Home Escola [email protected] | Em Caso De Incumprimento No Pré-Escolar, Queixa Para A Assistente...

[email protected] | Em Caso De Incumprimento No Pré-Escolar, Queixa Para A Assistente Social Do Agrupamento

31261
22

Isto é o que eu chamo de tiros nos pés…

Em período de emergência nacional, ameaçar os pais de crianças de pré-escolar que em caso de incumprimento da realização das tarefas, será efetuada uma queixa à assistente social do Agrupamento, é algo que cai direitinho na caixinha da falta extrema de bom senso.

E na imagem não consta, mas com esta educadora são realizadas aulas síncronas semanais…

Serei só eu que acho isto um completo absurdo tendo em conta que estamos a falar de meninos de 3,4,5 anos de idade? Ainda por cima quando estamos apenas na 2ª semana do 3º período…

A sério? Queixa a um assistente social??? Por incumprimento de quê? Não brincar, não fazer desenhos, não mexer em texturas? Hum… Algo que provavelmente faz em casa todos os dias…

(suspiro)

Isto deve ser consequências do isolamento social…

22 COMMENTS

  1. Não é só o Alexandre que entende que isto é um perfeito disparate. Está tudo em modo de alienação por causa da burrocracia tecnológica.

  2. Isto merece, no mínimo, uma palavra por parte do ME, sobre o Ensino à Distância na EPE. Caso estes profissionais não saibam, a EPE não é ensino obrigatório, os pais não são educadores e não têm que cumprir planificações, não devem sair de casa para ir à escola e isto é uma forma inaceitável de relação entre o JI e a família, as planificações na EPE são apenas uma orientação, não são um plano.

  3. A sério que isto é real???

    É preocupante se o for. Mas ainda mas preocupante que um profissional de educação se preste a estas coisas…

  4. nem todos os pais fazem actividades com as criancas.
    acho muito bem que se faça algum tipo de pressao para que as criancas, que sao alheias a isto, tenham a possibilidade de continuar a desenvolver as suas capacidades.

    • E eu acho bem fazermos pressão a estas pseudo-educadoras, daquelas pressões tipo bairros sociais!!
      E um processozinho ao agrupamento e aos educadores intervenientes também! Quiçá um pedido de indemnização por danos morais. Que pena que a estupidez não seja punida por lei!

  5. Acho muito bem que se efectue algum tipo de pressão. as crianças devem de continuar sempre com as suas actividades, mesmo que no 3 periodo! e isto, só vai “maçar” os progenitores que se colocam sempre na sombra e que, delegam as suas responsabilidades para os outros.
    alem do mais, quem pode e é apoiado pelo estado para estar com as crianças, mesmo não tendo (na maior parte das vezes) qualificações, pode muito bem fazer a aplicação das actividades programadas pelos professores.
    parabens á educadora. quem me dera a mim que as dos meus faça as mesmas coisas. só as criancas podem ganhar com isto.
    não esqueçamos que elas, nao pediram para vir ao mundo e que, há muito tipo de “pais” por aí.
    bem haja.

  6. posso lhe dar o meu caso concreto,sou educadora numa escola com pré escolar e primeiro ciclo,na primeira reunião por videoconferência e quando a diretora perguntou como as educadoras iriam comunicar/mandar as atividades para os pais(pois temos de planificar atividades semanalmente para não se dizer que estamos em casa sem fazer nada) eu disse que faria por email,criado para o efeito,as minhas colegas disseram que iam usar também o whatsapp e o mensager,a diretora perguntou porque é que eu também não o fazia,quando aleguei que não ia misturar as coisas disse me que eu “tinha de me adaptar à situação”,resultado continuei na minha…depois quando foi discutido o plano de ensino à distância queria por força que os pais da pré escolar “deveriam ” enviar foto ou afim da atividade realizada todas as semanas como justificação que tínhamos de fazer a avaliação??? desta vez tive mais sorte porque as colegas concordaram comigo e o “deveria”passou para “poderia” e a treta da avaliação ficou em águas de bacalhau…e só vamos na primeira semana…isto tudo para dizer que nem sempre é fácil lidar com certo tipo de gente acabando muitas vezes por nem raciocinar naquilo que aceitamos ou fazemos…digo-lhe não é nada fácil…

  7. Olá,
    permitam-me fazer uma correcção fraterna:
    A educação pré escolar, não é ensino.
    Não há nenhuma referência à palavra “ensino” nas orientações curriculares da educação pré escolar.
    O ensino é básico, secundário, superior .
    A não obrigatoriedade é na FREQUÊNCIA!!!
    NÃO É OBRIGATÓRIA A FREQUÊNCIA DA PRÉ .(dizem os normativos)
    Mas as educadoras ensinam sim, doutra forma.
    cumps

  8. Estas crianças devem brincar. Este documento revela falta de bom senso. O Agrupamento até pode ter mandado, digo o diretor, mas existem formas mais sensatas.
    São evidencias…

  9. Este documento foi alterado. Se aumentarem a imagem vêem bem que a frase foi apagada e escrito por cima. Quando se faz, há que fazer bem feito. Cuidado com o que vêem na NET, nem tudo é verdade. Engodo para cliques 😉

    • Não diga disparates. Achas que a mãe que me enviou e até forneceu o nome da escola está preocupada cliques?

  10. O Alexandre é professor? Então esta publicação serve para quê?
    Achincalhar o pessoal docente???
    Adorei. objetivo cumprido…
    Já agora revele o agrupamento e se possível a mãe…enfim!

    • Mas a docência é um clube de futebol? Está imune à crítica? E desde quando é que chamar a atenção para o que uma escola/educadora está a fazer é achincalhar mais de 100 mil professores?

      E sim, sou professor e não me escondo no anonimato.

      • Peço desculpa porque realmente, esta publicação pretende só achincalhar os Educadores de Infância.
        Já reparou os comentários que conseguiu angariar à conta desta publicação sem fontes?
        Pelo menos dê oportunidade ao agrupamento e pais de conhecerem as realidades….
        Já pensou que esse facto, possa estar relacionado com crianças em risco…. ou tantas outras situações específicas?
        Por favor, não julguem uma realidade desconhecida ou pelo menos, tentem perceber sem julgar. Até porque todos somos humanos!

        • O artigo não generaliza. Os educadores são excelentes profissionais, tal como existem excelentes escolas, uma maça podre não estraga uma colheita…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here