Início Escola Escutas ilegais nas salas de aula.

Escutas ilegais nas salas de aula.

97
0

AlunoMochilaFaz hoje capa no Correio da Manhã que uma professora insultou alunos de 6 anos dentro da sala de aula (novamente no 1º ciclo). Condeno fortemente esta atitude e lamento que existam pessoas que têm o título de professor e que diariamente continuem a entrar dentro de uma sala de aula. E já sei que não fico bem visto ao escrever isto, mas eu não escrevo para agradar, escrevo pela minha consciência. Uma minoria anda a boicotar a imagem de muitos milhares de professores que dão o seu melhor pelo ensino.

Dito isto, condeno ainda mais os pais que aderiram à moda do Big Brother, colocando escutas nas mochilas dos seus filhos utilizando um método ilegal e cobarde para apanhar o professor. Cada telemóvel é um gravador e sempre que entramos numa sala de aula, estamos perante 20 ou 30, nunca se esqueçam disso. Basta 1 para gravar tudo o que o professor diz. E se a linguagem utilizada pela professora em causa é inqualificável, importa não esquecer que muitas vezes os professores utilizam uma linguagem menos formal com atitudes do mesmo cariz, que na sala de aula são encarados como momentos de descontração,  geradores de empatia e de bom ambiente. Qualquer dia corremos o risco do professor dizer uma piada, ou fazer um comentário brincalhão e vir estampado na capa de um jornal. É um caminho perigoso o que se está a percorrer e se a moda pega ninguém ganhará com isso.

E não me venham cá com histórias que era a única forma de denunciar a situação. Os diretores e colegas de certeza que têm conhecimento deste tipo de situações. Os alunos contam aos pais, os pais contam aos dts/diretores e tudo se sabe. E se for preciso, basta um email para a Inspeção Geral da Educação para a escola ser obrigada a intervir. E quando digo intervir, lembro que um professor pode ser suspenso de imediato e até 3 meses com remuneração garantida, desde que a violação dos deveres assim o justifiquem.

Cabe a quem de direito intervir a tempo para não assistirmos a estas notícias que mancham o nome de TODOS os professores e que indiretamente nos retiram autoridade e colocam os pais contra nós. O visado, apesar de arguido, deve apresentar queixa pelo uso indevido de aparelhos tecnológicos. Ao aluno, não restará outro caminho que o processo disciplinar, mesmo que depois seja considerado inocente.

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here