Home Notícias Eis os 5 cenários possíveis para o descongelamento das carreiras

Eis os 5 cenários possíveis para o descongelamento das carreiras

1508
5

Continuo a achar que o descongelamento faseado é inconstitucional por não ser equitativo. Não deixa de ser curioso que para o congelamento não houve cá fases, nem grupos especiais… Não sou no entanto demagogo e tenho a consciência que não podemos ter tudo de uma só vez: aumento de pensões, baixa de impostos e descongelamentos. É preciso fazer escolhas!

Eis os 5 cenários que estão neste momento a ser ponderados pelo governo para o descongelamento das carreiras:

descongelar as progressões em todas as carreiras, variando a proporção do valor a pagar;

descongelar as progressões em todas as carreiras, mas o pagamento do aumento salarial subjacente será feito em percentagem ou em valor fixo;

aplicar as progressões apenas às carreiras que não tiveram qualquer tipo de promoção de 2010 para cá;

abranger um universo reduzido de trabalhadores abrangidos às carreiras que não tiveram valorizações remuneratórias ou promoções no passado;

atender apenas às progressões, colocando de lado as promoções (às quais se acede por concurso ou de acordo com o tempo de serviço, algo que acontece sobretudo nas carreiras especiais).

Antes de dia 6 de outubro devemos saber a solução apresentada, mas uma coisa é certa o descongelamento será faseado e levará entre dois a seis anos até estar concluído.

Governo põe em cima da mesa cinco cenários para descongelar carreiras

(Público)

5 COMMENTS

  1. Lá terei que enviar o texto inicial e as conclusões da Petição:
    “PET n.º482/XII/4 – Reposicionamento em índice correspondente ao tempo de serviço de professores não titulares” (www.parlamento.pt/ActividadeParlamentar/Paginas/DetalheAudicao.aspx?bid=100004)
    Uns tristes ‘cerca de 500 docentes’ que, por má interpretação, esquecimento, sei lá eu o quê, estão no índice 245, desde 2004.
    Todos se pronunciaram dizendo: “A SUA INTERPRETAÇÃO ESTÁ CORRETA!”… mas, na prática, nada se alterou.

    • Concordo contigo..Quem assinou a passaqgem da Velha para a Nova tabela foi um ou foram usn criminosos com beneficio claro para os professores que estavam no topo…Eu nao admito que um professor ao fim de 30 anos esteja no 3º escalão e ganhe uns miseros 1165 euros…ganhando o mesmo que um professor com 15 anos de servivço e ganhando cerca de menos 700 euros que um colega da calsse ao lado ou na mesma sala que apena tem mais uns 3 ou 4 anos de serviço a mais….E mais: sendo a carreira única deveriam deixar de humilhar os professores bacharelatos(com 3 anos de Magistério) (tantos como os licenciados)(Pós Bolonha) e ou reparam o crime que lhes fizeram ou entáo que o reformem..Humilhar nºao….Nunca!!!!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here