manhã a vomitar e com dores de barriga e cabeça, ou melhor ia porque nos últimos tempos não o levo só vai quando está bem.
    Tal é a pressão que ele sente que lhe provoca ansiedade e devido a isso enxaquecas matinais.
    Nenhuma criança metece isto abram os olhos.
    O nosso pais envez de evoluir anda para trás.?

  19. Em primeiro lugar, a escola só ensina! A educação deve vir de casa!
    Depois não compreendo! Então não é a escola o local de aprendizagem? Então não será lógico que a matéria que seja dada nas aulas possa ser objeto de acompanhamento na própria escola? Estarão os pais disponíveis para no final de um dia de trabalho ainda irem para casa explicar aos filhos coisas que ficaram lá para trás no seu percurso escolar? Se não querem os filhos enfiados 8 horas na escola e durante esse período estão a trabalhar para ganhar o sustento da família, onde querem que eles fiquem?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here