Home Notícias Escola Segura aposta na proximidade

Escola Segura aposta na proximidade

117
0

A proximidade é fundamental para reduzir situações de indisciplina. Por isso defendo veemente a existência de gabinetes de apoio ao aluno/gabinetes disciplinares.

Reduzir e erradicar a criminalidade nas escolas e no meio envolvente, aumentando o sentimento de segurança, é o grande objetivo destas equipas especializadas da PSP, que apostam, sobretudo, na vertente da visibilidade e segurança pública, de fiscalização de trânsito e segurança rodoviária e de investigação criminal.

No arranque de mais um ano escolar, a TSF acompanhou a rotina de uma das equipas da Escola Segura da PSP de Braga, que começa ao início da manhã com presença junto às escolas para verificar as condições de segurança em que os alunos são transportados. “Muita gente ainda negligencia esse aspeto, principalmente o uso das cadeiras auto, achando que por fazer meia dúzia de metros não vai acontecer nada”, revela o agente José Foz.

Atentos a tudo que diga respeito à população escolar, os agentes da Escola Segura trabalham, sobretudo, o contacto de proximidade para atuar, mas, sobretudo, prevenir problemas. “Vamos percorrendo as escolas, fazendo contactos com os diretores dos agrupamentos para saber se está tudo a correr dentro da normalidade, e quando somos chamados a certas ocorrências vamos lá tentar resolver da melhor maneira”, acrescenta a mesma fonte.

José Foz já se viu confrontado com algumas situações mais delicadas, nomeadamente quando “recentemente tivemos um dos casos de Baleia Azul, com uma menor, e essa situação afetou-me bastante”, confidencia.

Luís Pedro, 15 anos, aluno da Escola Secundária Alberto Sampaio, em Braga, já se habitou a ver a polícia por aqui: “Às vezes uns alunos chateiam-se com outros, há conflitos, com insultos, e a presença da polícia assegura que os alunos se portem melhor”.

O subcomissário Jorge Magalhães, comandante da 1.º esquadra da PSP de Braga, revela os problemas mais comuns: “Principalmente nos estabelecimentos de ensino secundário, na área envolvente, são o pequeno tráfico e o consumo de estupefacientes. Há inúmeras situações de pequenas agressões, muitas vezes entre os próprios alunos, pequenos furtos e casos de incivilidade”.

No comando distrital de Braga da PSP há quatro equipas da Escola Segura, com quatro agentes cada uma, para 44 estabelecimentos de ensino.

É pouco, diz João Andrade, diretor do Agrupamento de Escolas Alberto Sampaio, em Braga, sublinhando a importância do trabalho desenvolvido por estas equipas especializadas. “No ano passado fizemos um grande investimento com a PSP e com a Escola Segura em particular e podemos dizer que no final do ano letivo o resultado era francamente satisfatório, ou seja, alguns pequenos fenómenos que nos fomos apercebendo [de tráfico e consumo de estupefacientes] desapareceram precisamente devido a essa intensidade de ação, que já sabemos que se irá manter neste início de ano letivo”.

A violência doméstica e no namoro, o bullying e o uso perigoso da Internet são outros problemas a que a Escola Segura da PSP dá especial atenção.

Fonte: TSF

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here